/

“Profundamente chocante”. Deputado britânico morre após ser esfaqueado em encontro com eleitores

Um deputado do Partido Conservador morreu depois de ter sido esfaqueado várias vezes, esta sexta-feira, durante um encontro com eleitores em Leigh-on-Sea, no sudeste de Inglaterra.

David Amess, de 69 anos, representante do círculo eleitoral de Southend West, em Essex, foi atacado na Igreja Metodista de Belfairs, em Leigh-on-Sea, onde realizava audiências com eleitores.

Segundo a Sky News e o The Guardian, o deputado não sobreviveu depois de ter sido esfaqueado repetidas vezes por um homem que entrou no espaço onde a vítima se encontrava.

As autoridades detiveram um homem de 25 anos suspeito de ter levado a cabo este ataque, informa a RTP.

O suspeito foi detido e a Polícia de Essex, alertada para o incidente cerca das 12 horas, disse não estar “à procura de mais ninguém”.

Segundo o Observador, Amess foi assistido logo no local do ataque, por uma ambulância, durante cerca de duas horas e meia, mas acabaria por não resistir aos graves ferimentos e morrer ali.

Em 2016, a deputada do Partido Trabalhista Jo Cox foi assassinada por um militante de extrema-direita uma semana antes do referendo que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia.

A Fundação Jo Cox disse estar “horrorizada” com o incidente, enquanto o líder da oposição, Keir Starmer, considerou o incidente “profundamente chocante”.

Dois outros deputados, o Liberal Democrata Nigel Jones, em 2000, e o trabalhista Stephen Timms, em 2010, foram vítimas de ataques com facas, tendo ambos sobrevivido, embora um assessor de Jones tenha morrido ao tentar protegê-lo.

David Amess é deputado desde 1983, católico, opositor ao aborto e defensor dos direitos dos animais, tendo também feito campanha pelo Brexit.

O deputado era casado e tinha cinco filhos.

  ZAP // Lusa

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.