Na Etiópia, os apagões da Internet afetam a vida de milhares de pessoas

A Internet desempenha um papel decisivo na transformação da vida de milhares de etíopes e é por isso que as paralisações têm um enorme impacto económico. 

Entre janeiro e o final de março, os habitantes da província de Wollega, na parte ocidental da Etiópia, ficaram sem acesso à Internet. O apagão foi associado à diminuição da segurança naquela região, que assistiu a vários conflitos entre as forças do Governo e rebeldes.

A Ethio-Telecom justificou com a insegurança da província e pediu desculpa pelas interrupções. Mas a paralisação de três meses deixou marcas na região.

Além de ter impedido as famílias de comunicarem, afetou gravemente os serviços humanitários e contribuiu para um apagão de informações – o que, consequentemente, afetou os direitos humanos dos cidadãos da província de Wollega: o apagão dificultou, por exemplo, a localização de estudantes que foram sequestrados de uma universidade local em janeiro, pondo fim a uma campanha online para o seu resgate.

Um artigo publicado em maio do ano passado na Information & Communications Technology Law, revela que o apagão da Internet não é um evento incomum no país. A Internet foi desligada pelo menos seis vezes desde 2016 e, só em 2019, a Etiópia sofreu três grandes interrupções em todo o país.

Proteger o país contra ataques cibernéticos, restringir a liberdade de expressão, impedir a divulgação de exames escolares responder a assassinatos de alto nível na região de Amhara são algumas das razões que explicam estes apagões, de acordo com um artigo publicado no The Conversation.

No entanto, é preciso ter em conta que, quando o acesso à Internet é bloqueado ou interrompido, há um impacto imediato na liberdade de expressão uma vez que estes apagões interferem no fluxo de informação. No cenário atual, no qual o mundo vive a braços com a pandemia de covid-19, o acesso à Internet é premente.

Apesar de o país possuir um dos níveis mais baixos de uso da Internet, nos últimos anos, a Etiópia tem registado um crescimento constante. Aliás, um dos objetivos do segundo plano de crescimento e transformação da Etiópia é construir uma infraestrutura digital robusta.

As empresas privadas e de telecomunicações móveis dependem da Internet para oferecer suporte a serviços orientados por tecnologia, como inúmeros serviços bancários essenciais. Já no setor agrícola, a Ethiopian Commodity Exchange lançou recentemente uma porta de entrada para o comércio direto online de produtos agrícolas entre os agricultores.

No setor de transportes, a aplicação Ride (a versão etíope do Uber) simplificou a vida de muitas pessoas ao oferecer serviços de transporte acessíveis. Todos estes serviços dependem da Internet que tem, atualmente, um enorme impacto económico no país.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Iniciativa Liberal pede audição urgente de Costa e Silva

O deputado único João Cotrim Figueiredo solicitou, na quarta-feira, com caráter de urgência, uma audição de António Costa Silva, defendendo que cabe aos partidos “questionar previamente” o conselheiro sobre o plano de recuperação económica. A Iniciativa …

"O vírus não existe". Em Itália, os "coletes laranja" exigem a queda do Governo (e que o país saia da UE)

Inspirados nos Coletes Amarelos franceses, nasceram os "coletes laranjas" em Itália, um movimento de contestação contra o Governo que acredita que "o vírus não existe". Apesar de ainda não ser um movimento muito grande, há já …

Época balnear arranca no sábado, mas começa mais tarde no Norte

A época balnear arranca no próximo sábado, 6 de junho, mas não em todo o país. No Norte de Portugal só começa a 27 de junho. Segundo o despacho publicado esta quinta-feira em Diário da República, …

Um terço das empresas de restauração não reabriu

Cerca de um terço das empresas de restauração não retomou a atividade e quase metade tem registado uma faturação média inferior a 10%, revelou a associação representativa do setor. A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares …

Ministério Público alemão assume que Maddie McCann está morta

O procuradores do Ministério Público alemão acreditam que Madeleine McCann foi assassinada. O investigador Christian Hoppe, do Bundeskriminalamt, revelou que a criança pode ter sido alvejada quando o suspeito assaltava o apartamento da família. O procuradores do …

Nadadores-salvadores devem privilegiar salvamento "sem entrar na água"

A Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores divulgou hoje alguns dos procedimentos que os vigilantes devem adotar na época balnear face à pandemia, como privilegiar o salvamento “sem entrar na água” ou abordar o náufrago pelas costas. “Ainda …

Confederação do Turismo propõe Lay-off simplificado, banco de horas e horário concentrado

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) propôs ao Governo 99 medidas para mitigar as consequências "gigantescas" que a pandemia está a ter no sector, apontando um cenário de "eclipse total e asfixia". Segundo noticiou esta …

Coreia do Norte ameaça romper acordo militar com Seul

A Coreia do Norte ameaçou hoje romper o acordo militar com a Coreia do Sul e fechar o gabinete de ligação transfronteiriça, se Seul não impedir que ativistas continuem a enviar panfletos através da fronteira. A …

Moratórias no crédito prolongadas até 31 de março de 2021

O Governo decidiu estender a moratória nos empréstimos dos bancos às famílias e empresas afetadas pela crise. As prestações e juros só voltarão a ser pagos depois de 31 de março de 2021, apurou o …

Santana Lopes deixou funções executivas no Aliança. Mas não "deserta"

O fundador do partido Aliança deixou, recentemente, as suas funções executivas por "motivos profissionais", mas promete "não desertar", "muito menos em alturas difíceis". No passado dia 15 de maio, Pedro Santana Lopes pediu a suspensão das …