A cada 15 segundos, nasce uma criança no Egito. O governo quer parar o baby boom

Os egípcios preferem famílias grandes, mas há custos económicos significativos para os pais e para o país. Para conter a taxa de natalidade galopante, o governo lançou o programa de planeamento familiar “Two Are Enough”.

As autoridades querem convencer milhões de pessoas que, se tiverem menos filhos, poderão oferecer-lhes uma vida melhor, além de aliviar o fardo sobre o Estado, que está a lutar para atender à crescente demanda por empregos e serviços.

Uma criança nasce a cada 15 segundos e adicionamos 2,5 milhões de bebés todos os anos”, disse Amr Othman, ministro assistente da Solidariedade Social, de acordo com o Ozy. “Pense no que isso significa em termos de lugares escolares adicionais, leitos hospitalares, vacinas e todos os outros direitos das crianças.” Othman refere que a população do Egito deverá aumentar em 20 milhões na próxima década.

O programa de planeamento familiar envolve campanhas de posters, publicidade televisiva, visitas domiciliares de assistentes sociais e clínicas que distribuem contracetivos. O governo também decidiu parar de desembolsar alguns benefícios para famílias pobres com mais de dois filhos.

O objetivo é reduzir a taxa de fertilidade de 3,5 filhos por mulher para 2,4 em 2030. Atingir essa meta significaria menos 8 milhões de nascimentos na próxima década.

Apesar do crescimento económico que atingiu 5,5% em 2018, o Egito não conseguiu gerar os mais de 800 mil empregos necessários por ano apenas para absorver novas entradas no mercado de trabalho. Os indicadores macroeconómicos melhoraram e o país foi elogiado pelo Fundo Monetário Internacional pelas reformas.

Mas a maioria dos egípcios luta para sobreviver com rendas pequenas enquanto o governo corta os subsídios e os preços sobem. O desemprego está em 10% e é mais do que o dobro para os jovens. Serviços como saúde e educação precisam de investimentos maciços apenas para lidar com a demanda atual, sem falar nas pressões de uma população em rápida expansão.

O Egito já administrou um programa bem-sucedido de planeamento familiar, que ajudou a reduzir a taxa de natalidade para 3,1 filhos por mulher em 2008, de 5,6 em 1976. Mas quando o programa, financiado pelos EUA, expirou em 2008, a taxa de natalidade começou a subir novamente.

Autoridades dizem que o crescimento populacional acelerou mais rapidamente após a revolução de 2011, quando o governo estava em desordem e os islamistas se tornaram uma força política mais assertiva.

O governo dos EUA, juntamente com outros doadores internacionais, está novamente a apoiar o novo programa com cerca de 20 milhões de dólares. Nahla Abdel-Tawab, diretora do escritório do Conselho de População do Egito, uma organização internacional de pesquisa, diz que é importante garantir a “sustentabilidade” do programa para que as taxas de fertilidade não voltem a subir assim que o financiamento se esgotar.

Isso poderia ser alcançado através da integração de informações de planeamento familiar em escolas secundárias, porque algumas meninas casam-se imediatamente depois de terminarem a escola.

Num país conservador, o governo tem sido cauteloso em ensinar educação sexual. “Isto não é educação sexual”, disse Abdel-Tawab. “As escolas têm que falar sobre planeamento familiar, os benefícios de uma pequena família e os riscos para a saúde de gestações próximas e de ter filhos prematuros. Os alunos devem ser informados de que existem métodos contracetivos que podem usar quando se casam. Mais de 60% dos adolescentes meninos e meninas não conhecem os métodos de controlo de natalidade

Ela argumenta que expandir o emprego feminino é crucial para reduzir a taxa de natalidade, assim como ensinar a igualdade de género para que as famílias com filhas não continuem a engravidar à espera de um filho.

Uma grande família com muitos filhos é uma fonte de orgulho e, em algumas áreas rurais, as crianças são uma mão-extra nas quintas. Argumentar que os pais devem ter menos filhos para que possam ser melhor educados é muitas vezes prejudicado pelo facto de que os graduados universitários lutam para encontrar emprego.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Procura mundial de petróleo pode alcançar o seu nível mais baixo numa década por causa do coronavírus

O surto de coronavírus afetará de forma "significativa" a procura global por petróleo, podendo esta atingir o seu nível de procura mais baixo numa década, alerta a Agência Internacional de Energia (IEA). Com a desaceleração da …

Vitória SC 1-2 Porto | “Dragão” cola-se à liderança

A Liga NOS está ao rubro. O FC Porto foi a Guimarães vencer o Vitória SC por 2-1 e está a apenas um ponto da liderança do campeonato, na sequência da derrota do Benfica no …

Ventura não faz "fretes". Chega não viabilizará Governo do PSD se não houver cedências

Para governar com a direita, o PSD precisa do recém-eleito Chega. No entanto, há características que separam os partidos: enquanto que os sociais-democratas se querem estabelecer ao centro, André Ventura estabelece linhas vermelhas e não …

Egito atinge 100 milhões de habitantes (mas não há grandes motivos para celebrar)

A população do Egito atingiu os 100 milhões de habitantes, tornando-se no país árabe mais populoso e o terceiro em África atrás da Etiópia e da Nigéria, anunciaram ontem as autoridades. O calculador eletrónico instalado no …

Coronavírus: Há mais dois casos suspeitos em Portugal

Há mais dois casos suspeitos de infeção por coronavírus em Portugal. Os doentes, que vieram da China, já foram encaminhados para o Hospital Curry Cabral, em Lisboa, e para o Hospital de São João, no …

Morreu o ator Tozé Martinho

O ator António José Bastos de Oliveira Martinho, mais conhecido como Tozé Martinho, morreu este domingo aos 72 anos. Tozé Martinho morreu este domingo, aos 72 anos. O ator foi levado para o Hospital de Cascais, …

NASA já tem um preço para a próxima alunagem

O responsável pelos voos tripulados da NASA, Doug Loverro, revelou esta semana que a agência espacial vai precisar de  35 mil milhões de dólares nos próximos quatro anos para conseguir voltar a pisar a Lua …

Covid-19: FMI admite que crescimento mundial desça para 3,1% este ano

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional admitiu este domingo que a previsão de 3,3% para o crescimento da economia mundial possa descer 0,1 ou 0,2 pontos percentuais devido à propagação do coronavírus. "Por enquanto, a nossa …

Próximo Orçamento tem de começar a ser apresentado em abril (mas Centeno não o fará)

As novas regras de desenho de orçamentos vão ser novamente adiadas, avança este domingo o semanário Expresso. A equipa das Finanças já está concentrada no próximo Orçamento do Estado. No entanto, apesar de haver uma lei …

Exército do Canadá quer saia da farda mais curta para atrair mulheres

Para aumentar o alistamento de mulheres, o exército do Canadá está a considerar fazer alterações à farda, encurtando as saias, e referir-se às medalhas como "bling", palavra em inglês usada para se referir acessórios caros …