“Ébola dos coelhos”. Vírus está a matar milhares de coelhos nos Estados Unidos e México

Milhares de coelhos selvagens e domésticos de vários estados dos Estados Unidos e do México morreram depois de contrair a doença hemorrágica viral de coelho tipo 2 (RHDV2), escreve a imprensa internacional.

“Alguém viu [os coelhos] a sofrer com espasmos e a gritar. Tentamos fazer reanimação cardio-pulmunar (RCP), mas os coelhos morreram numa questão de minutos. Convulsionaram, gritaram horrivelmente e morreram”, descreveu ao portal The Cut
a veterinária Lorelei D’Avolio, do Centro de Medicina Aviária New York Exotic.

O vírus, cujo período de incubação dura cerca de três dias, quase não causa sintomas, reduzindo apenas o apetite e a energia dos animais, conta o portal Russia Today.

No entanto, durante este período de tempo, o vírus ataca as células hepáticas do infetado, causando hepatite. Além disso, o vírus prejudica outros órgãos, como é o caso do coração e pulmões, causando consequentemente um sangrento interno.

Como resultado deste quadro, 90% dos coelhos infetados acabam por morrer, segundo o Departamento de Agricultura do estado da Califórnia. Os restantes tornam-se “bombas biológicas” ,uma vez que são capazes de transmitir o vírus durante dois meses.

“Chamamos-lhe o ‘ébola dos colehos'”, descreve ao Business Insider a veterinária Amanda Jones, de Killeen, Texas, frisando, contudo, que este vírus que está a dizimar milhares de coelhos nos EUA e México “não está relacionado de nenhuma forma” com o ébola.

Detetado em França em 2020

Tal como o RHDV tipo 1, detetado pela primeira vez na China em 1984, o RHDV2 é um vírus de RNA não revestido com cerca de 30 nanômetros de diâmetro.

Foi detetado pela primeira vez em França em 2010.

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o RHDV2 é transmitido pelas vias oral, nasal e parenteral (o último termo inclui qualquer via, exceto a via digestiva). Prefere a alcalinidade e pode sobreviver em meios com pH entre 3 e 12.

Os cientistas já confirmaram que pode permanecer durante 90 dias no corpo de um animal selvagem. Ao contrário do RHDV1, este vírus “é muito mais persistente”, diz D’Avolio. “É muito mais infeccioso que a covid-19 (…) É resistente a temperaturas extremas e pode ser transmitido por insetos e cadáveres. Pode espalhar-se através da água e dos sapatos”.

Quanto à origem do RHDV2, alguns cientistas assumem que este vírus evoluiu do RHDV1, havendo outros que acreditam que em causa estão dois vírus de origem independente.

O vírus não é perigoso para o Homem nem para outros animais, exceto os coelhos e os seus “familiares” mais próximos, como é o caso das lebres.

Existem duas vacinas contra o RHDV2, uma de origem espanhola e a outra francesa, mas como a infeção é classificada como uma “doença estrangeira” nos Estados Unidos, a aquisição destes medicamentos é dificultada por causa dos procedimentos burocráticos.

Espera-se que uma vacina americana esteja pronta até o final de 2020.

 

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de beberem desinfetante para as mãos

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de ingerirem desinfetante para as mãos à base de álcool, revelou um relatório do Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do país esta quarta-feira publicado. De …

Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários. O mandato …

Covid-19: Portugal tem mais 186 casos e quatro pessoas morreram desde sexta-feira

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 186 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sexta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o relatório da DGS sobre a situação …

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

O Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A …

Contratações na TVI após apoios financeiros "suscitam preocupação"

O professor universitário e ex-ministro Miguel Poiares Maduro manifestou "preocupação" relativamente às contratações na TVI, da Media Capital, grupo que beneficia do apoio do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional. Em entrevista à Lusa, …

Invocando Sá Carneiro, Miguel Albuquerque também defende diálogo entre PSD e Chega

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, defendeu que o PSD deve dialogar com vários partidos, incluindo o Chega de André Ventura. Depois de Rui Rio admitir em entrevista à RTP que poderá vir …

Sobe para 18 o número de mortos no acidente de avião na Índia

As autoridades indianas atualizara para 18 o número de mortes no acidente com o avião da Air India Express, que voava do Dubai para Kozhikode, no sul da Índia, e que se partiu em dois …

Luz verde para reabertura de centros de dia. DGS sugere dois metros de distância entre idosos

Os centros de dia vão poder reabrir a partir de 15 de agosto, mas de forma faseada e condicionados a uma avaliação prévia da Segurança Social e entidade de saúde local sempre que funcionem juntamente …

Vacina russa para a covid-19 preocupa cientistas. País pode estar a saltar etapas

Países de todo o mundo continuam na corrida por uma vacina contra a covid-19. A Rússia diz estar prestes a anunciar a vacina, deixando preocupada a comunidade científica, ao passo que Itália avança para os …

Bastonário dos Médicos sugere uso obrigatório de máscara na rua (e em todo o país)

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, sugere que o Governo pondere decretar o uso obrigatório de máscara no espaços exteriores de todo o país, à semelhança do que fez a Região Autónoma da …