[email protected] Na primeira semana de ensino à distância, o balanço é positivo (mas persistem dificuldades)

De uma forma geral, o balanço da primeira semana de ensino à distância ([email protected]) é positivo, apesar de professores e alunos enfrentarem ainda muitas dificuldades.

Ao Diário de Notícias, a educadora de infância Elisabete Ferro fez um balanço positivo da primeira semana do ensino à distância, mas salientou que é “muito redutor do trabalho que realizamos no dia-a-dia, presencialmente”.

“Nesta semana os pais aderiram muito bem ao ensino à distância. As crianças surpreenderam-me, positivamente, na forma como se comportaram em frente ao ecrã. Muito concentrados e participativos, demonstraram maturidade nas suas atitudes”, contou ao diário.

As dificuldades sentidas prendem-se com a utilização de plataformas digitais, como o Teams. “No confinamento anterior não utilizamos nenhuma plataforma digital, o contacto com os pais era através do e-mail. Não estávamos preparados para a situação com que nos deparamos e não investimos nessa forma de ensino”, revelou.

Já Cátia Valente, professora de espanhol do 3.º ciclo e secundário no Agrupamento de Escolas do Castêlo da Maia, encontrou algumas diferenças neste período de [email protected], em comparação a março do ano passado.

O balanço é francamente positivo. Os alunos usam mais facilmente as plataformas adotadas pela escola, estão mais participativos e mais autónomos na realização das tarefas propostas”, explicou, acrescentando ter agora mais alunos com computadores. “Contudo, continuamos a ter muitos meninos que assistem às aulas com o seu telemóvel, o que torna o seu trabalho muito mais difícil.”

O calcanhar de Aquiles neste sistema é o ensino a alunos de Educação Inclusiva, uma vez que “precisam de um acompanhamento constante do professor, presencial”. “Para estes casos, os professores de Educação Especial procuram ser a ponte com a família, indo muitas vezes a casa das famílias”, disse.

A pausa letiva feita antes do arranque do ensino remoto mereceu duras críticas por parte de Daniel Ribeiro, professor de Física e Química, no Colégio Júlio Dinis, no Porto. O docente disse ao DN que a pausa não programada foi “prejudicial”.

“O arranque de um modelo de ensino diferenciado já é, por si só, bastante difícil. Quando acrescentamos a isso uma pausa imprevisível, deitamos por terra boa parte da aprendizagem do início do segundo período. Os momentos de consolidação que estavam previstos na planificação para aquele que veio a ser o período de pausa, foram totalmente inviabilizados”, justificou.

O professor apontou ainda a “medíocre velocidade de funcionamento das plataformas digitais” como uma adversidade. Segundo Daniel Ribeiro, as editoras “têm uma grande quota-parte de responsabilidade neste respeito, pois publicitam uma liberalização do acesso às suas plataformas digitais, porém, não possuem infraestrutura para o conseguirem suportar”.

“Professores e escolas sem perspetivas de receberem computadores”

Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), disse ao Jornal Económico que não existem perspetivas de reforço de computadores para professores ou nas escolas.

“O ministério devia dar indícios de distribuição de computadores para professores e escolas. Somos mais de 100 mil professores, nem um teve a título de empréstimo facultado pelo Ministério da Educação”, disse. “Se o professor não tem direito a uma cedência temporária é desmotivador para algumas pessoas.”

De acordo com o presidente da ANDAEP, tanto professores como alunos reforçaram “as competências digitais” e recorrem “cada vez mais ao digital”, mas, à chegada às escolas, “os computadores são os mesmos, não são melhores”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Mesmo depois da morte de Ihor, centro do aeroporto ainda tem videovigilância "muito limitada"

Um ano e meio após a morte de Ihor Homeniuk, o centro de instalação temporária do aeroporto de Lisboa (CIT) continua sem cobertura total de câmaras de videovigilância em zonas comuns. A situação atual distancia-se daquilo …

Liveblog Autárquicas. Ventura "muito confiante" nos resultados do Chega

Realizam-se este domingo Eleições Autárquicas em Portugal, nas quais está em jogo a eleição de 308 presidentes de câmaras municipais, os seus vereadores e assembleias municipais, bem como 3091 assembleias de freguesia. Acompanhe tudo no …

Arqueólogos desenterram (acidentalmente) ossadas com 800 anos no Peru

Os restos mortais de oito pessoas, com aproximadamente 800 anos de idade e enterrados com alimentos e instrumentos musicais na mesma câmara funerária, foram encontrados ao sul de Lima, no Peru, durante a instalação de …

Marcelo apela ao voto "por memória deste ano e meio que não esqueceremos"

O Presidente da República considerou que votar nas eleições autárquicas é mais importante do que nunca para o país recomeçar a viver e a sair das crises sanitária, económica e social. Este apelo ao voto foi …

Onde e como? Um guia para votar nas eleições autárquicas

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos. Nos Açores, as urnas abrem …

Ensino Superior: 33% dos candidatos ficaram de fora. Veja se ficou entre os colocados

Mais de 49 mil novos estudantes entraram agora para o ensino superior, tendo ficado sem colocação 33% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso, revelam dados divulgados hoje pelo Ministério do Ensino …

Pessoas mais pobres são vistas como menos suscetíveis à dor

Um novo estudo indica que os indivíduos de classe baixa são estereotipados como insensíveis à dor física, o que pode impactar os seus cuidados médicos. “As estatísticas de saúde indicam que as pessoas ricas recebem um …

As crianças têm dez vezes mais micro-plásticos nas fezes do que os adultos

Uma equipa de cientistas da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, usou espectrometria de massa para medir os níveis de micro-plásticos compostos de policarbonato (PC) e de polietileno tereftalato (PET) presentes nas fezes crianças …

MIT desenvolve mão robótica insuflável (que devolve o tato aos amputados)

Apesar de haver membros biónicos altamente articulados, concebidos para detetar os sinais musculares residuais e imitar roboticamente os seus movimentos pretendidos, a destreza de alta tecnologia tem um custo muito alto. Recentemente, engenheiros do Massachusetts Institute …

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …