Documentos internos do governo chinês revelam plano “sem piedade” contra muçulmanos

O jornal norte-americano New York Times recebeu 403 páginas de documentos internos do governo chinês relacionados com a limpeza étnica na província de Xinjiang.

Nesta província, foram criados mais de 500 campos de concentração onde uigures, cazaques e outras minorias étnicas predominantemente muçulmanas foram submetidos a tortura, violação e experimentação médica.

A história começa com uma onda de ataques terroristas em 2014, sendo mais notável o ataque de esfaqueamento numa estação de comboio com mais de 150 vítimas. O ataque levou a um discurso interno do presidente vitalício Xi Xinping, que argumentou que um contágio de extremismo islâmico semelhante a um vírus tinha infetado os habitantes da região.

Xi argumentou que a China deveria aprender com a linha dura americana sobre terrorismo e usar os “órgãos da ditadura” para erradicar o islamismo, mostrando “absolutamente nenhuma piedade“.

Xi comparou as correntes políticas na região com os movimentos de independência nas regiões periféricas da URSS nos últimos dias, quando a “frouxidão ideológica” e a “liderança covarde” permitiram que o império soviético fosse destruído. O presidente exortou mesmo ao recurso a “armas da ditadura democrática popular” que “devem ser manejadas sem qualquer hesitação”.

Em 2016, a visão de Xi foi sobrecarregada por uma mudança no governo regional, quando Chen Quanguo foi nomeado por Xinjiang. Chen já tinha sido o oficial de linha dura encarregado do Tibete e tinha sido responsável pelos abusos sistemáticos dos direitos humanos no país.

Desde 2017, as autoridades em Xinjiang detiveram centenas de milhares de uigures, cazaques e outros muçulmanos nestes campos de detenção onde são submetidos a meses ou anos de doutrinação e interrogatório. O objetivo final era transformá-los em leais seguidores do Partido Comunista Chinês.

Outros documentos revelam uma divisão interna da autoridade estatal chinesa sobre as potenciais consequências das medidas de limpeza étnica, que alguns funcionários pensavam poderiam dar origem a uma nova geração de radicais, e a necessidade de cumprir a linha dura de Xi e Chen sobre minorias étnicas e dissidência religiosa.

Embora ainda não se saiba quem divulgou os documentos, o NYT especula que tenham sido enviados por autoridades chinesas descontentes com as medidas autoritárias e as violações dos direitos humanos.

As práticas repressivas do Governo chinês têm vindo a ser denunciadas por várias organizações não governamentais de defesa dos direitos humanos, as Nações Unidas e por vários governos, nomeadamente o Governo turco. Perante as acusações, as autoridades chinesas preferiam chamar a estes centros, campos de formação em regime de internato.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. A China detém grande parte da economia da America e infelizmente alguma parte da da Europa.
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Iniciativa_do_Cintur%C3%A3o_e_Rota (exemplo)
    Com isto quero dizer, que mesmo que se faça denúncias a China nunca será punida pelas atrocidades que comete, porque tem tudo medo “de ficar sem dinheiro” e da WWIII.
    Agora pensem, com o que se anda a passar em Hong Kong, todos aqueles presos pela polícia militar da China (mascarados de policia HK) estarão a fazer aos HKs…

  2. Estamos sob vários tipos de dominação, uns mais expressos que outros, uns mais materiais que outros.
    Mas a abordagem do PC Chinês, ao domínio do mundo, é das mais asustadoras.

  3. Nem mais. Estamos perante um grande problema que ainda não está no seu auge. A China é um monstro que quanto mais tarde, mais dificil será de parar.
    É governado por gente muito perigosa, com ideias assustadoras. Se não for a própria economia interna a detê-los ou uma rebelião, poderá surgir daí outra guerra mundial, e hoje em dia a guerra é fácil de fazer remotamente. Tempos negros para a humanidade.

  4. O engraçado nisto tudo é que os “Julien Assanges e Rui Pintos” destas denúncias são uns heróis dos americanos por lhes serem convenientes…

RESPONDER

Família de George Floyd apresenta queixa-crime contra Minneapolis

A família de George Floyd apresentou esta quarta-feira uma queixa-crime contra o município de Minneapolis e contra quatro polícias pela responsabilidade na morte do afro-americano às mãos da polícia, em maio, anunciaram os advogados. "Não foi …

UE reduz lista de países para reabrir fronteiras e mantém EUA e Brasil de fora

Os Estados-membros da União Europeia (UE) atualizaram, esta quinta-feira, a lista de países aos quais reabrem as fronteiras externas, mantendo de fora os Estados Unidos e o Brasil. "Na sequência da primeira revisão ao abrigo da …

24 horas depois, estátua de manifestante antirracismo em Bristol foi removida

A estátua de uma manifestante do movimento Black Lives Matter, erguida, esta quarta-feira, na cidade de Bristol, no Reino Unido, já foi removida. De acordo com o jornal The Guardian, 24 horas depois de ter sido …

Advogados continuam luta para manter declarações fiscais de Trump em segredo

Depois de o Supremo Tribunal ter determinado que os procuradores nova-iorquinos podem ter acesso às declarações de impostos do Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, os seus advogados informaram na quarta-feira que estavam a considerar …

EUA negam vistos a funcionários da Huawei que apoiem "violadores de direitos humanos"

Esta quarta-feira, o Governo norte-americano que vai impor restrições nos vistos a funcionários da Huawei e a outras empresas que os Estados Unidos vejam como apoiantes de Governos violadores de direitos humanos. Além das restrições, o …

Ventilador produzido em Portugal recebe autorização de utilização do Infarmed

O ventilador Atena, produzido em Portugal, recebeu, na terça-feira, a autorização do Infarmed para o seu uso em contexto hospitalar na luta contra a covid-19. Esta quarta-feira, numa publicação na sua página de Facebook, o CEiiA …

American Airlines avisa 25 mil trabalhadores que podem perder emprego

Os dirigentes da American Airlines escreveram a cerca de 25 mil trabalhadores da transportadora aérea para lhes comunicar que o seu emprego pode desaparecer em outubro. Os dirigentes das Companhias de aviação dos Estados Unidos admitiram …

Trump substitui diretor de campanha a menos de quatro meses das eleições

O Presidente dos Estados Unidos substituiu, esta quarta-feira, o seu diretor de campanha, perante os maus resultados nas sondagens, a menos de quatro meses das eleições. "Tenho o prazer de anunciar que Bill Stepien foi promovido …

Bristol acordou com uma nova estátua. Manifestante antirracismo substitui comerciante de escravos

Bristol acordou com uma nova estátua. Um artista britânico ergueu uma estátua de uma manifestante do movimento ‘Black Lives Matter’ no topo do pedestal na cidade inglesa antes ocupado pela estátua de um comerciante de …

Enfermeira norte-americana matou sete doentes num hospital de veteranos com injeções de insulina

Uma enfermeira num hospital de veteranos norte-americanos matou deliberadamente pelo menos sete doentes com injeções de insulina. A mulher, que admitiu o crime, deverá ser condenada a sete penas de prisão perpétua, mais 20 anos …