“Portugal não é um país de corruptos”. Ana Catarina Mendes diz que declarações de Cravinho são “injustas”

André Kosters / Lusa

Depois da deputada socialista Constança Urbano de Sousa, também a líder do grupo parlamentar do PS considerou “injustas” as declarações do ex-ministro João Cravinho.

No programa “Circulatura do Quadrado”, da TVI, Ana Catarina Mendes, líder do grupo parlamentar do PS, disse que as declarações do ex-ministro das Obras Públicas João Cravinho eram “injustas” e assegurou que as coisas não aconteceram assim.

“São afirmações injustas, porque eu acompanhei, na altura, e várias das propostas de João Cravinho não só foram adotadas, como algumas até deram passos maiores”, explicou Ana Catarina Mendes, numa referência à proposta da Comissão de Prevenção da Corrupção e que culminou no Conselho de Prevenção da Corrupção.

Segundo a socialista, o ex-governante foi responsável por “um conjunto de coisas que foram aprovadas” e só não se avançou mais, inclusivamente para a questão do enriquecimento ilícito, pelo travão do Tribunal Constitucional.

Portugal não é um país de corruptos, há corrupção e ela tem de ser combatida, não apenas com o enriquecimento ilícito, e é preciso que não se caia na tentação de que, cada vez que há um problema, vai-se a correr legislar”, atirou Ana Catarina Mendes, acrescentando que ainda há “diversas demagogias” sobre o tema.

Estas declarações surgem depois de o ex-ministro das Obras Públicas João Cravinho, que criou um Plano Anticorrupção em 2006, ter garantido, em entrevista ao Polígrafo SIC que este só não avançou porque o então primeiro-ministro José Sócrates não quis.

“A visão política, a convicção política, os atos políticos de José Sócrates, como primeiro-ministro e como secretário-geral do Partido Socialista, que era a obrigação dele ao Parlamento… A visão política dele era de não combate à corrupção“, assegurou o ex-governante.

Depois desta entrevista, a vice-presidente da bancada do PS, Constança Urbano de Sousa, disse, em declarações à TSF, que o ex-ministro “deve estar com a memória um pouco afetada”.

A deputada socialista argumenta que o pacote Cravinho “foi praticamente todo concretizado” e o PS não tem de ter vergonha nem medo, mas antes “muito orgulho” de falar sobre corrupção.

“Não temos nenhum medo e temos muito orgulho em combater [a corrupção], porque temos a consciência tranquila de que as leis que existem neste país de combate à corrupção sempre tiveram o cunho do Partido Socialista”, garantiu.

“Desde há muitos anos, há décadas, diria eu, quase praticamente toda a legislação que nós temos hoje no domínio da luta contra a corrupção foi aprovada pela mão do Partido Socialista”, disse Constança Urbano de Sousa.

“A única medida do chamado pacote Cravinho que não foi aprovada e que o PS não apoiou foi a do enriquecimento ilícito, por ser considerado inconstitucional, e que depois foi considerado inconstitucional duas vezes”, acrescentou.

  Maria Campos, ZAP //

 

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • Nada disso…….. A Sra. Deputada, vem de explicar que a culpa é do T.C !….Portanto talvez seja a Constituição a Corrupta, mas como os Pais da Constituição são o Parlamento e p P.R, que tem o poder de Legislar. Fica tudo na mesma !

RESPONDER

Quem pode suceder a Solskjaer no United? Conte está em cima da mesa, mas CR7 quer Zidane

A onda de maus resultados do United têm posto em causa o técnico Ole Gunner Solskjaer. Conte está interessado, mas Ronaldo quer voltar a ser orientado por Zinedine Zidane. Os recentes maus resultados do Manchester United …

Há 42 anos, andámos "À Boleia pela Galáxia" - e descobrimos a resposta para a vida, o universo e tudo mais

Assinalam-se este mês os 42 anos da série de livros de ficção científica de Douglas Adams. Mais de quatro décadas depois, a história excêntrica continua relevante e a atrair fãs. Muitos filósofos questionaram-se durante séculos sobre …

F.C. Porto 1-0 Milan | Dragão em fúria banaliza italianos

A fúria do Dragão. O relógio marcava o minuto 65. O nulo perdurava, as tentativas portistas em busca da glória eram imensas – no total, 20 remates contra apenas quatro do AC Milan –, assim …

Veículo autónomo da Waymo

Os carros autónomos da Waymo estão a ser atraídos para uma rua sem saída

Os veículos autónomos da Waymo, detida pela Alphabet que é também a mãe da Google, são constantemente encaminhados para uma rua sem saída em São Francisco, nos Estados Unidos. Para já, ninguém sabe porquê. Nas últimas …

Com as ruas inundadas, casal indiano usa panela de cozinha para se deslocar para o próprio casamento

Um casal indiano foi transportado para o seu casamento por um meio de transporte incomum: uma panela de cozinha. Com as ruas do estado de Kerala inundadas, após chuvas torrenciais, esta foi a única forma …

OE2022: PCP propõe eliminação do adicional de ISP e da “dupla tributação” dos combustíveis

O PCP anunciou hoje que irá propor em sede de Orçamento para 2022 a eliminação do “adicional” ao Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP) e da dupla tributação dos combustíveis e insistir na fixação de preços …

Besiktas 1-4 Sporting | Tratado leonino deixa turcos KO

O Sporting foi à Turquia somar a primeira vitória no Grupo C da Liga dos Campeões, ao bater o Besiktas por 4-1. Um desfecho fundamental para a equipa de Alvalade continuar a acalentar esperanças de apuramento …

Lei de David. Reino Unido pondera acabar com anonimato online depois de esfaqueamento de deputado

A morte de David Amess está a suscitar um debate no Reino Unido sobre a segurança dos deputados e os insultos de que as figuras políticas são alvo nas redes sociais. Depois do deputado conservador David …

"Não há acordo". Bloco e Governo continuam às turras por causa do OE, mas há mais reuniões previstas

Os bloquistas não se mostraram satisfeitos com o resultado da reunião com o executivo e exigem mais cedências do Governo. Ambos os lados confirmam que ainda se vão encontrar mais vezes para debater o Orçamento. "Não …

Dois mortos e 450 feridos em manifestações para assinalar protestos de 2019 no Chile

Dois mortos e 450 detidos foi o resultado da violência registada em Santiago do Chile, na sequência de uma manifestação para celebrar o segundo aniversário dos protestos de 2019 contra a desigualdade social no país. A …