Uma das doenças mais mortais do século XVIII voltou a aparecer nos países ricos

O escorbuto, doença associada aos marinheiros dos Descobrimentos, não desapareceu por completo e continua a fazer vítimas em países desenvolvidos como os EUA e a Austrália.

Nos dias que correm, é difícil associar desnutrição a um país rico, desenvolvido e com altos índices de obesidade como os Estados Unidos. No entanto, a verdade é que uma das doenças mais mortais do século XVIII está a regressar a esta nação (que desperdiça um quarto da sua comida por ano).

Estamos a falar do escorbuto, uma doença simples de tratar e que é causada pela falta de uma única vitamina, mais propriamente a vitamina C, que pode ser encontrada em muitos tipos de fruta e legumes.

Esta doença ficou amplamente ligada à época dos Descobrimentos, quando os marinheiros, que passavam meses no mar com uma dieta pouco variada e escassa, começavam a ficar com sintomas como perda de dentes e sangue nas gengivas. Depois, surgiam as dores nas articulações e feridas que não cicatrizavam. Em três meses sem ingerir vitamina C, muitos deles morreram.

A falta desta vitamina aumenta os riscos de hemorragias, infeções e ataques cardíacos. O tratamento para o escorbuto foi descoberto em 1747 e passa simplesmente por ingerir pequenas quantidades de vitamina C todos os dias.

Mas, pelos vistos, esta doença ainda não desapareceu por completo e uma das suas vítimas foi precisamente Sonny Lopez, norte-americano de Springfild, Massachusetts, que foi pedir aconselhamento médico a Eric Churchill quando começou a sentir os mesmos sintomas que os marinheiros do século XV.

Segundo o médico, este não foi o primeiro paciente que apareceu no consultório com esta deficiência vitamínica. “Diagnostiquei o primeiro caso há cerca de cinco ou seis anos. Foi muito dramático porque se tratava de alguém com uma doença mental que só comia pão e queijo”, explicou o especialista, citado pelo Science Alert. “Dessa época até agora,  já diagnosticámos entre 20 a 30 pessoas com escorbuto”, acrescenta.

Churchill e a sua equipa do Baystate High Street Health Centre começaram a questionar os pacientes sobre os seus hábitos alimentares e, atualmente, estão a fazer uma investigação sobre o escorbuto em ambiente urbano.

Lopez, que não tem muitas condições financeiras e passou vários anos a comer apenas uma refeição por dia, optava por comidas mais calóricas para tentar controlar a fome. A receita que recebeu do médico foi “comer uma laranja por dia”.

“Muitas pessoas que passam dificuldades para comprar comida acabam por escolher alimentos ricos em gordura, com muitas calorias e que enchem. São as comidas que nos enchem e nos satisfazem mais do que frutas e verduras”, aponta o médico.

Porém, muitos dos pacientes de Churchill têm peso a mais ou são obesos, mostrando que comer excessivamente não é sinónimo de ingerir todas as vitaminas necessárias.

Além disso, de acordo com o mesmo site, os casos de escorbuto não acontecem apenas nos EUA. Em 2016, um relatório desenvolvido na Austrália indicou que havia uma incidência assustadora de casos entre pacientes diabéticos.

“Quando lhes perguntei sobre a alimentação que faziam, uma pessoa disse que comia pouca ou quase nenhuma quantidade de fruta e legumes, enquanto outros comiam esses alimentos mas estavam a cozinhá-los de forma excessiva. Isso destrói a vitamina C”, explica Jenny Gunton, médica e investigadora do Westmead Institute for Medical Research à ABC.

Churchill concluiu no seu estudo que pessoas mais pobres sofrem mais com a doença. “A pobreza no mundo magoa as pessoas de muitas formas – da exposição à violência à falta de voz e oportunidade, passando pelo acesso limitado à comida saudável e atendimento médico”, diz, considerando que este tipo de doença não deveria existir em países desenvolvidos.

PARTILHAR

RESPONDER

Investir em peças de Lego é mais rentável que comprar ações

Hoje em dia qualquer coisa pode ser construída com Legos. Segundo um estudo de uma professora da Escola Superior de Economia da Rússia, há empresários que preferem investir nas famosas peças da Lego do que …

Sporting vs Moreirense | Bom arranque vale triunfo ao leão

O Sporting não quis deixar fugir os seus adversários directos na luta pelo título e também venceu nesta primeira jornada da segunda volta. Os “leões” receberam e bateram o Moreirense por 2-1, num jogo em …

Alemã tricotou o "cachecol dos atrasos do comboio" e agora vendeu-o por sete mil euros no eBay

A passageira alemã Claudia Weber vendeu no eBay o cachecol que tricotou durante um ano e que representa o longo tempo de espera pelo comboio que a levava ao trabalho, todos os dias. A peça é …

Duas irmãs fingiram ser homens para salvar a barbearia da família

Jyoti e Neha, irmãs de 18 e 16 anos, respetivamente, fingiram ser homens para salvar a barbearia da família, localizada no estado de Uttar Pradesh, Índia, depois de o pai adoecer em 2014 "Eu estava a …

Tesla anuncia novos despedimentos (e são mais de três mil)

O presidente executivo da Tesla afirmou que a empresa vai suprimir cerca de três mil empregos e alertou para o "caminho muito difícil que tem pela frente" para produzir carros elétricos do Modelo 3 acessíveis …

InSight da NASA prepara-se para ouvir a "pulsação" de Marte

A NASA publicou esta semana imagens do sismómetro da sonda espacial InSight, que se prepara para ouvir a "pulsação" do solo marciano.  A agência espacial norte-americana descreve regularmente através da sua conta no Twitter como …

"Africa", dos Toto, vai tocar para sempre no deserto da Namíbia

"Africa", a canção dos "Toto", hit desde que foi lançada, em 1982, está a tocar para sempre no meio de um deserto na Namíbia, no continente que lhe dá nome. A instalação artística, da autoria de …

Liv deixou a escola por causa do bullying. Hoje, aos 20 anos, tem um negócio milionário

A empresária Liv Conlon abandonou os estudos aos 16 anos porque sofria bullying, montou um negócio imobiliário e agora a sua empresa fatura mais de um milhão de libras por ano. Hoje, ajovem de Bothwell, na …

Há um avião abandonado no aeroporto de Madrid (e ninguém sabe quem é o dono)

O avião, um Mc Donnell Douglas MD87, é o único naquelas condições em Barajas. Procura-se o dono da aeronave que está em “evidente estado de abandono”, de acordo com o aeroporto. Há um avião esquecido no …

Trump cancela viagens de democrata Nancy Pelosi. "Apanhe um voo comercial"

Donald Trump obrigou a presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, a desmarcar as viagens que tinha agendadas a Bruxelas e ao Afeganistão. Donald Trump usou o argumento do shutdown, a paralisação dos gastos …