/

Deputado do BE acusado de violência doméstica desiste da candidatura autárquica

Luís Monteiro / Facebook

Luís Monteiro, deputado do Bloco de Esquerda

Luís Monteiro, deputado pelo Bloco de Esquerda e cabeça de lista do partido à Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia nas eleições autárquicas, vai abandonar a corrida.

Luís Monteiro, o deputado do Bloco de Esquerda acusado de violência doméstica por uma ex-namorada, vai desistir da sua candidatura à Câmara Municipal de Gaia e a qualquer lista para os órgãos internos do partido.

“Face ao efeito público das calúnias lançadas contra mim e após ponderação, solicitei à comissão coordenadora concelhia do Bloco de Esquerda de Vila Nova de Gaia a minha substituição como cabeça de lista à Câmara Municipal nas próximas eleições autárquicas”, lê-se numa nota enviada à agência Lusa.

Na nota enviada à comunicação social, acrescenta que decidiu também não integrar qualquer lista candidata a órgãos do Bloco de Esquerda na próxima convenção, que acontece em Matosinhos, a 22 e 23 de maio.

“Consultada a direção do Bloco de Esquerda e com a sua concordância, continuarei a desempenhar todas as minhas atuais funções, na Assembleia da República e na organização partidária, nomeadamente na direção distrital do Porto e na concelhia de Gaia”, acrescenta ainda.

O partido já confirmou a notícia. “É público o esclarecimento prestado por Luís Monteiro a propósito das acusações de que é alvo. É também pública a sua queixa-crime subsequente, que remete para a Justiça o apuramento dos factos. Luís Monteiro mantém as funções para que foi eleito, como deputado e como dirigente do Bloco”, lê-se no texto, citado pelo Observador.

“Por sua decisão, renunciou hoje à candidatura à Câmara Municipal de Gaia e também à participação em lista candidata à Mesa Nacional que será eleita na XII Convenção do Bloco de Esquerda”, confirma a direção.

Luís Monteiro foi acusado de violência doméstica, num caso que remontará a 2015, numa denúncia feita pela alegada vítima, Catarina Alves, nas redes sociais.

Na publicação do Twitter, que acusava o deputado do Bloco de Esquerda de violência doméstica, lia-se que protegeu o nome do “agressor” para não perder amigos. “Andei a proteger o meu agressor para não perder amigos. Que grande burra. Homens ficam do lado de homens sempre”, lia-se no post.

O deputado bloquista negou as acusações, com um comunicado também publicado nas redes sociais. “Nunca agredi a mulher em causa, que foi minha namorada de fevereiro a outubro de 2015, e nunca agredi qualquer mulher. Condeno qualquer ato de violência, mas sobretudo este tipo de violência.”

No dia seguinte, 6 de maio, Luís Monteiro anunciou a apresentação de uma queixa contra a ex-namorada. “Apresentarei queixa, estou a preparar com a minha advogada os termos em que essa queixa será formulada”, avançou, em declarações ao Público.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.