Uma das ilhas mais remotas do mundo é o 4.º maior santuário de vida marinha

A pequena ilha vulcânica de Tristão da Cunha é uma colónia britânica localizada no meio do Oceano Atlântico entre o Brasil e a África do Sul. Conhecida como a “ilha habitada mais remota da Terra”, o território insular acaba de se tornar uma das maiores áreas marinhas protegidas (MPA) do mundo.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, a ilha é o lar de uma comunidade de 250 pessoas, onde medidas de proteção total da fauna marinha estão a ser tomadas.

A pesca de arrasto pelo fundo, a mineração em alto mar e outras atividades de caça estão completamente proibidas em 389.752 quilómetros quadrados do seu território oceânico.

A ilha e as suas águas abrangem uma área que é três vezes o tamanho do Reino Unido, tornando-a o quarto maior santuário de vida selvagem do mundo e a maior zona de exclusão no Oceano Atlântico.

“A nossa vida em Tristão da Cunha sempre foi pautada pela nossa relação com o mar, e isso continua até hoje. A comunidade de Tristão está profundamente comprometida com a conservação: em terra, já declaramos o estatuto de proteção para mais da metade do nosso território”, disse James Glass, o ilhéu chefe de Tristão da Cunha.

“Mas o mar é o nosso recurso vital, para a nossa economia e, em última análise, para a nossa sobrevivência a longo prazo. É por isso que estamos a proteger totalmente 90% das nossas águas – e temos orgulho de poder desempenhar um papel fundamental na preservação da saúde dos oceanos”, continuou Glass.

Tristão da Cunha possui uma das mais ricas biodiversidades do mundo. As suas águas abrigam espécies importantes, como elefantes-marinhos e o tubarão-da-velha. O seu terreno é um ambiente importante para pássaros como os pinguins rockhopper, que são classificados como uma espécie vulnerável, e o albatroz-de-nariz-amarelo, que está em extinção.

Como é um território britânico, a conversão de Tristão da Cunha em área marinha protegida torna os guardiões do Reino Unido mais de 1% – ou cerca de 2,6 milhões de quilómetros quadrados – dos oceanos protegidos do mundo. É um passo significativo em direção à meta do Governo de proteger 30% dos oceanos do mundo até 2030.

A Royal Society for the Protection of Birds (RSPB), a maior instituição de caridade de preservação da natureza do Reino Unido, chamou a ilha de “jóia da coroa da proteção marinha do Reino Unido”.

“Tristão da Cunha é um lugar como nenhum outro”, disse Beccy Speight, presidente-executiva do RSPB. “Dezenas de milhões de aves marinhas voam acima das ondas, pinguins e focas amontoam-se nas praias, tubarões ameaçados reproduzem-se em alto mar e baleias misteriosas alimentam-se em desfiladeiros de águas profundas. A partir de hoje, podemos dizer que tudo isso está protegido”.

A mudança é resultado de uma parceria de décadas que envolve os Governos, bem como a RSPB e um consórcio internacional de parceiros, incluindo National Geographic e Blue Marine Foundation.

Porém, a mudança não satisfez todos, que apontam para a falta de proteção da vida selvagem do governo do Reino Unido no seu território. “Saudamos os esforços do Governo para conseguir que mais nações se inscrevam para proteger 30% dos seus mares”, disse Melissa Moore, chefe de política da Oceana UK. “No entanto, é ridículo apoiar a proteção no exterior, mas não nas águas do Reino Unido – também devem proteger todas as áreas marinhas protegidas do Reino Unido de atividades prejudiciais como a pesca de arrasto, assim como fará Tristão da Cunha.”

Tristão da Cunha foi descoberto pela primeira vez em 1506 pelo explorador português Tristão da Cunha. No século XIX, a ilha foi reivindicada pelos britânicos, que construíram lá uma guarnição para evitar tentativas de resgatar Napoleão Bonaparte, que estava preso na ilha de Santa Helena a 2.400 quilómetros de distância. Quando a guarnição foi removida, alguns soldados britânicos permaneceram e construíram uma comunidade.

