Documentos secretos do Governo em loja de artigos usados na Austrália

thejointstaff / Flickr

Malcolm Turnbull, primeiro-ministro da Austrália

Um canal australiano conta a história que considera ser “uma das maiores falhas de segurança nacional” do país. Centenas de documentos secretos do Estado foram encontrados numa loja de artigos em segunda mão, no interior de um armário fechado à chave. O Governo já pediu uma “investigação urgente”.

Centenas de documentos secretos do Estado foram encontrados numa loja de bens em segunda mão, na Austrália, naquela que já é considerada uma das maiores falhas de segurança nacional da história do país. O sucedido foi contado pelo canal australiano ABC (Australian Broadcasting Corp), esta quarta-feira.

Pouco depois de o canal televisivo ter revelado a história, o secretário do gabinete do primeiro-ministro ordenou uma “investigação urgente” de modo a apurar como é que os documentos secretos foram parar a uma loja, em Camberra.

Segundo o Público, o conteúdo dos “The Cabinet Files” denuncia várias falhas de segurança ao longo dos vários governos australianos, nomeadamente a respeito de Tony Abbott e Kevin Rudd.

As páginas colocam em xeque dez anos de governo, e tratam de assuntos da responsabilidade de cinco executivos australianos, denunciando falhas de segurança interna e externa.

Os jornalistas da ABC descrevem a falha como “alarmante e reveladora”, porém destaca que não se tratou de uma “fuga de informação“, falando em preocupações quanto à segurança do país.

Quando um novo governo toma posse na Austrália, é habitual vender a mobília do executivo anterior a lojas de artigos em segunda mão. Os documentos foram transportados para a loja no interior de um armário que terá sido comprado. Desse armário fazia parte um arquivo, cujas gavetas se mantiveram fechadas durante meses.

O armário acabou por ser comprado e arrombado e foi então que o conteúdo dos documentos foi enviado para o canal australiano, conta o Público.

As revelações dos The Cabinet Files

Uma das revelações que consta nos “The Cabinet Files” tem a ver com a perda de cerca de 400 ficheiros de segurança nacional entre 2008 e 2013, pela Polícia Federal australiana. Uma troca de emails denuncia que os documentos foram perdidos à data em que o Partido Trabalhista australiano estava no poder.

Embora o conteúdo não tenha sido revelado, a ABC destaca que os temas mais sensíveis nesse período diziam respeito ao número de militares no Afeganistão e no Iraque, a antiterrorismo e à proteção das fronteiras australianas.

Em 2013, a ministra Penny Wong deixou no seu gabinete cerca de 200 ficheiros altamente secretos que continham pormenores de planos para proteger os Emirados Árabes Unidos do Irão, atualizações sobre a guerra no Afeganistão e perfis suspeitos de terrorismo.

Além disso, são reveladas também informações e decisões políticas dos anteriores governos. Entre elas, o facto de o ex-primeiro-ministro trabalhista australiano Kevin Rudd ter sido avisado quanto aos sérios riscos em relação à segurança de um programa governamental de eficiência energética no isolamento doméstico.

O programa, suspenso em 2010, acabou por provocar a morte de quatro funcionários responsáveis pela sua instalação, vítimas de eletrocussão e hipotermia.

Consta ainda que o Governo de Tony Abbott estudou a possibilidade de negar apoio social a menores de 30 anos e que Scott Morrison tentou atrasar a entrega de vistos permanentes a refugiados, em 2013.

O Governo ainda não prestou declarações. “Dado que a investigação está em curso, não é adequado comentarmos mais este momento”, lê-se num comunicado.

Antigo primeiro-ministro processa ABC

Kevin Rudd vai avançar com um processo contra o canal australiano pelas revelações do conteúdo de centenas de documentos secretos do Estado. O ex-líder federal do Partido Trabalhista acusa o canal de estar “a mentir”, avança o Público.

