Diplomatas dos Estados Unidos em Cuba mostraram estranhas alterações cerebrais após “ataque sónico”

Rolando Pujol / EPA

Embaixada dos EUA em Havana, Cuba

Imagens cerebrais dos diplomatas norte-americanos que ficaram doentes enquanto serviam em Cuba mostraram estranhas anormalidades cerebrais após o alegado ataque sónico relatado em 2016 que podem estar relacionadas com os sintomas sentidos, revela um novo estudo.

A nova investigação, cujos resultados foram publicados esta semana na revista científica Journal of American Medical Association, é mais um esforço para resolver o mistério que a administração do Presidente Donald Trump descreveu como um “ataque sónico”.

No fim de 2016, recorde-se, e depois de serem surpreendidos por um ruídos agudos e persistentes, vários diplomatas norte-americanos que serviam na Embaixada de Cuba adoeceram, apresentando sintomas que incluíam dores de cabeça, dores de ouvidos, vertigens, náuseas e perda auditiva.

Agora, uma equipa de cientistas da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, revela que utilizou tecnologias avançadas de imagens cerebrais e detetou diferenças nos cérebros dos diplomatas norte-americanos que terão sido expostos ao fenómeno.

Os especialistas compararam os cérebros dos diplomatas com voluntários saudáveis, tal como explicou à agência Reuters o autor principal do estudo, Ragini Verma. Os cientistas dizem ter encontrado diferenças “bastantes surpreendentes”.

 

JAMA

De acordo com o estudo agora publicado, os exames constataram que os funcionários da Embaixada tinham, em média, volumes menores de “matéria branca”, o tecido composto de feixes de nervos que enviam mensagens pelo cérebro.

Os cientistas encontraram ainda diferenças micro-estruturais e outras mudanças que poderiam afetar o processamento auditivo e viso-espacial.

Contudo, a equipa que levou a cabo os testes frisou que os resultados foram inconclusivos: as diferenças encontradas não correspondem ao que normalmente é observado numa lesão cerebral. Ou seja, o estudo não deixa claro se os padrões cerebrais observados traduzem diretamente problemas de saúde significativos.

Ainda assim, nota o co-autor do estudo Randel Swanson em declarações ao Live Science, “algo aconteceu pelo menos a um subconjunto deste subconjunto destes pacientes”. O cientista ainda que as mudanças observadas podem ter causado alguns dos sintomas relatados pelos diplomatas.

Metodologia do estudo questionada

O chefe do Centro de Neuro-ciências de Cuba, Valdés Sosa, que tem investigado as afirmações dos Estados Unidos sobre o alegado ataque sónico, disse, citado pela emissora NBC, que a metodologia utilizada no estudo contem “motivos de preocupação”.

Entre os aspetos que questiona, Valdés Sosa mencionou a composição do grupo de controlo utilizado para a comparação e as próprias alterações cerebrais que, segundo o cientista, podem ser resultado de “muitos fatores”, como “estados psicológicos”.

“O aspeto mais preocupante é a tentativa de ligar estas descobertas com um fenómeno direcional não especificado (…) As investigações nesta área foram secretamente escondidas e conduzidas pela paranoia da Guerra Fria”, apontou.

Por sua vez, Havana rejeitou o novo relatório da universidade norte-americana. “Cuba pede mais uma vez ao Governo dos Estados Unidos que cesse o uso e ponha um fim à utilização do termo ‘ataque’, que não teve subsistência antes e que não tem sustento agora”, afirmou a sub-diretora geral da Direção dos Estados Unidos do Ministério das Relações Exteriores de Cuba, Johana Tablada, citada pela Reuters.

“Cuba pede ao Governo dos Estados Unidos que ponha fim à manipulação desta questão como pretexto para impor mais medidas de agressão contra a integridade do nosso país, da economia e do povo cubano”, rematou.

Dos grilos até à histeria coletiva

Desde que os diplomatas norte-americanos em Havana começaram a relatar sons estranhos que ouviam nas suas casas, surgiram já várias teorias sobre o que terá acontecido. Há a versão do “ataque sónico”, dos grilos e até de uma histeria coletiva.

Devido ao incidente, Washington reduziu o quadro de funcionários diplomáticos em mais de 50% e acusou as autoridades de Cuba de levarem a cabo “ataques sónicos. Esta acusação tem sido questionada por vários especialistas que defendem que ainda ninguém foi capaz de criar estas armas ultrassónicas. Cuba sempre rejeitou esta hipótese.

Em janeiro de 2019, uma equipa de cientistas da Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos, e da Universidade de Lincoln, no Reino Unido, apontou que o fenómeno possa ter sido produzido por um chilrear de grilos. De acordo com o estudo, os ruídos pertenciam ao grilo de cauda curta (Anurogryllus celerinictus), um inseto muito famoso pelos seus grunhidos durante o acasalamento

Contudo, o estudo foi também questionado, havendo cientistas a afirmar que o som do inseto por si só não era capaz de causar tais sintomas. Outros especialistas há que defendem a possibilidade de os diplomatas terem sofrido um fenómeno de histeria coletiva.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Manchas gigantes de Betelgeuse podem explicar o seu estranho escurecimento

As manchas gigantes da estrela Betelgeuse podem estar por detrás do estranho escurecimento que esta estrela tem vindo a experimentar, segundo uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Instituto Max Planck, na Alemanha. …

Pela primeira vez, os norte-americanos querem mais imigração - e não menos

Pela primeira vez, os norte-americanos querem ver aumentar a imigração no seu país, escreve o Business Insider citando uma sondagem da Gallup. De acordo com os números apresentados pelo jornal norte-americano, 34% dos cidadãos dos …

Porto 5-0 Belenenses | Segunda parte demolidora no Dragão

O FC Porto respondeu de forma categórica à vitória do Benfica sobre o Boavista por 3-1 na noite de sábado. Na recepção ao Belenenses, os “azuis-e-brancos” golearam por expressivos 5-0, com quatro golos a serem apontados …

Foi exposto o primeiro núcleo exoplanetário. Pode pertencer a gigante gasoso "planeta falhado"

Astrónomos da Universidade de Warwick descobriram o núcleo sobrevivente de um gigante gasoso em órbita de uma estrela distante, oferecendo uma visão sem precedentes do interior de um planeta. O núcleo, que é do mesmo tamanho …

As águas profundas provocam terramotos e tsunamis (e já se sabe como)

Uma nova investigação vincula diretamente o ciclo da água na Terra com a produtividade magmática e a atividade sísmica. A água (H2O) e outros elementos voláteis (como o CO2 e o enxofre) que circulam nas profundezas …

Cidade japonesa acaba de proibir a utilização de telemóveis enquanto se caminha

A cidade japonesa de Yamato acaba de aprovar uma proposta de lei que proíbe as pessoas de utilizarem telemóveis enquanto caminham. A cidade, localizada num subúrbio de Tóquio, entende que os telemóveis são um risco …

MIT apagou base de dados popular que ensinou IA a ser racista e sexista

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, viu-se obrigado apagar uma base de dados de treinamento de Inteligência Artifical (IA) depois de esta ensinar vários algoritmos a usar insultos racistas e sexistas. …

Escola Básica e fábrica de Paços de Ferreira encerradas, com nove casos positivos

A Escola Básica n.º 2 e a Fábrica de Lacados Abrelac, em Paços de Ferreira, Porto, foram encerradas após diagnosticados nove casos de covid-19 para “prevenção” e para “interromper as cadeias de transmissão”, disseram hoje …

Mais nove mortes e 328 casos confirmados em Portugal

Portugal regista hoje mais nove óbitos por covid-19, em relação a sábado, e mais 328 casos de infeção confirmados, dos quais 254 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo os dados da Direção-Geral …

Cientistas criam miniatura de ondas de choque de supernovas (e quase desvendam um mistério)

Esta versão em miniatura das ondas de choque das supernovas pode ter ajudado os cientistas a chegar muito perto da resolução de um antigo mistério cósmico. Uma equipa de investigadores do Departamento de Energia do Centro …