Esta tecnologia de edição de genoma pode mudar o mundo (mas o seu criador tem receio disso)

A inovação de Kevin Esvelt tem potencial para ser usada tanto para o bem como para o mal. Os perigos que pode advir dela, deixam o biólogo reticente em relação a esta tecnologia, que também tem o potencial de salvar muitas vidas.

Sempre nos foi dito que as ações têm consequências, mas nunca pensamos num caso tão extremo como o de Kevin Esvelt. Um erro ou uma má decisão deste biólogo americano do MIT é o suficiente para ser responsável pela morte de pelo menos 25 mil crianças. No pior dos casos, esse número pode chegar aos 2,5 milhões.

“Imagine 25 mil crianças mortas. É quase impossível. Isso é quase um terço das crianças de Boston”, disse Esvelt à VICE. Esta é quantidade de crianças que podem morrer de malária nos próximos dez anos.

Estas vidas podem ser salvas graças à tecnologia de edição de genoma baseada na ferramenta CRISPR. Com recurso a esta inovação, os cientistas conseguem editar o nosso código genético para evitar que doenças passem de geração em geração — podendo pôr fim a algumas das maiores patologias que nos assolam.

Apesar das grandes aplicações que pode vir a ter, Esvelt quer usar a tecnologia de edição de genoma para estabelecer algumas diretrizes morais sobre como a ciência pode usar esta ferramenta. Nas mãos certas, pode ser usada para o bem maior; mas nas mãos erradas, pode ser precursora de destruição.

O biólogo chegou à conclusão de que a evolução natural das espécies acabaria por se sobrepor a qualquer edição que um cientista fizesse no ADN de um animal. Como tal, era necessário editar os genes de forma a que, quando o animal se reproduzisse, passasse obrigatoriamente o novo gene para as suas crias.

O objetivo passava então por criar uma unidade genética, que basicamente é quando um gene prolifera por toda a espécie, mesmo que não contribua necessariamente para a sobrevivência do organismo. No passado, já tentaram replicar isto em humanos para tentar travar a malária, contudo encontraram grandes dificuldades e custos absurdos.

A ideia de Esvelt foi usar o CRISPR para facilitar a criação de uma unidade genética. “Se editássemos todas as aves selvagens para se tornarem imunes à gripe, não haveria gripe aviária. Poderíamos editar todos os vermes parasitas que causam tanto sofrimento”, explicou Esvelt. O artigo científico foi publicado em 2014 na revista eLife.

O fim da utopia

No entanto, o biólogo rapidamente percebeu que as suas aspirações poderiam acarretar consequências que ainda não tinha considerado. “Eu pensei: ‘espera lá’. Uma coisa é a humanidade conseguir fazer isto. Outra coisa é investigadores independentes terem este tipo de poder”.

Esvelt acabou por perceber que a sua visão utópica poderia depressa tornar-se num pesadelo. Caso algum lunático decidisse “brincar” com esta tecnologia para o mal da humanidade, será que alguém conseguia travá-lo? A reversibilidade foi uma das primeiras coisas que preocupou a sua equipa.

Quais são as consequências de não fazer nada? De ser muito cauteloso? Quantas pessoas poderiam salvar com a sua invenção? Estas são questões que mantêm Esvelt acordado à noite e que o deixam hesitante em relação a esta revolucionária tecnologia.

“Sou moralmente responsável por todas as consequências desta tecnologia”, disse à VICE. “Mesmo que alguém a use e estrague tudo, isso ainda é, até certo ponto, minha culpa”, acrescentou. Num artigo sobre a sua tecnologia, a Pacific Standard escreveu que “desde Robert Oppenheimer que um cientista nunca trabalhou tanto contra a proliferação da sua própria criação”.

Apesar de reconhecer a responsabilidade que detém na sua posição, é com agrado que exerce a sua profissão.

“Eu não trocaria o meu emprego pelo mundo”, disse inicialmente antes de se corrigir: “Quer dizer, eu trocaria. Eu definitivamente trocaria o meu trabalho pelo mundo. Eu trocaria a minha vida pelo mundo“, atirou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Nicolas Bourbaki foi o maior matemático de sempre (mas nunca existiu)

Considerado como um dos maiores matemáticos de sempre, Nicolas Bourbaki não passava de um pseudónimo adotado por um grupo de grandes matemáticos, que revolucionou a matemática como a conhecemos. Nicolas Bourbaki está entre os maiores matemáticos …

No aquário do Tennessee, é uma enguia que acende as luzes da árvore de Natal

A enguia Miguel Wattson é a responsável pelo espírito natalício que se vive no Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos. O Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos, encontrou uma forma inusitada de celebrar esta época festiva: …

Há 34 anos, Diana dançou com Travolta. Agora, o seu vestido foi vendido por 261 mil euros

O vestido que a Princesa Diana usou para jantar na Casa Branca, em 1985, foi vendido por mais de 261 mil euros. O vestido azul que a Princesa Diana usou num jantar na Casa Branca, em …

Doentes crónicos com baixo nível de literacia em saúde recorrem mais às urgências

Os doentes crónicos e com um nível de literacia em saúde mais baixo utilizam mais vezes os serviços de urgência hospitalares e dos centros de saúde, bem como as consultas de medicina geral e familiar, …

Ártico viveu em 2019 o segundo ano mais quente em 119 anos

O Ártico viveu em 2019 o seu segundo ano mais quente desde 1900, de acordo com um relatório publicado na terça-feira, aumentando receios de degelo e aumento do nível da água. O Polo Norte está a …

Jardineiro encontra por acaso a obra mais procurada de Gustav Klimt. Estava no galeria onde foi roubada

Um funcionário da galeria de arte Ricci Oddi, na cidade italiana de Piacenza, encontrou por acaso a obra mais procurado do pintor austríaco Gustav Klimt. Estava na própria galeria, onde a obra terá sido roubada …

YouTube reforça políticas contra assédio online

O YouTube anunciou, esta quarta-feira, um conjunto de alterações às políticas que visam combater o assédio que existe na plataforma. O YouTube anunciou esta quarta-feira o reforço das suas políticas contra o assédio online, que preveem …

Deus bebé indiano vence caso em tribunal e reinvindica território sagrado

O Supremo Tribunal Indiano declarou Ram Lalla Virajman, um deus bebé, como o legítimo proprietário de Ayodhya, uma terra no norte da Índia considerada sagrada por muçulmanos e hindus. O tribunal decidiu que o Governo …

China usa comités partidários para manipular empresas estrangeiras

Em outubro, quando a Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA) tentou voltar atrás no apoio aos protestos em Hong Kong, foi criticada por se submeter ao regime autoritário da China. Mas são cada vez mais as …

Ângelo Rodrigues, Flamengo e Tinder. Os temas mais procurados pelos portugueses no Google

Ângelo Rodrigues, Flamengo, como saber onde votar, como funciona o Tinder e "Game of Thrones" estão entre os tópicos que os utilizadores portugueses do Google mais pesquisaram ao longo de 2019. Os dados são divulgados …