/

Dono do Boavista investiu 15 milhões e desabafa: “podiam chegar aqui 11 Messis…”

Philippe Lopez / AFP

O dono do Boavista, Gerárd Lopez.

O dono do Boavista, Gerárd Lopez.

Gerárd Lopez, dono do Boavista, diz que investiu 15 milhões de euros no clube e explica os maus resultados da equipa na época passada, em que por pouco não desceu de divisão.

O Boavista estará a atravessar uma situação financeira delicada. Depois das dúvidas à volta do pagamento do relvado do Estádio do Bessa, agora há salários em atraso. O plantel e outros elementos do Boavista estão insatisfeitos e alguns funcionários já deixaram mesmo o clube.

A situação contrasta com o investimento recente que foi feito no clube. No ano passado, o clube foi comprado por Gérard Lopez, investidor hispano-luxemburguês que detém o emblema francês Lille e os belgas do Mouscron.

A chegada de Lopez significou uma maior despesa em reforços, chegando, na altura, nomes como o campeão do mundo Adil Rami ou o ex-Benfica Javi García. O Boavista conseguiu também alguns jogadores emprestados do estrangeiro, como Ángel Gomes ou Léo Jardim.

Neste último mercado de transferências, as ‘Panteras Negras’ investiram mais de 8 milhões de euros em jogadores. Contrataram Chidozie ao FC Porto, por 5 milhões de euros; Seba Pérez e Nathan por, sensivelmente, 1,3 milhões de euros cada; e Gaius Makouta, ao Sporting de Braga, por 300 mil euros.

Chegaram ainda Kenji Gorré, Marcelo Djaló, Rodrigo Abascal e Filipe Ferreira a custo zero. Petar Musa, Tiago Ilori, Alireza Beiranvand e Ilija Vukotic chegaram por empréstimo.

O plano de Gérard Lopez é trazer o Boavista de volta às competições europeias dentro de “dois a três anos”.

“É um projeto com ideias de voltar a jogar as provas europeias num futuro não muito longínquo, mas de maneira muito sólida. É mais interessante ter uma coisa construída desde a base, muito fundamentada e sólida, não para dois, três ou quatro anos, mas sim para muitos mais”, disse o investidor, citado pela Tribuna Expresso.

Gérard Lopez falou aos jornalistas esta segunda-feira, antes de assistir ao jogo frente ao Belenenses SAD. O hispano-luxemburguês deslocou-se pela primeira vez ao Estádio do Bessa, no Porto, desde que adquiriu em julho 50,78% do capital social da SAD do Boavista.

Na época passada, o Boavista só assegurou a manutenção na Primeira Liga na última jornada. Uma temporada atribulada que é justificada por Lopez com a juventude da equipa.

“Quando chegam muitos jovens, a primeira época é sempre complicada. Podiam chegar aqui 11 Messis, que, se eles têm todos 19/20 anos, é sempre um bocado difícil. Pode haver erros, mas a política tem de ser a mesma. Por exemplo, o Lille foi campeão francês com muitos jovens e outros experientes, mas isso precisa de tempo para funcionar”, explicou Gérard Lopez.

Essa visão estratégica “está a correr muito melhor” esta temporada, admite. O clube ocupa oitavo lugar da Liga Bwin, embora já tenha sido eliminado precocemente da Taça de Portugal, pelo Rio Ave, numa pesada derrota por 4-0.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Investi perto de 15 milhões de euros no Boavista. Se pusermos mais 10 milhões, se calhar vamos ter resultados nos próximos seis meses, mas ninguém dá garantias de que isto vai ficar bem. O investimento tem de ser feito muito inteligentemente e é nisso que estamos a trabalhar. Os números não têm uma importância muito grande”, acrescentou Lopez.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE