Pela primeira vez na História, Fátima vazia no 13 de maio

Paulo Novais / Lusa

A peregrinação nacional de maio começou na noite de terça-feira, numa celebração “atípica”, em que o Santuário de Fátima esteve vazia. Os peregrinos acompanharam as celebrações em sua casa devido à pandemia de covid-19.

A peregrinação, que decorreu esta terça e quarta-feira, realizou-se de forma inédita, sem peregrinos no recinto do Santuário de Fátima.

As celebrações, que começaram às 21h30, contaram apenas com a presença de pessoas diretamente implicadas nos diferentes momentos celebrativos.

A GNR está desde sábado a impedir o acesso de peregrinos a Fátima. O recinto do Santuário de Fátima foi encerrado: nas laterais, os portões e gradeamentos foram fechados; ao fundo, foram instaladas barreiras físicas que as autoridades estão a monitorizar em permanência para que, durante as celebrações, ninguém entrasse no recinto. Na terça-feira, foram detidos dois peregrinos.

O Santuário de Fátima pediu aos peregrinos que, não podendo estar presentes, peregrinem “com o coração”. A peregrinação de maio foi transmitida no site oficial, no Youtube e na página do Facebook do Santuário de Fátima.

Esta quarta-feira, a oração do rosário começou às 9h, na Capelinha das Aparições, seguindo-se a celebração da missa, presidida pelo cardeal António Marto, bispo de Leiria-Fátima, terminando as celebrações com a Procissão do Adeus.

O bispo de Leiria-Fátima alertou que já se está a gerar uma pandemia mais dolorosa do que a da covid-19, “a da extensão da pobreza“, pedindo também solidariedade para combater “o vírus” da indiferença e do individualismo.

“A pandemia, com a longa interrupção da vida normal, traz terríveis consequências económicas, sociais e laborais. Já está a gerar uma pandemia mais dolorosa, a da extensão da pobreza, da fome e da exclusão social”, afirmou o cardeal António Marto.

O cardeal lembrou que as consequências económicas da pandemia já batem “à porta das Caritas diocesanas e de várias paróquias e soa a sinal de grito de alarme“.

A “pandemia” social é “agravada pela cultura da indiferença e do individualismo“, salientando que “o vírus da indiferença só é derrotado com os anticorpos da compaixão e da solidariedade”.

Esta situação “dramática e trágica” expõe “a vulnerabilidade e fragilidade da condição humana”, frisou, considerando que essa fragilidade também exige uma união entre povos e classes, já que a covid-19 “ultrapassa todas as barreiras geográficas e todas as condições sociais, económicas, hierárquicas”.

Afirmando que “ninguém está imune”, António Marto frisou a necessidade de solidariedade perante uma pandemia que revela a interdependência entre seres humanos. “Ou nos salvamos todos juntos ou nos afundamos todos juntos”, sublinhou, recordando as palavras do papa Francisco, que defende um impulso de solidariedade para orientar a resposta mundial a uma “anunciada quebra” do sistema económico e social.

Para António Marto, este é também um tempo para refletir e repensar os hábitos e estilos de vida, vincando que “não se pode viver só para consumir”.

Perante um recinto de oração vazio, o cardeal voltou a afirmar que, apesar de para muitos esta ser uma peregrinação triste por se realizar num santuário de Fátima fechado, é também uma oportunidade para “aprender como é uma peregrinação em estado puro, o peregrinar com o coração“.

Face à ausência de peregrinos, houve algum simbolismo nos vários momentos celebrativos, como as 21 velas que representam as dioceses de Portugal e um ramo de flores que evocava os emigrantes e peregrinos dos diversos pontos do mundo.

Este ano celebra-se os 103 anos das aparições marianas, que terão ocorrido em 1917. A 13 de maio desse ano, os três pastorinhos, Lúcia, Francisco e Jacinta, terão visto a aparição de Nossa Senhora na localidade de Fátima.

Por enquanto, as celebrações de Fátima não têm data para uma reabertura total ao público. A partir da tarde desta quarta-feira, o recinto do santuário volta a ser reaberto ao público, mas não as basílicas.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Todos , em nome da saúde pública , estamos a fazer esforços , cancelando eventos e cerimónias , das quais Fátima afeta centenas de milhares de fieis .
    Por outro lado , temos uns quantos , que se acham acima desse dever ( saúde publica ) e insistem em realizar as suas próprias festividades , como o caso da CGTP/PC com o 1º de maio e a festa do avante.
    Até quando é que temos de aturar isto?

      • Se a estupidez fosse um Reino, você era o Rei !……. Os milhões de vitimas desta pandemia (adultos e Crianças) a nível Mundial, claro …eram todos de ideologia Comunista, quanto ao Nome de Deus por si mencionado, é um insulto a quem é crente. Não sou praticante, nem militante, mas respeito !

        • Perante a parvoíce dos comunistas, bem revelada no 1º de maio com autocarros cheios de gente e agora com a festa do avante, podemos admitir que se estão a pôr a jeito. E já agora, Deus e os comunistas nunca se deram bem… vem do tempo do Karl… o Marx… dizia que era o ópio do povo. Pessoalmente acho que deviam mudar o discurso. O atual ópio do povo é a bola, os reality shows e as redes sociais. O Comunismo precisa de um novo Karl

      • O sr Reflexão é um excelente exemplo da intolerância de que a igreja sempre deu provas ao longo dos séculos, talvez agora menos, mas muitos dos seus fieis continuam com pensamentos muito semelhantes aos da idade média, trocando apenas as bruxas pelos comunistas.
        Não é assim , com crueldade, que se ganha o “Céu”……. Aconselho-o a alguma penitência e confessar urgentemente os seus pecados

  2. até aqui enfim que se corta nas verbas para a igreja, devia ser sempre assim, quem têm fé reza em casa, num lado ou outro a coisa é a mesma e os padres iam trabalhar mais as ovelhinhas deles ( freiras).

RESPONDER

2 de março de 2020. Confinamentos, recordes, três vagas e um "milagre" depois

O primeiro caso de covid-19 em Portugal foi registado há precisamente um ano. 365 dias depois, o medo esfumou-se, mas a incerteza permanece. A 2 de março de 2020 foram confirmados em Portugal os primeiros casos …

Ex-presidente do Peru forçou esterilizações ilegais para reduzir pobreza no país

O ex-Presidente peruano Alberto Fujimori e os seus ministros da Saúde Eduard Yong, Marino Costa e Alejandro Aguinaga foram acusados esta segunda-feira em tribunal de terem utilizado e forçado a esterilização de mulheres andinas para …

Há um mistério geológico na Sibéria a intrigar os cientistas da NASA

Umas ondulações visíveis na superfície de uma região siberiana próxima ao rio Markha, na Rússia, estão a intrigar os cientistas da NASA. Os cientistas da NASA publicaram recentemente um conjunto de imagens no portal Earth Observatory …

Investigadoras da ONU revelam provas de envolvimento do Governo russo no envenenamento de Navalny

Especialistas da ONU que investigaram o envenenamento do líder da oposição russa, Alexei Navalny, disseram esta segunda-feira que as provas apontam para um "provável envolvimento" de altos funcionários do Estado russo. As duas investigadoras, que durante …

Saída de Costa e regresso de Passos Coelho "pode mudar de alto a baixo a trajetória da vida política"

Luís Marques Mendes e António Costa Pinto debateram a política nacional pós-pandemia. Convergiram na convicção de que a legislatura chegará ao fim, em 2023, mas uma saída de cena de Costa e um regresso de …

"O próximo Bruno Fernandes?". Pedro Gonçalves em destaque na BBC

"Terá o Sporting encontrado o novo Bruno Fernandes?", pergunta a BBC num artigo em que destaca o papel de Pedro Gonçalves na transformação do Sporting num candidato ao título. As exibições de Pedro Gonçalves não têm …

Tortura e prisões arbitrárias após o 25 de Abril. Marcelo retirou selo de "secreto" ao Relatório das Sevícias

A Presidência da República retirou a classificação de "secreto" ao chamado "Relatório das Sevícias" que analisou os acontecimentos entre o 25 de Abril de 1974 e o 25 de Novembro de 1975, concluindo que houve …

Com a situação "longe de estar tranquila", Temido diz que é prematuro falar sobre reabertura das escolas

A ministra da Saúde, Marta Temido, disse esta terça-feira que a situação pandémica em Portugal está "longe de estar tranquila" e por isso considera que ainda não é altura para falar da reabertura das escolas …

Jorge Jesus ainda acredita e traça plano para chegar ao título

Com o SL Benfica a 13 pontos da liderança, muitos já descartam as 'águias' da corrida pelo título. No entanto, o treinador benfiquista, Jorge Jesus, acredita que ainda será possível. "Claro que acredito, há muita coisa …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: Quatro a fazer contas à vida

Clássico sem golos. A luta acessa no pódio. O SC Braga passou o FC Porto e já é segundo. Números e frases da semana. E o adeus de um guerreiro, visto da Linha de Fundo. “Hoje …