Estudante alemão cria embalagem biodegradável com algas marinhas mortas

Um estudante universitário alemão criou um material completamente biodegradável, feito inteiramente de águas marinhas mortas encontradas nas praias.

Felix Pöttinger, da Royal College of Art, em Londres, garante que o material (chamado POC) tem propriedades anti-bacterianas, que ajudam a manter a comida seca e fresca.

O estudante espera que o POC seja usado para reduzir os resíduos de embalagens de alimentos e plásticos. “É um material desperdiçado naturalmente e investigações anteriores mostraram que é altamente resistente contra o mofo”, explica.

As algas são misturada com uma substância das folhas, antes de serem comprimidas num molde. Depois, o material é aquecido até secar completamente.

Já que o novo material também é completamente renovável, Felix acredita que poderá vir a substituir as embalagens plásticas de alimentos.

“Estou a usar apenas as fibras de algas mortas que aparecem nas praias da costa do Mediterrâneo, portanto não há processo de colheita industrial que prejudique qualquer ser vivo”, garante Felix.

O estudante pretende criar uma empresa para testar o produto, para cumprir as normas de embalagem de alimentos da União Europeia.

PARTILHAR

RESPONDER

Mapa de férias pode ser decidido até 10 dias após o fim do estado de emergência

As empresas e os trabalhadores poderão decidir o mapa de férias deste ano até 10 dias após o fim do estado de emergência, que termina a 17 de abril, sem prejuízo de haver renovação. Esta quinta-feira, …

9886 casos confirmados e 246 vítimas mortais em Portugal

O boletim epidemiológico da DGS desta sexta-feira revela que há mais 852 infetados pelo coronavírus em Portugal. face ao dia anterior. O número de vítimas mortais é agora de 246. Segundo o Relatório da Direção Geral …

Donos da ANA adiam investimentos e deixam Montijo em risco

O grupo Vinci Airports, que controla a gestora aeroportuária nacional, vai adiar investimentos e o novo aeroporto do Montijo poderá ser uma das baixas. Como seria de esperar, a pandemia de covid-19 está a ter um …

Bancos com mil milhões de euros em pedidos de moratórias em média numa semana

Uma semana depois de a legislação da moratória pública ter entrado em vigor, os bancos nacionais já têm uma estimativa do número de pedidos de particulares e de empresas. De acordo com o Jornal Económico, os …

Idosos em lares infetados vão mudar-se (e podem ir para outros concelhos)

Na sequência do aumento de números de casos confirmados de covid- 19 nos lares, o Governo pretende “encontrar equipamentos alternativos” para alojar idosos, em isolamento profilático e que não precisem de tratamento hospitalar, dentro ou …

Apesar da pandemia, juiz Carlos Alexandre marca sessões do caso Tancos para abril

O juiz Carlos Alexandre marcou o interrogatório do principal arguido do processo relativo ao furto das armas de Tancos, João Paulino, para dia 21 de abril. De acordo com um despacho datado de 1 abril, citado …

Conceição pode estar de saída. FC Porto oferece 5 milhões por ano a Jesus

O treinador portista, Sérgio Conceição, pode estar de saída para a Alemanha. Como alternativa, o FC Porto está disposto a pagar 5 milhões de euros por ano a Jorge Jesus. Sérgio Conceição pode estar de saída …

Estado paga subsídio de refeição em teletrabalho. No privado, os patrões estão confusos

Mesmo à distância, os funcionários públicos mantêm o direito ao subsídio de refeição. No privado, a confusão mantém-se e os patrões estão divididos. De acordo com o secretário-geral da UGT, alguns patrões do privado estão a …

UEFA não quer campeonatos a seguir o exemplo belga

A UEFA reprovou a decisão da Liga de futebol da Bélgica que, esta quinta-feira, recomendou que se dê por terminada a época e se atribua o título ao Club Brugge.  Numa carta conjunta com a Associação de Clubes …

Boris Johnson em cheque. Desta vez, por causa da quantidade ínfima de testes

A pandemia de covid-19 está a ser um calvário político para Boris Johnson. O primeiro-ministro britânico tem sido alvo de várias críticas, sendo que a última tem a ver com a quantidade ínfima de testes …