Espanha vai abraçar a semana de 4 dias de trabalho como parte de uma nova (e longa) experiência social

Em Espanha, cerca de 200 empresas vão aderir à semana de trabalho de quatro dias, uma iniciativa que irá durar três anos e que tem como objetivo avaliar este modelo de trabalho.

De acordo com o Inverse, o Governo espanhol vai suportar o protejo-piloto através de um fundo de 50 milhões de euros a ser distribuído pelos participantes para cobrir todas as despesas relacionadas com a implementação da semana de trabalho de quatro dias.

No início do ano, o Más País, um pequeno partido de esquerda espanhol, anunciou que o Governo havia aceitado a sua proposta para testar a ideia e, desde então, têm decorrido as primeiras negociações. “Com a semana de trabalho de quatro dias (32 horas), abrimos um autêntico debate dos nossos tempos”, escreveu Iñigo Errejón, do Más País, no Twitter.

“É uma ideia cujo tempo chegou.”

O político considera que “trabalhar mais horas não significa trabalhar melhor”. Esta experiência vai fornecer mais detalhes ao implementar a semana de trabalho de quatro dias durante um longo período de tempo, uma mais-valia se comparada com experiências semelhantes anteriores.

Andrew Barnes, fundador do Perpetual Guardian, salientou que as conclusões da experiência espanhola serão inestimáveis ​​para os investigadores interessados ​​em saber se a semana de trabalho de quatro dias é eficaz.

“Esperamos que Espanha forneça dados macro que levem os Governos a olhar para a semana de quatro dias de trabalho como um método para abordar questões sociais, produtividade e para desenvolver programas para ajudar as empresas a implementá-lo”, acrescentou.

O que diz a Ciência?

Um estudo de 2015, publicado na Education Finance and Policy, analisou este modelo de trabalho e os resultados revelaram um impacto positivo no desempenho de alunos do ensino básico, bem como no dos professores. Em relação a estes últimos, a experiência reduziu a rotatividade e o absentismo.

Mark Anderson, professor de economia e economia agrícola da Montana State University, acredita que estes resultados podem ser verificados também noutros setores de atividade e evidenciou que a literatura existente sobre a semana de trabalho de quatro dias mostrou que este modelo está frequentemente associado à maior satisfação do trabalhador.

“No geral, acho que trabalhadores mais felizes são também trabalhadores mais produtivos”, afirmou Anderson.

A ciência apoia a suposição do professor universitário. Um artigo de 2019 da Saïd Business School, da Universidade de Oxford, concluiu que o “efeito causal da felicidade” levou a aumentos na produtividade e impulsionou as vendas num dos maiores empregadores privados do Reino Unido, a British Telecom.

Liliana Malainho Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Este caminho foi seguido pelos sujeitos no poder na Venezuela, dando os resultados que deu – fome e miséria por todos os rincons do país e desgraça na moeda, bolívar, que desvalorizou de tal forma que um dolar vale no mercado oficial com 1 700 000!!!!! Se Espanha continuar assim, em pouco tempo vamos ter que ajudar os nuestros hermanos a sobreviver… Aquele Sanches mantém a agenda que o apátrida Soros lhe impõs!

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …