Memória ou glorificação? Discurso escrito à mão por Hitler vendido na Alemanha por 34.000 euros

Jaysmark / Flickr

Um discurso que o ditador Adolf Hitler escreveu em 1939 foi vendido em leilão, na semana passada, na Alemanha, por 34.000 euros, noticia a agência noticiosa AP.

De acordo com a revista norte-americana Vice, que cita a AP, o discurso do líder nazi, de nove páginas, foi vendido a um licitador anónimo num leilão da Hermann Historica.

A leiloeira, sediada em Munique, defendeu a venda do manuscrito, alegando que o discurso em causa era historicamente significativo e pertencia a um museu.

“Se destruirmos estas coisas e estas não forem para um museu, onde especialistas podem trabalhar a partir delas, deixaremos a interpretação do que estava acontecer para os apologistas nazis de direita, que dirão que Hitler nunca disse isto”, disse o diretor da leiloeira, Bernhard Pacher, citado pela agência noticiosa.

A lei alemã proíbe a exibição de símbolos e imagens de cariz nazi, mas a memorabilia deste regime é legal, desde que os símbolos estejam cobertos, segundo a Deutsche Welle.

Alguns grupos judeus manifestaram-se contra o leilão, afirmando que este só serviu para glorificar os nazis e encorajar o anti-semitismo.

“Não consigo entender a pura irresponsabilidade e insensibilidade, num clima tão febril, de vender itens como as divagações do maior assassino de judeus do mundo para a licitação mais alta (…) O que leilões como este fazem é ajudar a legitimar os entusiastas de Hitler que prosperam com este tipo de coisa”, disse o rabino Menachem Margolin, líder da Associação Judaica Europeia , citado em comunicado.

A Hermann Historica leiloou vários objetos associados ao regime nazi nos últimos anos, entre os quais uma das fardas do líder nazi (300.000 dólares), uma cartola de Hitler (55.000), uma cópia do manifesto autobiográfico de Hitler “Mein Kampf” (130.000), bem como um vestido de Eva Braun, esposa do ditador (4.600).

A cartola e o manifesto vendidos anteriormente foram comprados por Abdallah Chatila, um milionário de origem libanesa, que os doou posteriormente à associação Keren Hayesod, uma fundação judaica israelita.

Em declarações à Deutsche Welle, o empresário disse, em meados de 2019, que comprou os objetos apenas com um objetivo: evitar que fossem utilizados por neonazis.

“É extremamente importante, para mim, que os objetos daquele doloroso período não acabem nas mãos erradas“, disse o empresário libanês.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Um McDonald's abandonado dá comida a milhares de famílias carenciadas em França

Um antigo McDonald's foi reconvertido num banco alimentar que dá comida a milhares de família carenciadas em Marselha, França. Fati Bouarua, de ascendência argelina, cresceu nos bairros mais negligenciados de Marselha, em França. Agora, ajudou a …

Floresta fóssil no Peru guarda segredos sobre a história da América do Sul

Nas colinas fora da pequena aldeia de Sexi, Peru, uma floresta fóssil guarda segredos sobre os últimos milhões de anos da América do Sul. Quando os investigadores visitaram as árvores petrificadas pela primeira vez, há mais …

Uma famosa ilusão pode ajudar a tratar o transtorno obsessivo-compulsivo

Um famoso truque psicológico chamada "ilusão da mão de borracha" pode ser útil para tratar pacientes com transtorno obsessivo-compulsivo. O que é a "ilusão da mão de borracha"? Nesta experiência, os participantes são colocados com a …

Macron agredido com bofetada. Agressor condenado a 18 meses de prisão

Um tribunal francês condenou esta quinta-feira a uma pena de prisão de 18 meses de prisão o homem que esbofeteou o presidente da França, Emmanuel Macron, na terça-feira, durante uma viagem ao sudeste do país. Segundo …

A nova tendência em Nova Iorque? Mesas separadas para clientes vacinados

Muitos proprietários do setor da restauração estão a criar zonas especiais para pessoas que já foram vacinadas contra a covid-19. O motivo? Os clientes querem sentir que estão novamente a viver no mundo antes da …

Todos os dias, ao meio-dia, uma arma é disparada em Hong Kong

Todos os dias, ao meio-dia, uma grande arma antiga é disparada em Hong Kong. E não, não tem nada a ver com guerra, conflitos ou protestos. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, a Jardine Noonday …

Dados de manifestantes em Lisboa enviados para a Rússia. "É muito grave"

O secretário-geral do PCP afirmou hoje, em Santarém, que, a confirmar-se, "tem gravidade" o envio, pela Câmara de Lisboa, de informação à Rússia sobre cidadãos daquele país que organizaram uma manifestação na capital portuguesa. Fernando …

Um petisco vietnamita de porco cru pode ajudar a manter os alimentos frescos

"Nem Chua", um petisco de porco fermentado muito popular no Vietname, está a ajudar os cientistas a desenvolver um conservante de alimentos seguro e totalmente natural. Nem Chua é comido cru, mas não causa intoxicação alimentar …

Três favoritos e dois anfitriões. Portugal no "Grupo da Morte" do Euro

Os campeões mundiais franceses, reforçados com Karim Benzema, vão enfrentar dois gigantes europeus, a Alemanha e Portugal, de Cristiano Ronaldo, num impressionante Grupo F que inclui também a Hungria, um dos onze países que recebem …

"Ministério da Verdade". Carta dos Direitos Digitais é lei digna de uma ditadura

A polémica Carta dos Direitos Digitais aprovada na Assembleia da República não reúne aprovação entre os especialistas e alguns não hesitam em considerá-la um "regresso à censura". A lei n.º 27/2021, que entra em vigor a …