Detenções de jornalistas são “atos desesperados” de Maduro

gageskidmore / Flickr

Mike Pence, vice-Presidente dos EUA

Mike Pence, vice-presidente dos EUA, disse que a detenção de jornalistas na Venezuela são “atos desesperados” do Governo de Nicolás Maduro.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, classificou esta terça-feira a “detenção de jornalistas” na Venezuela de “atos desesperados” do Governo de Nicolás Maduro, numa referência à detenção por mais de duas horas de um jornalista da televisão Univision.

“Voltar o exército contra o seu próprio povo, matar crianças à fome, queimar ajuda humanitária e prender jornalistas, os atos desesperados de um tirano agarrado ao poder com violência e intimidação”, escreveu Pence na sua conta do Twitter, refere a EFE.

O vice-presidente da administração Trump acrescentou ainda que “o mundo livre não deve tolerá-lo” e que “Maduro deve demitir-se”.

Pence acompanhou a sua mensagem no Twitter de uma ligação para uma notícia da cadeia televisiva norte-americana Fox News, na qual o jornalista Jorge Ramos revelou que Nicolás Maduro ficou incomodado com as suas perguntas sobre tortura e sobre se podia ser classificado como um ditador.

Ramos esteve, juntamente com a sua equipa, detido por mais de duas horas no palácio presidencial de Miraflores, em Caracas, capital venezuelana, depois de uma entrevista a Maduro.

O jornalista disse à sua chegada a Miami, Estados Unidos, depois de ser deportado da Venezuela, que a sua experiência em Caracas mostra a “natureza ditatorial” de Maduro, a quem pediu que “tenha a coragem” de emitir a entrevista que lhe “roubou”.

“Se nos fazem isto a nós, imaginem o que fariam a jornalistas e cidadãos venezuelanos”, disse o jornalista mexicano, que regressou aos EUA com a equipa que levou à Venezuela para a entrevista com Maduro, incluindo dois jornalistas venezuelanos.

Os dois venezuelanos foram deportados por ordem de Maduro, que, de acordo com Ramos, na segunda-feira, ficou incomodado com as perguntas que o jornalista mexicano lhe colocava e abruptamente interrompeu a entrevista, ficando depois a equipa de reportagem retida duas horas e meia, tendo-lhe sido retirado o equipamento de reportagem e telemóveis, confiscados pelos agentes de segurança.

Confiscados ficaram também os 17 minutos de entrevista que tinham gravado e “esse é o problema”, criticou Ramos.

Jorge Ramos disse ter encontrado Maduro “fortalecido” pelo que se passou no fim de semana na fronteira com a Colômbia com a ajuda humanitária, mas ao mesmo tempo alheio a que há pessoas a deixar de apoiar o chavismo.

Para além da detenção da equipa da reportagem da Univision, um canal de televisão norte-americano que emite em espanhol, há também notícia do desaparecimento de um jornalista do canal de televisão venezuelano Telemundo, que deixou de ser visto depois de fotografar a presença de funcionários dos serviços secretos num hotel em Caracas, segundo uma notícia do Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa (SNTP).

“Daniel Garrido, repórter de Telemundo News, está desaparecido desde as 07:00 horas [11:00 horas em Lisboa], quando registou em fotografias a presença do Serviço Bolivariano de Inteligência [SEBIN, serviços secretos], no exterior do hotel em que se encontrava a equipa de Univisión expulsa”, explica o SNTP no Twitter.

O SNTP publica uma fotografia do hotel, onde no exterior se vê uma viatura preta do SEBIN, acompanha pela mensagem “esta é a última fotografia enviada por ele [Daniel Garrido]”.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Ministro do Ambiente ouvido no parlamento sobre venda de seis barragens da EDP

O ministro do Ambiente é esta terça-feira ouvido no parlamento, a propósito da venda de seis barragens da EDP, situadas na bacia hidrográfica do Douro, a um consórcio liderado pela Engie, por 2,2 mil milhões …

Boris Johnson diz que "não existem respostas fáceis" para elevada mortalidade no país

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse esta quarta-feira que "não existem respostas fáceis" para o facto de o Reino Unido ser o país na Europa com mais mortes atribuídas a covid-19, ao ultrapassar a barreira …

Biden põe termo a contratos com as prisões privadas

A conselheira em política interna do Presidente dos Estados Unidos (EUA), Susan Rice, informou que Joe Biden iria assinar na terça-feira um decreto para pôr termo à utilização das prisões privadas do país no sistema carcerário …

Rodrigues dos Santos quer dar a mão ao PSD para derrotar Medina em Lisboa

Francisco Rodrigues dos Santos considera que uma coligação PSD/CDS-PP nas eleições autárquicas é a “única hipótese” para derrotar o atual presidente da Câmara de Lisboa, o socialista Fernando Medina, mas recusa adiantar quem poderá ser …

Patrões não podem recusar apoio nem faltas justificadas aos pais

Especialistas destacam que as entidades empregadoras não podem opor-se às faltas justificadas de pais que fiquem em casa para tomar conta dos filhos, nem recusar-se a prestar o apoio excecional à família. Com o encerramento das …

Voos e 2 mil libras. Reino Unido oferece incentivos a cidadãos da UE que queiram abandonar o país

O Governo britânico está a oferecer incentivos financeiros para os cidadãos da União Europeia (UE) deixarem o Reino Unido, meses antes do prazo para solicitar o estatuto de residente permanente De acordo com o jornal britânico …

Novo máximo diário de mortes por covid-19. Há mais 15.073 novos casos e 293 óbitos

Portugal registou esta quarta-feira 15.073 novos casos de infeção por covid-19 e mais 293 mortes, o maior número de óbitos em 24 horas desde o início da pandemia, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde …

Três sismos abalaram a cidade de Granada na passada noite. Pedro Sánchez pede "calma"

Mais de meio milhão de pessoas que vivem em Granada, sul de Espanha, despertaram hoje inquietas depois do sobressalto causado durante a noite por três sismos de magnitude superior a quatro graus seguidos de 30 …

Isabel dos Santos vai ter mesmo de pagar 339,4 milhões de dólares à Sonangol

O Tribunal de Recurso de Paris decidiu, esta terça-feira, a favor da PT Ventures (Sonangol), no âmbito do processo de anulação interposto pela Vidatel, da empresária angolana, que terá de pagar 339,4 milhões de dólares. Em …

Islândia começou a emitir "passaportes de vacinação"

A Islândia é um dos primeiros países a emitir os chamados "passaportes de vacinação" com o objetivo de facilitar as viagens de pessoas imunizadas contra a covid-19. A questão é polémica e divide os 27 …