Vulcão neozelandês entra em erupção e atinge turistas. “Não há sinais de vida”

Michael Schade / Twitter

Erupção do vulcão Whakaari, na Nova Zelândia, filmada por turistas

Pelo menos cinco pessoas morreram e cerca de 20 ficaram feridas na sequência da erupção do vulcão Whakaari/Ilha Branca, esta segunda-feira, numa ilha da costa da Nova Zelândia.

As mortes foram confirmadas pela polícia em conferência de imprensa. A polícia neozelandesa revela que “não há sinais de vida” e acredita que “quem quer que pudesse ter sido retirado da ilha com vida foi resgatado na altura da evacuação”.

De acordo com o jornal local New Zeland Herald, estavam cerca de 100 turistas no local. A primeira-ministra Jacinta Arden, que confirmou a centena de turistas de local, já falou publicamente sobre o caso. “Todos os nossos pensamentos estão com quem foi afetado”, disse a governante.

Por outro lado, o mais recente comunicado de imprensa da polícia diz que havia “menos de 50 pessoas” na ilha no momento da erupção.

De acordo com as autoridades, 23 pessoas foram retiradas da ilha. Cinco delas morreram no percurso até terra, enquanto as outras 18 estão feridas, algumas delas com gravidade. Pelo menos 10 turistas continuam nas proximidades do vulcão. O número exato ainda não foi determinado pela polícia, que aposta apenas num “número com dois dígitos”.

O vulcão entrou em erupção pelas 14h15 (1h15 em Portugal). A maior parte das vítimas, segundo o responsável pela polícia local, Mark Cairns, estariam num cruzeiro que ali passava. De acordo com a CNN, o Ovation of the Seas estava a passar muito próximo do vulcão quando entrou em erupção.

Um vídeo que mostra a dimensão da nuvem de piroclastos emitidos pelo vulcão. Michael Schade tinha estado com a família na ilha, que abandonou 20 minutos antes do vulcão entrar em erupção. “Estávamos à espera no nosso barco, prestes a ir embora, quando o vimos”, contou. Segundo o turista norte-americano, a embarcação em que seguia ainda participou na operação de resgate.

Outro vídeo mostra um grupo de pessoas a entrar num barco de borracha para fugir da ilha. As pessoas eram turistas apanhadas de surpresa pela erupção do vulcão e resgatadas para a embarcação onde o engenheiro seguia.

As operações de resgate prosseguem na ilha. Segundo a polícia, não é a noite, que já caiu naquele país, que está a dificultar as operações, mas sim as condições perigosas na ilha. “O ambiente físico é inseguro para retornarmos à ilha. É importante considerarmos a saúde e a segurança dos socorristas”, disse John Tims, comissário da polícia, em conferência de imprensa.

Um especialista do Instituto de Ciências Geológicas e Nucleares explicou em conferência de imprensa, citado pelo Observador, que embora a erupção vulcânica não tenha sido muito grande, foi muito perigosa para quem se encontrava ali perto.

O The Washington Post noticia que foram enviados vários helicópteros com paramédicos para o local e há, para já, cerca de 20 turistas a precisarem de assistência médica.

A Cruz Vermelha neozelandesa criou um site que permite dois tipos de registo, um para quem está bem através do link “Estou vivo”, outro para quem queira registar alguém que não encontre e que possa estar desaparecido.

A Ilha Branca é localizada a cerca de 48 quilómetros da Ilha do Norte, na baía neozelandesa de Plenty. Não é habitada, mas é frequentemente visitada por turistas – mais de 10 mil por ano. O governo tinha instalado, em 2016, um abrigo na ilha vulcânica para o caso de haver uma erupção inesperada como a desta segunda-feira, mas não se sabe ainda se foi utilizada.

A última erupção mortal deste vulcão aconteceu em 1914, quando morreram 12 mineiros, recorda o jornal Público. Houve outra erupção de curta duração em abril de 2016, sem vítimas a registar. Segundo o instituto neozelandês de geociência GNS Science, não se prevê que haja agora um agravamento do estado do vulcão.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio …

Mulher cai de carro em movimento enquanto grava vídeo para o Snapchat

Uma mulher, que ocupava o lugar do passageiro de um carro em movimento, caiu numa auto-estrada enquanto filmava um vídeo para a rede social Snapchat, no Reino Unido. Segundo a CNN, a mulher estava pendurada na …

Nos Estados Unidos, a venda de discos em vinil ultrapassou a de CD pela primeira vez desde 1986

Pela primeira vez desde 1986, as vendas de discos de vinil ultrapassaram as vendas de CD nos Estados Unidos em 2020. Os números foram apresentados na semana passada pela Associação Americana da Indústria de Gravação, …

Mourinho espera ganhar sem jogar

Tottenham iria defrontar o Leyton Orient mas também no Reino Unido há jogos de futebol em causa por causa do coronavírus. O encontro entre Leyton Orient e Tottenham, relativo à terceira eliminatória da Taça da Liga …

A máfia italiana tem uma nova arma de recrutamento: o TikTok

Os jovens membros da Camorra, organização criminosa aliada à máfia siciliana, estão a recorrer ao TikTok para divulgar o seu estilo de vida e recrutar novos membros. Em maio, um vídeo foi publicado no TikTok que …

Os três segredos para ter um bom sistema imunológico são gratuitos, avisa Fauci

Manter o sistema imunológico saudável é um dos fatores-chave para lidar com a covid-19, o que não implica necessariamente a toma de suplementos vitamínicos. Há uns tempos, quando confrontado com o facto de a atriz Jennifer …

Pinguim encontrado morto no Brasil com uma máscara inteira no estômago

Um espécime de pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado morto numa popular praia brasileira e a autópsia ao corpo revelou que o animal tinha no seu estômago uma máscara de proteção facial N95. O animal foi …

Trump quer restabelecer sanções ao Irão. ONU rejeita apoiar posição norte-americana

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que somente apoiará a restituição de sanções ao Irão, exigidas pelos Estados Unidos (EUA), se receber luz verde do Conselho de Segurança. Numa carta dirigida …

Designer holandês desenvolve "caixão vivo" feito com fibras de fungos

Um corpo humano pode demorar cerca de uma década a decompor-se dentro de um caixão. Com o Living Cocoon, o tempo é reduzido para dois ou três anos. Bob Hendrikx, biodesigner fundador da Loop, desenvolveu e …

Relógio em Nova Iorque mostra o tempo restante para reverter efeitos do aquecimento global

O Metronome, icónico relógio digital de Nova Iorque, deixou de mostrar o tempo do dia-a-dia e mostra agora o tempo restante que o nosso planeta tem para reverter os efeitos do aquecimento global. O relógio digital …