De acordo com a ABC, Rudd foi avisado quanto aos “sérios riscos” de segurança de um programa governamental de eficiência energética no isolamento doméstico. No entanto, o ex-governante afirmou que a aplicação do programa teria sido adiada caso tivesse sido avisado sobre os riscos de segurança.

“Até fevereiro de 2010, todos os relatórios mensais garantiam que estava tudo bem com o programa governamental de eficiência energética”, afirmava Rudd há quatro anos, segundo a ABC.

Esta quarta-feira, o antigo primeiro-ministro australiano afirmou que o conteúdo citado pelo canal televisivo era falso. Num comunicado, o político nega ter conhecimento sobre os riscos.

“Qualquer afirmação de que o sr. Rudd foi avisado sobre os riscos de segurança para os funcionários responsáveis pela instalação das estruturas – ou que não atuou perante tais avisos – não tem qualquer fundamento e é falsa“, refere o comunicado enviado pelo seu representante legal.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Revelada causa da morte de 300 elefantes no Botsuana

O Governo do Botsuana anunciou, esta segunda-feira, que uma cianobactéria foi a causa da misteriosa morte de cerca de 300 elefantes no Botsuana em meados deste ano. A causa da morte dos paquidermes foi determinada após …

Cavani: brasileiros com milhões... mas pessimistas

O Grémio estabelece quatro parcerias para contratar o uruguaio. No entanto, a direção do clube não acredita que Cavani se vai mudar para Porto Alegre. "Na vida, se não conversas, nada sabes. Até pode surgir uma …

Ministério da Saúde indiano sem dados sobre médicos que morreram de covid-19. Associação fala em 382 óbitos

Depois de o Ministério da Saúde indiano ter afirmado esta semana que o não dispõe dos dados sobre os profissionais de saúde que morreram devido à covid-19, a Associação Médica do país publicou uma lista …

Chega apresenta proposta que prevê castração química para pedófilos

O projeto de revisão constitucional do Chega, entregue hoje no parlamento, prevê a remoção dos órgãos genitais a criminosos condenados por violação de menores, algo que em si mesmo encerra dúvidas de conformidade com a …

Fluminense: as derrotas pós-Evanilson e as quatro ausências de Fred

O reforço do FC Porto deixou a equipa brasileira que, desde essa transferência, contabiliza mais derrotas do que vitórias. A instabilidade de Fred não ajuda. Portugal continua mais atento ao Flamengo do que ao Fluminense, mesmo …

MP suíço pede 28 meses de prisão para presidente do PSG e 3 anos para Valcke

O Ministério Público suíço pediu, esta terça-feira, uma pena de 28 meses de prisão para Nasser Al-Khelaïfi, presidente do Paris Saint-Germain, e de três anos para Jérôme Valcke, antigo número dois da FIFA. Trata-se dos primeiros …

Empresa japonesa cria lâmpada UV inócua para humanos que inativa coronavírus

Uma empresa japonesa desenvolveu uma lâmpada de radiação ultravioleta que inativa o novo coronavírus, recorrendo a um comprimento de onda que um estudo científico diz ser inócuo para os seres humanos. A lâmpada Care 222 foi …

Trump pede à ONU atribuição de sanções à China por ter "ocultado factos relevantes"

O Presidente dos EUA, Donald Trump, exortou hoje as Nações Unidas a “pedirem responsabilidades à China” pela sua atuação na fase inicial da expansão da pandemia de covid-19. Na sua intervenção durante o debate geral da …

Há um "clima de medo e insatisfação" nas Forças Armadas, diz Associação de Sargentos

O presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS), Lima Coelho, disse à Rádio Renascença que se vive um "clima de medo e insatisfação nas Forças Armadas", que inclui ameaças, avaliações injustas, demora excessiva das reclamações …

Teletrabalho e questões ambientais são prioridade para o PS no início da sessão legislativa

A líder parlamentar do PS afirma que duas das principais prioridades da sua bancada no início da presente sessão legislativa vão passar pela regulamentação do teletrabalho e pela aprovação de uma lei de bases do …