Estudante português desaparecido em Londres

(dr)

Volodymyr Lavriv, o estudante português desaparecido em Londres

Volodymyr Lavriv, o estudante português desaparecido em Londres

O estudante português Volodymyr Lavriv está desaparecido há mais de duas semanas depois de viajar para Londres.

O jovem de 25 anos, natural da Ucrânia mas com nacionalidade portuguesa, terminou este ano o curso de Medicina na Universidade de Lisboa e procurava entrar na especialidade. O jovem viajou para Londres no dia 1 de outubro, falou pela última vez com a mãe no dia 4 e está desaparecido desde essa altura.

A mãe de Volodymyr, Galyna Lavriv, explicou ao Notícias ao Minuto que o filho se sentia “cansado” e “sempre com muita coisa para estudar”, mas o objetivo de entrar na especialidade falava mais alto e o estudo cobria a maior parte da sua vida.

No dia da partida, a mãe do jovem ligou-lhe de manhã e soube da notícia. “Mãe, não tenho tempo, estou atrasado para ir para Londres”, frisou. Questionado sobre se ia para a capital inglesa fazer a especialidade, o estudante garantiu que não era esse o intuito da viagem. “Não, eu vou fazer o exame aqui em Portugal mas tenho de ir a Londres”, disse à mãe.

Não percebo porque é que ele foi para Londres“, desabafa Galyna Lavriv, garantindo que o filho lhe prometeu que se manteria em contacto e que mandava a morada do local onde ficasse.

No sábado à tarde, quando o jovem estava no aeroporto para partir, a mãe voltou a falar com ele, mas Volodymyr mostrou-se atarefado e à procura da porta de embarque. No domingo falaram pela manhã, mas à tarde o estudante deixou de responder.

Galyna Lavriv só voltou a ter novidades na terça-feira quando, depois de já estar em “pânico”, o filho ter ligado e garantido que tudo estava bem. A mãe sugeriu que a família fosse ter com ele no sábado, ao que o rapaz respondeu: “No próximo sábado já não estou em Londres“.

“Ele estava a pensar em voltar. Ele pensava ficar uma semana. A senhora da casa onde vivia disse que ele só levou roupa leve para uma semana, todos os casacos ficaram, não levou muita coisa. Está tudo arrumado. Levou só as camisas e se calhar duas calças para mudar, porque não pensava ficar muito tempo”, recorda, já após ter estado em casa de Volodymyr, onde também ficaram os bens pessoais, como o computador.

Depois dessa terça-feira não voltou a haver qualquer contacto. “Vi que alguma coisa não estava bem”, diz Galyna. Nesta senda, a mãe do jovem foi informar-se sobre a conta bancária do filho e percebeu que este havia ficado sem saldo no dia 3, depois de fazer alguns pagamentos, entre refeições, transportes e o pagamento de 180 euros que Galyna pensa ter sido para alojamento, depois de ter visto pesquisas da Airbnb no computador do filho.

“Não sei se ele percebeu que não tem dinheiro que chegue, ele ficou sem saldo. Não sei o que se passa, prometeu que ia entrar em contacto e tem saldo no telemóvel”, frisou, acrescentando que depois depositou dinheiro na conta do filho mas que este ainda não o usou.

Galyna Lavriv entrou em contacto com amigos e “ninguém sabe de nada”. “O meu companheiro está em Inglaterra, foi com uma amiga que sabe falar inglês para entrar em contacto com a polícia inglesa e ver se conseguimos ver câmaras de vigilância”, sendo que os levantamentos que Volodymyr fez na capital poderão ajudar a localizá-lo.

As autoridades portuguesas já foram contactadas pela família estão a par da situação, mas até agora o paradeiro de Volodymyr Lavriv continua incógnito.

Bom Dia

PARTILHAR

RESPONDER

ONU prepara projeto contra reconhecimento pelos EUA de Jerusalém como capital de Israel16

Um projeto de resolução contra o reconhecimento pelos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel está a ser preparado na ONU para demonstrar o isolamento dos norte-americanos no Conselho de Segurança. Os Estados Unidos da …

Último aviso da Cassini: se for a Saturno, leve guarda-chuva

Se está a pensar fazer uma viagem até Saturno deixamos um conselho: não se esqueça do guarda-chuva. Cientistas norte-americanos descobriram recentemente que os anéis de Saturno podem produzir uma espécie de chuva. A sonda Cassini viveu …

A bebé que nasceu com o coração fora do corpo sobreviveu

Uma bebé que nasceu com o coração fora do peito superou as expectativas que lhe davam menos de 10% de possibilidades de sobrevivência, e ultrapassou três cirurgias para resolver esta rara condição cardíaca. Vanellope Hope Wilkins …

Vieira da Silva implicado no escândalo Raríssimas

Paula Brito e Costa quis criar uma fundação, com o intuito de reforçar os seus poderes na associação Raríssimas. O pedido teve um parecer negativo, mas isso não a impediu de assinar um protocolo como …

PS contraiu mais um empréstimo e já deve 9 milhões de euros à banca

O PS contraiu, há cerca de duas semanas, mais um empréstimo bancário para fazer face às dificuldades financeiras que vem atravessando. O partido tem uma dívida à banca que ronda os 9 milhões de euros. A …

Casa dos Marcos corre o risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias

Os trabalhadores da "Raríssimas" avisam que a associação está em risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias e apelam ao primeiro-ministro para que envie uma direção idónea para permitir o seu funcionamento. A …

Rui Rio recebe 21 mil euros por ano da Ordem dos Contabilistas

Desde 2013, Rui Rio recebeu 1500 euros brutos mensais como vice-presidente da Assembleia Geral da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC). Por ano, são 21 mil euros ilíquidos: é esse o valor que o candidato à presidência …

Médicos Sem Fronteiras falam em 9 mil rohingyas mortos em apenas um mês

Pelo menos nove mil rohingyas morreram no Estado de Rakhine, em Myanmar, entre 25 de agosto e 24 de setembro, segundo investigações dos Médicos Sem Fronteiras em acampamentos de refugiados no Bangladesh. "Como 71,7% das mortes …

MAI dá à PSP uma semana para avaliar riscos de segurança na noite

A PSP tem até ao próximo dia 20 para realizar uma avaliação dos incidentes registados nos últimos dois anos em estabelecimentos de diversão noturna. Segundo o Diário de Notícias, a ordem de Eduardo Cabrita terá sido …

Três semanas depois, ainda não há pedidos de indemnização por mortes em incêndios

Passaram quase três semanas desde a abertura do processo de entrega de requerimentos, mas a Provedoria da Justiça ainda não recebeu nenhum pedido. A presidente da Associação das Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande (AVIPG) explica …