Dois pugilistas perderam a vida em combate em apenas sete dias

World Series Boxing / Flickr

O pugilista russo Maxim Dadashev (dir), na foto em combate contra o cubano Yasnier Toledo

Em menos de uma semana o boxe profissional conta com duas mortes. As vítimas são os desportistas Maxim Dadashev e Hugo Alfredo “Dinamita” Santillan, que morreram terça e quinta-feira, respetivamente. Ambos faleceram de lesões consequentes de combates.

A primeira morte foi a do boxista russo Maxim Dadashev, de 28 anos. O lutador cedeu na sequência de ferimentos de um combate, na passada sexta-feira. Após a derrota, com Subriel Matias, para uma luta eliminatória do título Welterweight da Federação Internacional de Boxe (FIB), Dadashev foi colocado em coma induzido.

O combate entre Matias e Dadashev foi interrompido na 11ª ronda pelo treinador do russo, Buddy McGirt, que achava que o boxista já tinha sofrido várias lesões.

Segundo a ESPN, que transmitiu a luta na ESPN+, o boxista desmaiou e ao ser transportado na maca para o balneário começou a vomitar. No fim do combate, avança o The Guardian, Matias confessou esperar que Maxim estivesse bem. “Ele é um grande lutador e um guerreiro”, disse o pugilista.

Dadashev foi submetido a uma cirurgia de emergência, de duas horas, por sangrar no cérebro. Mais tarde, foi colocado num coma induzido para permitir que o inchaço no cerébro diminuísse. No sábado, os médicos noticiaram que o lutador tinha sofrido danos cerebrais graves e na terça-feira a sua morte foi confirmada.

Isto só nos faz perceber em que tipo de desporto nós estamos. Como é que eu poderia ter feito diferente? Ele parecia bem no treino, ele estava pronto, mas é o desporto em que estamos. Basta um murro”, relatou McGirt à ESPN.

O russo, que se iniciou no boxe aos 10 anos, era um boxeur promissor. Antes da tragédia na luta de sexta-feira tinha sido imbatível em treze combates.

Segunda morte em sete dias

Também o argentino Hugo Alfredo “Dinamita” Santillan, de 23 anos, morreu de ferimentos sofridos no ringue, na quinta-feira. O pugilista combatia com Eduardo Javier Abreu, em Buenos Aires, na noite de quarta-feira.

De acordo com relatos locais, citados pelo The Guardian, o nariz do argentino começou a sangrar na 4ª ronda, mas mesmo assim Santillan terminou a luta. No entanto, ao mesmo tempo que o resultado do combate é anunciado (um empate), o lutador desmaiou e foi transportado para o hospital.

Segundo Graciela Olocco, médica do hospital em que o boxeur deu entrada citada, Santillan teve insuficiência renal. “Tinha um inchaço no cérebro e nunca recuperou a consciência, acabando por afetar o funcionamento do resto dos órgãos”, declarou.

O pugilista foi ainda submetido a cirurgia a um coágulo no cérebro, mas morreu após uma paragem cardíaca, revelou Graciela Olocco. “Dinamita” era filho do boxer profissional Hugo Alfredo Santillan e tinha um recorde de 19 vitórias, seis derrotas e dois empates — antes de perder a sua última luta, pela vida, esta quarta-feira.

DR, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Há maneiras menos violentas de trabalhar e ganhar dinheiro!….. agora se gostam de apanhar no canastro o problema é deles. Sendo contra a violência, por mim podem matar-se a vontade !

    • Tem razão e apoio a sua opinião, mas é tudo menos “desporto” !…. é mesmo uma mer….. de exibição digna da antiguidade e dos selvagens confrontos de gladiadores !

Benfica 2-0 Vitória SC | "Águia" vence e adia festa do Porto

Não foi esta terça-feira que o FC Porto festejou o 29º título de campeão nacional. Na recepção ao Vitória Sport Clube, o Benfica venceu por 2-0, num embate relativo à 32ª jornada da Liga NOS, …

Elon Musk lança concurso para ver quem consegue bater um caracol

O multimilionário, através da sua empresa especializada em construção de túneis, lançou um concurso mundial para ver quem é capaz de bater um caracol. De acordo com o jornal Daily Mail, Elon Musk lançou um concurso …

Covid-19. Tóquio quer pagar até quatro mil euros a bares que fiquem fechados

As autoridades de Tóquio, no Japão, estão a ponderar pagar um subsídio, que pode chegar aos quatro mil euros, aos bares que se mantenham fechados para conter a propagação da covid-19 na cidade. De acordo com …

Médicos franceses detetaram primeiro caso de bebé infetado no útero

Médicos em França pensam ter identificado aquele que será o primeiro caso confirmado de um bebé infetado com covid-19 no útero materno. De acordo com o site Business Insider, a equipa médica conta que a …

17 anos depois, Estados Unidos voltam a aplicar a pena capital a nível federal

Os Estados Unidos procederam, esta terça-feira, à primeira execução federal de um prisioneiro no "corredor da morte" em 17 anos, através de uma injeção letal. Daniel Lewis Lee, 47 anos, natural de Yukon (Oklahoma), foi executado …

Com o pretexto de paz, "senhor da guerra" vai ganhando poder na República Centro-Africana

O "senhor da guerra" Ali Darassa foi pago pelo presidente da República Centro-Africana e já influenciou a demissão de um ministro numa tentativa de manter a paz no país. A República Centro-Africana é um país atormentado …

Ministério Público acusa 25 arguidos pela queda do BES

O Ministério Público deduziu acusação, esta terça-feira, contra 25 arguidos, 18 pessoas singulares e sete pessoas coletivas, no âmbito do processo sobre a queda do Universo Espírito Santo. "O Ministério Público do Departamento Central de Investigação …

Agora, até o Toyota Corolla é um crossover

O Toyota Corolla Cross é o mais recente SUV da marca japonesa. Apesar de a marca estar a reforçar a sua gama de SUV, Portugal terá de esperar mais um pouco. Na semana passada, a Toyota …

Da Escócia à Grécia, Kleon pedalou durante 48 dias para regressar a casa

Um jovem grego, "preso" na Escócia devido ao cancelamento dos voos por causa da pandemia de covid-19, decidiu pedalar durante 48 dias consecutivos para conseguir regressar a casa. De acordo com a CNN, Kleon Papadimitriou, de …

Após fugirem da Venezuela, milhares foram obrigados a regressar por causa da pandemia (mas não é assim tão fácil)

Desde 2016, quase cinco milhões de venezuelanos deixaram o país, fugindo da pobreza e dos serviços sociais e de saúde em colapso. Agora, a pandemia de covid-19 forçou-os a regressar à Venezuela - se o …