Empresas vão poder adiar entrega de retenções de IRS

António Pedro Santos / Lusa

O ministro da Economia e do Estado, Pedro Siza Vieira

O Governo vai anunciar um reforço das medidas de apoio à economia na sexta-feira. O plano de desconfinamento é apresentado hoje.

Tal como aconteceu no primeiro confinamento, as entidades que fazem retenções de impostos na fonte vão poder fazer as respetivas entregas ao Fisco em prestações. A notícia é avançada esta quinta-feira pelo Jornal de Negócios e será uma das medidas do pacote de apoio à economia que será apresentado na sexta-feira.

Este apoio de natureza fiscal destina-se a ajudar a liquidez das empresas, de forma temporária. O diário económico escreve que os detalhes da medida estão ainda a ser trabalhados, mas devem ser semelhantes ao que foi feito no ano passado.

As quantias retidas na fonte referentes a IRS e IRC, que normalmente têm de ser entregues até ao dia 20, devem poder ser pagas em três ou seis prestações, sem juros e sem necessidade de prestação de garantia.

Além desta medida, o Governo também se prepara para prolongar por mais três meses – até setembro – o apoio à retoma progressiva e para reforçar o desconto da Taxa Social Única (TSU).

O reforço dos apoios à economia serão divulgados depois do Conselho de Ministros, na próxima sexta-feira. O Conselho de Ministros reúne-se esta quinta-feira para aprovar o plano de desconfinamento do país, que será apresentado ainda hoje.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.