Enfermeiros entregam provas ao DIAP que confirmam que Governo “violou” lei da greve

Rodrigo Antunes / Lusa

Vários documentos que, alegadamente, provam a intervenção do Ministério da Saúde para travar as greves cirúrgicas dos enfermeiros vão ser entregues ao Ministério Público (MP).

Lúcia Leite, presidente da Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE), avançou ao Expresso esta informação, que será concretizada já esta quarta-feira. Entre as provas estão instruções dadas pelo Governo de António Costa por videoconferência ou marcações excessivas de cirurgias para os dias da greve.

A dirigente sindical será ouvida no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa no âmbito de uma queixa apresentada pelo sindicato contra a atuação do Governo, nomeadamente na segunda greve cirúrgica, que teve lugar de 14 de janeiro a 28 de fevereiro.

A ação foi entregue à Procuradoria-Geral da República (PGR), pela “conduta do Ministério da Saúde” com o objetivo de “violar crassamente” a Lei da Greve e as decisões do Tribunal Arbitral sobre os serviços mínimos, e remetida depois, no início de março, para o Ministério Público (MP).

Além da audição, enquanto testemunha, a presidente da ASPE vai ainda entregar novos elementos de prova, entre eles cópias de atas de reuniões nas quais presidentes de alguns dos hospitais visados pela greve reconheceram que não seria possível chegar a um consenso para definir serviços mínimos, como havia decidido o Tribunal Arbitral e acontecera na greve anterior.

De acordo com a responsável, o motivo para não se conseguirem definir serviços mínimos reside no facto de ter havido instruções do Ministério da Saúde, transmitidas por teleconferência, para não haver acordo com os sindicatos. “O presidente do Centro Hospitalar e Universitário de São João, à data, foi um dos responsáveis que o disse frontalmente, confessando discordar da decisão”, revelou.

Além disso, Lúcia Leite entregará ainda ao MP elementos sobre outra vertente, neste caso, a marcação de cirurgias durante a greve. “É preciso que o MP investigue como é que foram feitas as marcações. Sabemos que os hospitais marcaram mais doentes do que aqueles que podiam operar dentro dos tempos máximos de resposta, para poderem afirmar que os enfermeiros não estavam a cumprir os serviços mínimos”, disse ao matutino.

A ASPE considera que a conduta do Ministério da Saúde configura um crime de denegação de justiça e fraude à lei. Em causa está “uma interpretação distorcida, abusiva, falsa e enganosa” da sentença do Tribunal Arbitral sobre o número de enfermeiros que deviam estar ao serviço durante a greve.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Morreu Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos

O empresário Sindika Dokolo faleceu, nesta quinta-feira, no Dubai, aos 48 anos de idade, durante a prática de mergulho. A morte do empresário de origem congolesa já foi confirmada à Lusa por uma fonte ligada à …

Lagostins autoclonados invadiram (e conquistaram) um cemitério na Bélgica

Um cemitério na Bélgica foi completamente invadido por lagostins marmoreado. De acordo com o Instituto Flamengo para Pesquisa da Natureza e da Floresta (INBO), a espécie representa uma grande ameaça para a biodiversidade local. Segundo o …

Benfica 3-0 Standard Liège | “Águia” voa de forma imperial

A noite foi de festa no Estádio da Luz para os cerca de 4875 espectadores – 7,5% por cento da lotação – que se deslocaram ao reduto dos “encarnados” esta quinta-feira. O Benfica venceu por 3-0 …

Urnas abertas no Minecraft. Servem para ensinar os jovens a votar nas eleições

A organização não partidária e sem fins lucrativos Rock the Vote e a empresa criativa Sid Lee uniram-se para criar um servidor de "casa de votação" no popular jogo Minecraft antes das eleições presidenciais de …

Zorya Luhansk 0-2 Braga | “Nota artística” em triunfo minhoto

Dois jogos, duas vitórias para o Sporting de Braga no Grupo G da Liga Europa. Uma entrada de rompante em jogo, com dois golos espectaculares nos primeiros 11 minutos, permitiram aos “arsenalistas” controlar e lidar …

Amostra de ADN desvenda homicídio cometido há quatro décadas

Uma amostra de ADN, colhida de um norte-americano da Carolina do Sul após este ser detido por apontar uma arma, permitiu às autoridades desvendar um caso antigo, identificando-o como principal suspeito do homicídio de uma …

Investigadores portugueses criam simuladores para treinar médicos à distância

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) desenvolveram, durante o confinamento, um método para os estudantes treinarem para cenários de emergência sem saírem de casa. Em declarações à Lusa, Carla Sá Couto, do …

Restam apenas dois rinocerontes brancos do norte (mas há uma esperança para salvar a espécie)

Com a morte do último macho em 2018, o rinoceronte branco do norte chegou ao ponto em que não pode ser salvo naturalmente. Com apenas duas fêmeas restantes, a subespécie é agora tida como oficialmente …

Há uma região na América do Norte sem qualquer caso de covid-19. Tem a dimensão do México

Nunavut, uma região localizada no norte do Canadá, continua sem registar nenhum caso de covid-19. A receita para o sucesso tem vários ingredientes, mas as caraterísticas especiais da região e as medidas rígidas tomadas logo …

Site da campanha de Trump foi alvo de ataque. Hackers "fartaram-se das fake news"

O website oficial da campanha presidencial de Donald Trump foi alvo de um ataque informático que o deixou temporariamente desfigurado na noite desta quarta-feira. Os hackers responsáveis substituíram o habitual conteúdo por uma mensagem normalmente utilizada …