Duas pessoas detidas por lançar cocktails molotov a famílias de refugiados

Sven Hoppe / EPA

-

A polícia grega deteve hoje dois homens por lançarem cocktails molotov às famílias de refugiados acampadas na ilha de Lesbos, no mar Egeu, à espera de embarcar num ferro que as transporte para a península.

A polícia indicou que se trata de dois jovens, de 17 e 19 anos, que no sábado à noite atiraram os explosivos de fabrico caseiro contra as tendas em que dormiam as famílias e provocaram ferimentos num cidadão sírio de 30 anos que teve de ser transportado para o hospital de Mitilene, a capital de Lesbos.

Uma câmara instalada num dos edifícios do porto, onde ocorreu o incidente, permitiu à polícia identificar os atacantes e proceder hoje à sua detenção.

A polícia antimotim carregou hoje com bastões sobre alguns dos refugiados, o que fez com que um deles ficasse inconsciente e outros feridos, noticiou a imprensa local.

A ilha de Lesbos, tal como as restantes ilhas do Egeu oriental, devido à proximidade da costa da Turquia, está a transbordar devido à chegada de milhares de refugiados que esperam poder dirigir-se a Atenas.

Desconhece-se o número exato de pessoas que se instalou em tendas de campanha ou ao relento em praticamente todos os espaços públicos de Mitilene, mas a imprensa local indica que poderão chegar a 20.000, dos quais 10.000 não estarão ainda registados.

A espera e as péssimas condições que os migrantes têm de suportar geram tensões com a polícia e entre os refugiados de várias nacionalidades, devido ao tratamento preferencial dado aos sírios.

Por essa razão, Atenas enviou tropas e reforços policiais para a ilha, noticiou a televisão pública grega.

As autoridades estão a trabalhar para “aliviar a ilha tão rapidamente quanto possível de um elevado número de refugiados, para que o afluxo possa regressar a um nível tolerável”, disse o vice-ministro da Imigração, Ioannis Mouzalas, durante uma visita à ilha.

Todas as pessoas que chegam esperam poder cumprir os trâmites de registo na ilha e embarcar num dos barcos para o porto ateniense do Pireu para, a partir dali, continuarem o seu périplo até à Macedónia, atravessar a Sérvia e a Hungria e alcançar, via Viena, a Alemanha e outros países do centro e norte da Europa.

Até agora, entraram na Grécia este ano 230.000 refugiados, 150.000 dos quais nos meses de julho e agosto.

A União Europeia ofereceu assistência financeira para ajudar a Grécia a lidar com esta vaga migratória, mas exige que o Governo crie um sistema para distinguir os refugiados que fogem da guerra e perseguição daqueles que querem asilo por razões económicas, que serão repatriados.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vacina da gripe disponível para mais grupos. Farmácias temem não ter stock suficiente

A vacina da gripe está, a partir desta segunda-feira, disponível para mais grupos populacionais com o início da segunda fase da campanha, que estende a vacinação a pessoas com 65 ou mais anos e pessoas …

Franceses em protesto para homenagear professor decapitado. Autoridades procuram radicais islâmicos

Milhares de pessoas reuniram-se no domingo no centro de Paris numa demonstração de repúdio pela decapitação do professor que mostrou aos seus alunos desenhos do Profeta Maomé. Os manifestantes da Praça da República ergueram cartazes onde …

Proud Boys acreditam na vitória de Trump: "Vamos Ganhar". Voto antecipado começa hoje na Florida

O líder do grupo Proud Boys disse à Lusa, durante uma manifestação em Miami, que Donald Trump vai vencer as eleições presidenciais norte-americanas, e rejeitou a acusação de que é dirigente de uma organização extremista. …

Projeto desenvolve testes rápidos de baixo custo para detetar imunidade

Um consórcio de universidades e uma empresa querem desenvolver "testes rápidos e de baixo custo" para detetar a resposta imunitária ao vírus SARS-CoV-2. O projecto TecniCov, que "obteve um financiamento de 450 mil euros da Agência …

"Medo constante". Human Rights Watch denuncia tortura na Coreia do Norte

Uma organização não-governamental denunciou esta segunda-feira que o sistema norte-coreano de detenção pré-julgamento e de investigação é cruel e arbitrário, com ex-detidos a descreverem tortura sistemática, corrupção e trabalhos forçados não-remunerado. No relatório de 88 páginas, …

"Cibermáfia". Rede de criminosos "lavou" milhões de euros em Bancos portugueses

Uma rede de criminosos com origem na Europa de Leste montou um esquema de lavagem de dinheiro roubado em ataques informáticos através de Bancos de países como Portugal. Esta "cibermáfia", como é apelidada pelo Jornal de …

Diplomatas chineses e taiwaneses entram em confronto físico nas ilhas Fiji

Diplomatas da China e funcionários do Governo de Taiwan entraram em confronto físico durante uma receção nas ilhas Fiji, que marcou o dia nacional de Taiwan, ilustrando a crescente tensão entre Pequim e Taipé. A luta …

Mais 1.949 infetados, 17 mortes e 966 recuperados. Portugal passa barreira dos 100 mil casos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 1.949 casos de covid-19, 17 mortes associadas à doença e 966 recuperados, de acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde publicado esta segunda-feira. O número total de infeções …

Lagarde defende que o fundo de recuperação se torne permanente (e admite mais estímulos)

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, defendeu, em entrevista ao Le Monde, que o Fundo de Recuperação se torne uma ferramenta permanente. Em entrevista ao jornal francês Le Monde, citada pela Bloomberg, Christine …

Reino Unido acusa Bruxelas de não querer acordo pós-Brexit

O Reino Unido acusa Bruxelas de não querer iniciar um projeto de acordo pós-Brexit, mas espera que União Europeia "mude de posição". O Governo britânico acusa Bruxelas de não querer intensificar os contactos com o Reino …