Salários em atraso no Boavista: alguns funcionários já deixaram o clube

Guarda-redes queixou-se mas não é o único jogador a não receber os últimos vencimentos, no Bessa.

O Boavista estará a atravessar uma situação financeira delicada. Depois das dúvidas à volta do pagamento do relvado do Estádio do Bessa, agora há salários em atraso.

Em Junho, o Boavista pediu um novo adiamento do pagamento de 300 mil euros, relacionados com a colocação do relvado no Estádio do Bessa. O pedido foi rejeitado, o Rio Ave ficou atento (para o caso de descida de divisão, por incumprimento financeiro) mas o Boavista pagou até ao dia 30 de Junho.

Cerca de quatro meses depois, as contas do clube de Ramalde voltam às notícias por causa das queixas de um dos seus guarda-redes: Alireza Beiranvand.

Nesta segunda-feira, a partir do Irão (país natal do atleta) surgiu a indicação de que Alireza já se queixou junto da direcção do Boavista porque ainda não recebeu, nem os últimos salários, nem o prémio de assinatura, nem a comissão que deveria ter sido paga ao seu empresário.

Alireza Beiranvand, que chegou a Portugal no Verão passado, começou a época como suplente de Rafael Bracali mas, nos últimos dois jogos do campeonato foi o “dono” da baliza do Boavista.

Entretanto, o portal Notícias ao Minuto acrescenta que Alireza não é o único funcionário do clube (jogadores e não só) que regista salários em atraso.

O plantel e outros elementos do Boavista estão insatisfeitos e alguns funcionários do clube já deixaram mesmo a estrutura do emblema portuense, que na I Liga de futebol, está num tranquilo oitavo lugar, embora já tenha sido afastado da Taça de Portugal (4-0 contra o Rio Ave).

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE