Aos 95 anos, Friedrich Karl Berger foi deportado dos EUA por ter sido guarda em campo nazi

Department of Justice

Friedrich Karl Berger

Friedrich Karl Berger, de 95 anos, foi deportado dos EUA para a Alemanha depois das autoridades terem descoberto que tinha sido guarda num campo de concentração nazi durante o período da Segunda Guerra Mundial.

O homem, que até então morava no estado americano do Tennessee, foi deportado “por participar em atos de perseguição impulsionados pelos nazis” enquanto trabalhava como guarda num campo de concentração em 1945, avançou o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) na sexta-feira.

O procurador-geral Monty Wilkinson disse num comunicado enviado à CBS News que a deportação de Berger dos EUA demonstra o “compromisso do Departamento em garantir que os Estados Unidos não sejam um porto seguro para aqueles que participaram em crimes nazis contra a humanidade ou outros abusos dos direitos humanos”.

“No ano em que assinalamos o 75.º aniversário das condenações de Nuremberga, este caso mostra que o facto de já ter passado muito tempo não impede o Departamento de fazer justiça em nome das vítimas destes crimes”, sublinhou Wilkinson.

De acordo com o Departamento de Justiça, Berger não é a primeira pessoa a ser deportada por estas razões. Já 69 pessoas tinham sido expulsas dos EUA após se descobrir as suas ligações a crimes nazis.

No caso de Berger, um julgamento em 2020 acabou por ser o ponto-chave para que o seu passado dosse desvendado. As autoridades norte-americanas descobriram Berger tinha prestado serviços ao regime nazi num sub-campo de Neuengamme, perto de Meppen, na Alemanha.

Na altura, o juiz revelou que os prisioneiros de Meppen, muitos dos quais eram judeus, russos, holandeses e polacos, foram mantidos no campo durante o inverno de 1945 e que as condições eram “horríveis”, uma vez que os prisioneiros eram forçados a trabalhar ao ar livre “até ao ponto de exaustão e, consequentemente, até à morte”, citou o DOJ.

Segundo a Fundação de Memoriais e Centros de Aprendizagem de Hamburgo, os prisioneiros deste campo foram forçados a construir um chamado “muro friesen” para proteger a costa norte da Alemanha.

No dia em que o campo foi evacuado, em março de 1945. estavam presas no local cerca de 1.773 pessoas. Nessa altura, Friedrich Karl Berger trabalhou no campo até essa altura e admitiu, durante o julgamento, que prendeu várias pessoas e as impediu de fugir.

Até hoje, revela o DOJ, Berger recebe uma pensão da Alemanha por ter prestado ao país “serviço de guerra”.

O Diretor de Imigração e Fiscalização Alfandegária dos EUA (ICE), Tae Johnson, afirma que o Departamento “nunca irá parar de perseguir aqueles que perseguem outros”.

“Este caso exemplifica a dedicação inabalável do ICE e do Departamento de Justiça em fazer justiça e prender todos aqueles que participaram de uma das maiores atrocidades da história. Não importa quanto tempo isso irá demorar”, rematou Johnson.

Ana Isabel Moura Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Facebook paga 650 milhões para encerrar litígio sobre vida privada nos EUA

O juiz federal norte-americano James Donato aprovou a indemnização de 650 milhões de dólares (540 milhões de euros) a 1,6 milhões de utilizadores do estado norte-americano do Illinois por parte do Facebook. Este acordo, assinado na …

"Retoma da normalidade". Bruxelas propõe este mês livre-trânsito digital para vacinados e recuperados

A Comissão Europeia vai apresentar este mês uma proposta legislativa para criar um livre-trânsito digital que permita retomar as viagens em altura de pandemia de covid-19, comprovando a vacinação ou a recuperação dos cidadãos. A informação …

Noiva de Khashoggi pede "punição imediata" de Mohammed bin Salman

As declarações da noiva de Jamal Khashoggi surgem depois de as autoridades norte-americanas terem publicado um relatório em que Mohammed bin Salman é acusado de ter ordenado o assassínio do jornalista. Joe Biden está a ser …

Covax permite que países mais pobres comecem a receber a vacina (mas só garante 20% da vacinação)

A Covax visa fornecer vacinas contra a covid-19 a 20% da população de 200 países e territórios que estão incluídos no sistema através de um sistema de financiamento que permite a 92 economias de baixo …

Reino Unido vacinou 20 milhões com 1.ª dose. País deteta casos de variante de Manaus

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, anunciou no domingo que mais de 20 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. "Estou absolutamente encantado por informar que mais …

Famílias numerosas já podem pedir desconto no IVA da luz

As famílias com cinco ou mais elementos podem pedir a redução do IVA da eletricidade ao seu fornecedor a partir desta segunda-feira e têm de comprovar a sua condição de família numerosa. Em causa está a …

Netflix foi a grande vencedora da noite dos Globos de Ouro

  A 78.ª edição dos Globos de Ouro decorreu de forma virtual, com apresentação de Tina Fey e Amy Poehler e a participação de alguns dos laureados do ano passado. Os Globos de Ouro, prémios de cinema …

Portugal regista mais 34 óbitos e 394 novos casos. O número mais baixo desde setembro

Portugal registou esta segunda-feira 394 novos casos de infeção por covid-19 e mais 34 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …

Nicolas Sarkozy condenado a três anos de prisão por corrupção

Nicolas Sarkozy foi esta segunda-feira condenado a três anos de prisão por corrupção e tráfico de influências, tornando-se o segundo chefe de Estado condenado em França, após Jacques Chirac em 2011. O ex-Presidente francês foi condenado …

Câmara de Lisboa oferece viagem de táxi a idosos que vão tomar a vacina

Os residentes em Lisboa com mais de 80 anos ou 50 anos e patologias associadas podem deslocar-se gratuitamente de táxi para tomar a vacina contra a covid-19. Os custos da viagem são assumidos pela autarquia …