Dupla ameaça da subida dos oceanos e fortes chuvas agrava risco de inundações

As tempestades que conjugam a subida do nível dos oceanos com precipitações muito fortes tornaram-se mais frequentes nos EUA, onde agravam os riscos de inundação nas cidades costeiras, segundo um estudo revelado esta segunda-feira na revista Nature Climate Change.

O número de acontecimentos que envolvem estes dois fenómenos “cresceu de forma significativa durante o século passado”, destaca-se no artigo, recordando-se que em Nova Iorque as condições meteorológicas favoráveis a esta situação têm duas vezes mais hipóteses de ocorrerem hoje do que em meados do século XX.

Até agora, as análises separavam a subida repentina do nível da água dos oceanos e chuvas diluvianas, o que poderia conduzir a uma subestimação do risco de inundação, explicou um dos autores do estudo, Thomas Wahl, da Universidade da Florida do Sul, à AFP.

“O nosso estudo demonstra que os dois principais fatores de inundação não são independentes um do outro, mas ocorrem frequentemente ao mesmo tempo” com um efeito multiplicador, acrescentou.

O furacão Katrina, que em 2005 matou 1.500 pessoas e causou cerca de 75 mil milhões de dólares (68 mil milhões de euros) de estragos no sul dos EUA, mostrou o poder destruidor da subida repentina do oceano.

Seguindo a história das chuvas, marés e furacões, Wahl e os seus coautores mostraram que há uma correspondência cada vez mais acentuada entre chuvas e subida do nível da água do mar desde o início do século XX.

“Porquê? É uma das coisas que queremos estudar”, acrescentou.

Os cientistas evocam a hipótese das alterações climáticas. Mas salientam que as subidas repentinas das águas oceânicas durante as tempestades ocorrem para além da lenta elevação do nível do mar, resultante das alterações climáticas.

Enquanto 40 por cento da população dos EUA está instalada em regiões costeiras pouco elevadas, as zonas mais ameaçadas estão no sudeste do país, designadamente no Golfo do México, da ponta sul do Texas até à ponta da Florida, territórios situados a menos de três metros acima do nível do mar.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …