Uma das doenças mais mortais do século XVIII voltou a aparecer nos países ricos

O escorbuto, doença associada aos marinheiros dos Descobrimentos, não desapareceu por completo e continua a fazer vítimas em países desenvolvidos como os EUA e a Austrália.

Nos dias que correm, é difícil associar desnutrição a um país rico, desenvolvido e com altos índices de obesidade como os Estados Unidos. No entanto, a verdade é que uma das doenças mais mortais do século XVIII está a regressar a esta nação (que desperdiça um quarto da sua comida por ano).

Estamos a falar do escorbuto, uma doença simples de tratar e que é causada pela falta de uma única vitamina, mais propriamente a vitamina C, que pode ser encontrada em muitos tipos de fruta e legumes.

Esta doença ficou amplamente ligada à época dos Descobrimentos, quando os marinheiros, que passavam meses no mar com uma dieta pouco variada e escassa, começavam a ficar com sintomas como perda de dentes e sangue nas gengivas. Depois, surgiam as dores nas articulações e feridas que não cicatrizavam. Em três meses sem ingerir vitamina C, muitos deles morreram.

A falta desta vitamina aumenta os riscos de hemorragias, infeções e ataques cardíacos. O tratamento para o escorbuto foi descoberto em 1747 e passa simplesmente por ingerir pequenas quantidades de vitamina C todos os dias.

Mas, pelos vistos, esta doença ainda não desapareceu por completo e uma das suas vítimas foi precisamente Sonny Lopez, norte-americano de Springfild, Massachusetts, que foi pedir aconselhamento médico a Eric Churchill quando começou a sentir os mesmos sintomas que os marinheiros do século XV.

Segundo o médico, este não foi o primeiro paciente que apareceu no consultório com esta deficiência vitamínica. “Diagnostiquei o primeiro caso há cerca de cinco ou seis anos. Foi muito dramático porque se tratava de alguém com uma doença mental que só comia pão e queijo”, explicou o especialista, citado pelo Science Alert. “Dessa época até agora,  já diagnosticámos entre 20 a 30 pessoas com escorbuto”, acrescenta.

Churchill e a sua equipa do Baystate High Street Health Centre começaram a questionar os pacientes sobre os seus hábitos alimentares e, atualmente, estão a fazer uma investigação sobre o escorbuto em ambiente urbano.

Lopez, que não tem muitas condições financeiras e passou vários anos a comer apenas uma refeição por dia, optava por comidas mais calóricas para tentar controlar a fome. A receita que recebeu do médico foi “comer uma laranja por dia”.

“Muitas pessoas que passam dificuldades para comprar comida acabam por escolher alimentos ricos em gordura, com muitas calorias e que enchem. São as comidas que nos enchem e nos satisfazem mais do que frutas e verduras”, aponta o médico.

Porém, muitos dos pacientes de Churchill têm peso a mais ou são obesos, mostrando que comer excessivamente não é sinónimo de ingerir todas as vitaminas necessárias.

Além disso, de acordo com o mesmo site, os casos de escorbuto não acontecem apenas nos EUA. Em 2016, um relatório desenvolvido na Austrália indicou que havia uma incidência assustadora de casos entre pacientes diabéticos.

“Quando lhes perguntei sobre a alimentação que faziam, uma pessoa disse que comia pouca ou quase nenhuma quantidade de fruta e legumes, enquanto outros comiam esses alimentos mas estavam a cozinhá-los de forma excessiva. Isso destrói a vitamina C”, explica Jenny Gunton, médica e investigadora do Westmead Institute for Medical Research à ABC.

Churchill concluiu no seu estudo que pessoas mais pobres sofrem mais com a doença. “A pobreza no mundo magoa as pessoas de muitas formas – da exposição à violência à falta de voz e oportunidade, passando pelo acesso limitado à comida saudável e atendimento médico”, diz, considerando que este tipo de doença não deveria existir em países desenvolvidos.

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas encontraram uma forma de levitar objetos usando apenas luz

Os cientistas afirmam que a sua nova tecnologia de levitação seria capaz de enviar uma nave espacial para a estrela mais próxima em apenas 20 anos. Cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) dizem ter …

Estrela hiper-fugitiva foi expulsa do disco da Via Láctea

De acordo com investigadores da Universidade de Michigan, uma estrela veloz pode ter sido ejetada do disco estelar da Via Láctea por um enxame de estrelas jovens. Os cientistas dizem que a estrela não teve …

Cientistas portugueses participam na criação do maior telescópio do mundo

O SKA, Square Kilometre Array, está já em construção e será o maior telescópio do mundo. Cientistas portugueses estão a participar no seu design e alguns dos testes serão feitos em território luso. A construção do …

Bolsonaro pondera não assinar qualquer acordo na próxima cimeira do clima

O Brasil está a considerar não assinar qualquer acordo climático na próxima COP25, anunciou este sábado em Santiago o Presidente brasileiro Jair Bolsonaro, após uma reunião que manteve no sábado no Palácio de La Moneda …

Portugal vs Sérvia | Massacre luso com pólvora seca

Segunda jornada do Grupo B da qualificação para o Euro 2020, segundo empate de Portugal, ambos em casa. Após o nulo ante a Ucrânia na primeira jornada, os campeões da Europa não foram além de …

O "homem-milagre". Carteiro português esteve morto 21 minutos e acordou a caminho da morgue

Declarado morto pelos médicos, depois de ter tido um ataque cardíaco, e "ressuscitado" 21 minutos depois, quando já ia a caminho da morgue, o português João Araújo continua a ser conhecido como o "homem milagre" …

Um dos fármacos mais promissores para tratar o Alzheimer falha nos testes em humanos

Uma onda de choque instalou-se na comunidade de pesquisa sobre o Alzheimer na sexta-feira, depois que a empresa farmacêutica Biogen anunciou a suspensão - na fase final em humanos - dos testes com o fármaco …

Gerente de agência de viagens deixou 84 clientes em terra. Em tribunal, foi absolvida

Paula chegou a tribunal acusada de burla qualificada por ter deixado 84 clientes da agência de viagens que geria no Montijo com as férias ou viagens estragadas em agosto de 2016. Chegou a ser detida …

Italiana de 91 anos distinguida pelos seus feitos na II Guerra Mundial. Aos 17 anos, salvou 38 pessoas

Gabriella Ezra, de 91 anos, vai receber a Estrela de Itália. O Estado decidiu homenageá-la depois de a embaixada italiana em Inglaterra, onde Gabriella vive, ter recebido uma carta do filho, Mark, de 65 anos, …

Moscovo enviou dois aviões com soldados e armamento para a Venezuela

Duas aeronaves russas aterraram no aeroporto de Caracas, este sábado, trazendo 100 soldados e 35 toneladas de armamento. As tropas chegaram sob supervisão do chefe do comando principal das forças terrestres russas, Vasilly Tonkoshkurov. A chegada …