Hoje, os seus 250 habitantes são, na sua maioria, cidadãos britânicos cujos ancestrais são originários da Escócia, América, Holanda e Itália, descendentes de ancestrais marítimos que fizeram o seu caminho até ao remoto pedaço de terra.

Agora, esta ilha distante também é um dos santuários ecológicos mais importantes da Terra. Como Beccy Spight disse: “Esta pequena comunidade é responsável por uma das maiores conquistas de conservação de 2020”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Falta de transparência". Sindicato acusa Ryanair de violar Código do Trabalho com despedimento coletivo no Porto

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou a Ryanair de violar o Código do Trabalho, ao iniciar um despedimento coletivo na base do Porto enquanto promove cursos de formação para …

Supremo arrasa MP no e-toupeira. Espião do Benfica safa-se de quase todos os crimes

O Supremo Tribunal de Justiça deixou cair a maioria dos crimes no que se refere ao funcionário judicial do Tribunal de Guimarães Júlio Loureiro, conhecido como o espião do Benfica no caso e-toupeira, deixando reparos …

Espanha, França e Bélgica com descida de casos. Itália limita Natal e Madrid cancela festas de Ano Novo

Madrid, assim como Paris e Bruxelas, têm boas notícias - mas não o suficiente para suavizar medidas. Já em Itália há restrições adicionais e a cidade de Londres também considera também passar ao nível três, …

UE dá exemplo de Portugal para defender salário mínimo europeu

O comissário europeu do Emprego, Nicolas Schmit, diz esperar um acordo ou pelo menos "bastante progresso" sobre a proposta comunitária para garantir salários mínimos adequados em todos os Estados-membros da União Europeia (UE) e dá …

Na primeira fase, será possível administrar 400 mil doses de vacinas “numa semana a dez dias”. Segunda ronda pode ser crítica

Os especialistas já fazem previsões. Se por um lado a primeira fase da vacinação contra a covid-19 se adivinha rápida, a segunda será poderá ser muito complicada. Os representantes dos profissionais dos centros de saúde - …

Bruxelas conclui que Zona Franca da Madeira violou regras e quer devolução das "ajudas indevidas"

A Comissão Europeia (CE) conclui que o regime da Zona Franca da Madeira (ZFM) desrespeitou as regras de ajudas estatais, pois abrangeu empresas que não contribuíram para o desenvolvimento da região, pelo que Portugal deve …

Chuva de críticas ao plano nacional de vacinação: "É vasto em imprecisões e impreparações"

Francisco Rodrigues dos Santos considerou que "faltou planeamento" no plano de vacinação português e observou que "basta comparar" com aqueles anunciados "na Alemanha, no Reino Unido ou em Espanha para perceber que há diferenças abismais". O …

O corpo ideal? O mistério das enigmáticas figuras pré-históricas de Vénus pode ter sido resolvido

Um dos primeiros exemplos mundiais de arte, as enigmáticas estatuetas de "Vénus" esculpidas há cerca de 30 mil anos, intrigaram os cientistas durante quase dois séculos. Agora, o mistério das estranhas figuras pode ter sido …

Nova geringonça à vista? Rui Rio mostra-se disposto a governar mesmo sem vencer eleições

São muitos os sinais que tem dado. Rui Rio está disponível para liderar uma futura maioria de direita se esta vier a surgir no quadro de futuras eleições legislativas - mesmo que o PSD seja …

Cientistas encontram nova criatura gelatinosa no fundo do mar (mas podem nunca mais voltar a vê-la)

Uma equipa de investigadores da Administração Nacional de Pesca Oceânica e Atmosférica (NOAA) revelou que descobriu Duobrachium sparksae, uma nova espécie de ctenóforo - ou águas-vivas-de-pente. A descoberta foi feita remotamente usando imagens de vídeo de …