A cada 15 segundos, nasce uma criança no Egito. O governo quer parar o baby boom

Os egípcios preferem famílias grandes, mas há custos económicos significativos para os pais e para o país. Para conter a taxa de natalidade galopante, o governo lançou o programa de planeamento familiar “Two Are Enough”.

As autoridades querem convencer milhões de pessoas que, se tiverem menos filhos, poderão oferecer-lhes uma vida melhor, além de aliviar o fardo sobre o Estado, que está a lutar para atender à crescente demanda por empregos e serviços.

Uma criança nasce a cada 15 segundos e adicionamos 2,5 milhões de bebés todos os anos”, disse Amr Othman, ministro assistente da Solidariedade Social, de acordo com o Ozy. “Pense no que isso significa em termos de lugares escolares adicionais, leitos hospitalares, vacinas e todos os outros direitos das crianças.” Othman refere que a população do Egito deverá aumentar em 20 milhões na próxima década.

O programa de planeamento familiar envolve campanhas de posters, publicidade televisiva, visitas domiciliares de assistentes sociais e clínicas que distribuem contracetivos. O governo também decidiu parar de desembolsar alguns benefícios para famílias pobres com mais de dois filhos.

O objetivo é reduzir a taxa de fertilidade de 3,5 filhos por mulher para 2,4 em 2030. Atingir essa meta significaria menos 8 milhões de nascimentos na próxima década.

Apesar do crescimento económico que atingiu 5,5% em 2018, o Egito não conseguiu gerar os mais de 800 mil empregos necessários por ano apenas para absorver novas entradas no mercado de trabalho. Os indicadores macroeconómicos melhoraram e o país foi elogiado pelo Fundo Monetário Internacional pelas reformas.

Mas a maioria dos egípcios luta para sobreviver com rendas pequenas enquanto o governo corta os subsídios e os preços sobem. O desemprego está em 10% e é mais do que o dobro para os jovens. Serviços como saúde e educação precisam de investimentos maciços apenas para lidar com a demanda atual, sem falar nas pressões de uma população em rápida expansão.

O Egito já administrou um programa bem-sucedido de planeamento familiar, que ajudou a reduzir a taxa de natalidade para 3,1 filhos por mulher em 2008, de 5,6 em 1976. Mas quando o programa, financiado pelos EUA, expirou em 2008, a taxa de natalidade começou a subir novamente.

Autoridades dizem que o crescimento populacional acelerou mais rapidamente após a revolução de 2011, quando o governo estava em desordem e os islamistas se tornaram uma força política mais assertiva.

O governo dos EUA, juntamente com outros doadores internacionais, está novamente a apoiar o novo programa com cerca de 20 milhões de dólares. Nahla Abdel-Tawab, diretora do escritório do Conselho de População do Egito, uma organização internacional de pesquisa, diz que é importante garantir a “sustentabilidade” do programa para que as taxas de fertilidade não voltem a subir assim que o financiamento se esgotar.

Isso poderia ser alcançado através da integração de informações de planeamento familiar em escolas secundárias, porque algumas meninas casam-se imediatamente depois de terminarem a escola.

Num país conservador, o governo tem sido cauteloso em ensinar educação sexual. “Isto não é educação sexual”, disse Abdel-Tawab. “As escolas têm que falar sobre planeamento familiar, os benefícios de uma pequena família e os riscos para a saúde de gestações próximas e de ter filhos prematuros. Os alunos devem ser informados de que existem métodos contracetivos que podem usar quando se casam. Mais de 60% dos adolescentes meninos e meninas não conhecem os métodos de controlo de natalidade

Ela argumenta que expandir o emprego feminino é crucial para reduzir a taxa de natalidade, assim como ensinar a igualdade de género para que as famílias com filhas não continuem a engravidar à espera de um filho.

Uma grande família com muitos filhos é uma fonte de orgulho e, em algumas áreas rurais, as crianças são uma mão-extra nas quintas. Argumentar que os pais devem ter menos filhos para que possam ser melhor educados é muitas vezes prejudicado pelo facto de que os graduados universitários lutam para encontrar emprego.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

PS quer que Cavaco Silva diga "quando é que soube do buraco do BES"

O PS quer que o antigo Presidente da República Cavaco Silva esclareça "quando é que soube do buraco do BES" e porque é que "não agiu atempadamente" para evitar o aumento de capital, que gerou …

Perdoar o passado, celebrar o renascimento e cumprir tradições. A primavera traz o Nowruz, o ano novo persa

Assim que as flores começam a desabrochar e os dias ficam mais longos, fica claro que o Nowruz está prestes a chegar. A celebração do ano novo iraniano é secular, com raízes que remontam a …

“Mostrámos que sabemos governar”. Bloco apresenta candidata a Lisboa (e abre a porta a acordo com PS)

O Bloco de Esquerda apresentou a candidatura de Beatriz Gomes Dias à Câmara Municipal de Lisboa, pediu “mais força” para determinar a governação da cidade e abriu a porta a novos entendimentos com o PS …

Fé nos números. Foi o voto não religioso que Donald Trump perdeu em 2020 

Em novembro de 2020, Joe Biden foi eleito Presidente dos Estados Unidos da América. Uma análise revelou recentemente que a derrota de Donald Trump dependeu daqueles que não se identificam com nenhuma religião. Ryan Burge, professor …