ERSE quer acabar com as letras miudinhas nos contratos da luz

Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Na primeira recomendação de 2019, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos propõe às empresas vinte medidas para melhorar os contratos da luz.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) emitiu recomendações específicas a cada um dos 27 comercializadores de energia para alterarem algumas cláusulas dos contratos de eletricidade que considerou não cumprirem a lei.

Segundo o Jornal de Negócios, o regulador afirma que detetou em mais do que um contrato situações que “devem ser corrigidas e não repetidas”, admitindo também alargar as novas recomendações aos contratos de serviços de gás natural.

A lista das melhorias foi elaborada após a entidade ter revisto “todos os contratos de adesão que estão a ser propostos aos consumidores de eletricidade”. De acordo com a ERSE, o estudo “sistematizado e exaustivo” das cláusulas contratuais foi desenvolvido em parceria com a Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.

Cada uma das recomendações já foi dirigida aos comercializadores “tendo em vista a correção, introdução ou eliminação nos contratos por eles propostos das cláusulas que avaliou como sendo desconformes à lei ou regulamentação”.

Assim, considera a ERSE, “podem ser evitadas práticas comerciais que, se foram efetivadas nos termos das cláusulas ainda propostas, são suscetíveis de constituir infrações sancionáveis”.

Entre as cláusulas “desconformes”, a ERSE destaca a exigência de pagamento pelo consumidor de todos os custos e encargos judiciais em caso de incumprimento, assim como a “exclusão total da responsabilidade do comercializador por incumprimento de parâmetros da qualidade de serviço ou eventuais danos“.

Além disso, o regulador quer ainda que os comercializadores excluam as cláusulas que remetem para documentos ou ligações a páginas na Internet e as que façam depender o fornecimento de energia da inexistência de dívidas de outro contrato.

A ERSE recomenda ainda que os comercializadores aumentem o tamanho de letra utilizada. Os contratos devem também informar melhor os consumidores sobre a possibilidade de haver alterações (como a atualização do preço) e um prazo mais alargado para o consumidor analisar as alterações para, se assim o entender, denunciar o contrato, mudando de operador.

No que toca às cláusulas relativas a eventuais reclamações, quer que as empresas passem a “indicar que a existência de um prazo para o consumidor reclamar não exclui o direito de reclamação posterior” e a especificar “os meios, procedimentos e prazo máximo de resposta a reclamações e pedidos de informação”.

Além destas recomendações, o regulador quer ainda que os comercializadores introduzam cláusulas adicionais sobre as seguintes situações: identificação completa e clara do comercializador; duração do contrato, condições de renovação e de cessação; possibilidade de o consumidor optar pela fatura em papel sem custos adicionais e, entre outras, a previsão de regras sobre o conteúdo, prazos e procedimentos do pré-aviso de interrupção.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A ERSE a querer mostrar serviço.
    Mas da forma pior e mais infantil.
    Em vez de acabar com as “letrinhas pequeninas”, ACABEM COM AS RENDAS EXCESSIVAS, COM O IVA A 23%, COM OS CMECs, E COM O DÉFICE TARIFÁRIO.
    Reduzam drasticamente os níveis de lucros da EDP exportados para a China.
    Apliquem IMPOSTOS progressivos à EDP como fazem às restantes empresas.
    Quanto é que o MEXIA paga de Imposto por ganhar 5.000 euros por dia ? Nos States teria uma taxa acima dos 80% !!

RESPONDER

Se quer um coração saudável, desligue a televisão e tome um bom pequeno-almoço

É conhecida como a refeição mais importante do dia e não é por acaso. Os hábitos de vida que seguimos diariamente têm um impacto direto na nossa saúde vascular. Numa investigação recentemente apresentada na reunião anual …

Determinada temperatura das bebidas que aumenta risco de cancro

Cientistas da Universidade de Ciências Médicas de Teerão publicaram novas provas sobre a relação entre o consumo de bebidas quentes e o cancro do esófago. De acordo com o estudo publicado na revista International Journal of …

Descobertos 83 buracos negros supermassivos no Universo inicial

Astrónomos do Japão, de Taiwan e dos EUA descobriram 83 quasares alimentados por buracos negros supermassivos no universo distante, numa época em que o Universo tinha menos de 10% da sua idade atual. "É notável que …

Joy Milne consegue cheirar a doença de Parkinson antes de ser diagnosticada

Atualmente, não existe nenhum teste diagnóstico definitivo para o Parkinson, mas isso pode mudar graças a Joy Milne, uma mulher que consegue detetar a doença antes que os sintomas apareçam. Parece demasiado bizarro para ser verdade, …

Filho de José Eduardo dos Santos libertado da prisão. Estava preso desde setembro de 2018

O antigo presidente do Fundo Soberano de Angola, José Filomeno dos Santos, que se encontrava em prisão preventiva desde 24 de setembro de 2018, encontra-se já em liberdade, disse hoje à agência Lusa fonte oficial. A …

Naufrágio no Nilo é a primeira prova de que Heródoto não estava a mentir sobre os barcos egípcios

Um navio naufragado encontrado no rio Nilo pode ter permanecido inalterado durante mais de 2.500 anos. Agora, está finalmente a revelar os seus segredos: cientistas pensam que este navio revelou uma estrutura cuja existência tem …

A gravidade influencia a maneira como tomamos decisões

Todo e qualquer organismo vivo na Terra evoluiu a longo de milhares de anos sob um campo gravitacional constante, com a gravidade desempenhando um papel fundamental no comportamento e na cognição humana. Um estudo recente publicado …

"Atentado" na Disneyland Paris era apenas uma avaria nas escadas rolantes

Por volta das 21h00 em Paris, produziu-se um movimento de pânico na Disney Village, no parque de diversões francês da Disney. Rapidamente se multiplicaram mensagens sobre um "atentado". Ao jornal belga DH, uma fonte afirmou que …

Cientistas alargam limites físicos do grafeno

Até onde vão os limites físicos do grafeno? Uma equipa de cientistas do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), em Braga, respondeu a esta questão e desafiou-os. Uma equipa de investigadores dos Departamentos de Materiais Quânticos …

Ilusionista britânico diz que vai travar o Brexit com o poder da mente

Uri Geller é um ilusionista israelista, com nacionalidade britânica, que se tornou famoso nos anos 1970 em programas de televisão em que realizava demonstrações dos seus alegados poderes paranormais. Agora, Geller deixa um aviso a Theresa …