Deputados pagam IRS por viagens (mas só no seu círculo eleitoral)

Mário Cruz / Lusa

Os grupos parlamentares entenderam-se sobre as despesas de transporte e alojamento para os deputados da Assembleia da República, decidindo-se pela tributação no IRS do “apoio à atividade do deputado no círculo eleitoral”.

“Chegámos ao fim do trabalho”, confirmou o socialista Jorge Lacão, o coordenador do grupo que, desde dezembro, discutiu as alterações aos “princípios gerais de atribuição de despesas de transporte e alojamento e de ajudas de custo aos deputados”.

Jorge Lacão referiu que, dos pontos que estavam em aberto, ficou decidido que o apoio definido no artigo 3.º da Resolução da Assembleia da República n.º 57/2004 será tributado no IRS de cada deputado.

O critério não é alterado, mas esse “apoio à atividade do deputado no círculo eleitoral passa a ser tributado“, explicou o também vice-presidente da Assembleia da República, referindo-se às “distâncias médias entre a sede de distrito” e as sedes de concelho do distrito em causa. “Haverá aqui uma maior verdade fiscal relativamente ao abono que os deputados recebem relativamente a essa matéria”, defendeu.

Nas restantes viagens entre a residência do deputado e a Assembleia da República (art. 1.º), os parlamentares terão de fazer prova dessas deslocações. “Ficou estabelecida uma norma segundo a qual os deputados devem fazer prova da efetividade das suas deslocações para o trabalho efetivo para a Assembleia da República”, garantiu Jorge Lacão.

Neste caso, o coordenador do grupo de trabalho garantiu que estabeleceu-se uma “solução universal”, em que “cada deputado opta pelo meio de transporte que entender“, mas não poderá receber um valor superior ao que seria pago por “meio de transporte terrestre individual”. Por exemplo, explica o Diário de Notícias, um deputado de Vila Real que opte por viajar de avião só receberá um valor idêntico ao que receberia se se deslocasse para o Parlamento de carro.

Se deputados partilharem uma viatura, deverão declarar essa circunstância “para efeitos do acerto do valor do abono a ser atribuído ao deputado”.

Para a residência efetiva de cada deputado, a Assembleia da República fará valer-se do Cartão de Cidadão de cada parlamentar. A morada inscrita no documento de identidade é aquela que valerá como residência efetiva para o pagamento dos subsídios de deslocação.

No caso das viagens para as regiões autónomas, ficou também fechada a solução tripartida que o grupo de trabalho apontou: a primeira possibilidade é a “compra direta pela Assembleia da República” da viagem do deputado.

Num segundo modelo é o deputado comprar a passagem, com a atribuição de um subsídio cujo valor médio é definido pelo Parlamento, mas neste caso o deputado não poderá aceder ao subsídio social de mobilidade, que é atribuído a passageiros residentes nas regiões autónomas nos voos entre as ilhas e o continente.

Por fim, o deputado pode optar por este subsídio – cujo valor é de 134 euros para os Açores e 89 euros para a Madeira -, com o Parlamento a cobrir a diferença entre o valor do voo e esse subsídio.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …

Depois do coro de críticas, brasões da Praça do Império passam do jardim para a calçada

Os brasões florais que representam as capitais de distrito e as ex-colónias portuguesas vão mesmo ser retirados da Praça do Império, em Lisboa, mas passarão a estar representados em pedra da calçada. É a solução …

Vulcão, La Palma

Aeroporto de Las Palmas inoperacional devido à acumulação de cinzas

O aeroporto de La Palma, na Ilha de Tenerife, nas Canárias, está inoperacional por acumulação de cinzas, resultante da erupção do vulcão Cumbre Vieja, informou hoje a empresa gestora dos aeroportos e do tráfego aéreo …

Siza Vieira reforça que é "trabalho" dos Bancos discutir com os clientes o reembolso das moratórias

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, reforça que cabe aos Bancos "discutir com os seus clientes que têm moratórias nos sectores mais afectados" pela pandemia o reembolso das dívidas após o fim destes mecanismos …

Domingos Soares de Oliveira de saída do Benfica

Além de João Varandas Fernandes e José Eduardo Moniz, o administrador Domingos Soares de Oliveira também não vai integrar a lista de Rui Costa para as próximas eleições. Rui Costa confirmou na terça-feira que é candidato …

Depois do Bayern, Barcelona também está atento a Luis Díaz

Luis Díaz continua a somar boas exibições e clubes interessados na sua contratação. Agora fala-se do desejo do Barcelona em contratar o colombiano em janeiro. Luis Díaz atravessa um momento de forma excecional ao serviço do …

Fuse Valley, Matosinhos

Está a nascer em Matosinhos a Silicon Valley portuguesa (e até Siza Vieira está "espantado")

O "Fuse Valley" promete ser a Silicon Valley portuguesa, em Matosinhos, num empreendimento inovador da Farfetch e da Castro Group que até deixa o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, "espantado". A abertura está prevista …