Dentro de 15 anos, a Internet vai estar em todo o lado

BarcelonaDigital / Flickr

O físico Michio Kaku

O físico Michio Kaku

O físico e futurista norte-americano, Michio Kaku, considerou, em entrevista à agência Lusa, que dentro de 10 a 15 anos a Internet vai estar em todo o lado, desde os relógios de pulso até às lentes de contacto.

O físico Michio Kaku estará pela primeira vez em Portugal na nona conferência QSP Summit, que se realiza a 12 de março na Exponor, em Matosinhos, numa edição dedicada ao tema “The Future Trends“.

Kaku, que é investigador em Física Teórica, coautor da Teoria das Cordas e com uma vasta obra publicada, onde se inclui “Mundos Paralelos” ou mais recentemente “O Futuro da Mente”, irá abordar na conferência o tema do consumidor do futuro.

“Quando formos às compras, a Internet estará em todo o lugar, incluindo nas nossas lentes de contacto”, disse.

Iremos piscar os olhos e teremos o infinito conhecimento do que estamos a comprar, saberemos qual é a margem de lucro do que estamos a adquirir, qual o melhor preço”, adiantou, acrescentando que este futuro não está muito distante.

“Atualmente já temos Internet nos nossos óculos, dentro de 10, 15 anos, a Internet vai estar em todo o lado, incluindo nos nossos relógios de pulso, lentes de contacto” e até mesmo num papel de parede inteligente, “onde poderemos aceder aos computadores” aceder a um médico através da inteligência artificial “quase de borla”.

“É nisto que os cientistas estão a trabalhar agora: no conhecimento infinito em qualquer lado, a qualquer hora“, explicou.

No futuro, adiantou, através de umas lentes de contacto as pessoas poderão obter informação sobre tudo sobre os produtos que querem comprar, sem serem enganadas, e a isso chama-se “capitalismo perfeito“.

O capitalismo assenta na oferta e na procura, “mas é imperfeito, as pessoas não sabem quem as engana, quem tem os produtos mais baratos”, mas no futuro, através de um simples scann das lentes, essa informação estará disponível a todos os consumidores, disse.

Isso permitirá ainda identificar as pessoas com quem fala ou comunicar em qualquer língua, já através de umas lentes de contacto as pessoas terão acesso à biografia do interlocutor ou a um tradutor instantâneo.

Na conferência, Kaku também fará uma palestra sobre o livro “O Futuro da Mente“.

Questionado sobre de onde partiu a sua inspiração para este tema, o físico norte-americano explicou: “Nós, os físicos, somos pessoas curiosas e sempre fomos curiosos pela mente, porque faz observações, experiências”.

Atualmente, “temos máquinas de ressonância magnética suficientemente sensíveis que conseguem captar pensamentos dentro de um cérebro ativo”, prosseguiu, o que poderá permitir, no futuro, tirar uma fotografia aos nossos sonhos.

“As primeiras fotografias de sonhos estão a ser feitas pelos cientistas, pelo que no futuro, será possível acordar, carregar o botão e ver os sonhos que teve na noite anterior”, mas ainda levará tempo, disse.

Questionado sobre se um dia será possível aos cientistas descodificar a mente humana, Michio Kaku lembrou que atualmente estão a ser estudadas duas coisas: o mapa do corpo, de todos os genes, e o mapa do cérebro.

O próximo grande crash program (aposta intensiva) da Ciência, envolvendo muitos milhões de dólares, será o “mapeamento do cérebro”, acrescentou.

Por um lado, os políticos querem uma cura para as doenças mentais, por outro os cientistas são curiosos e querem saber o que nos faz pensar, daí a aposta nesta área, explicou Michio Kaku.

Os resultados destas investigações terão “aplicações comerciais e a primeira memória de um animal foi gravada no ano passado. Sabemos agora que podemos gravar memórias e transferi-las” como se fosse um ficheiro, disse.

“Isso vai ser muito útil para os pacientes com a doença de Alzheimer, muito em breve vamos ter milhões de pessoas a sofrer de Alzheimer e vamos ter a capacidade” de ter a informação das suas memórias armazenada, numa espécie de pacemaker do cérebro, em que as pessoas “podem carregar num botão e, bingo, ficam a saber quem são e onde vivem”, explicou.

“E talvez um dia, os estudantes possam carregar num botão e aprendam matemática”, exclamou.

Atualmente, é possível gravar memórias de ratos, mas os cientistas já estão a experimentar em primatas. O passo seguinte são os doentes com Alzheimer.

De acordo com a organização, as inscrições para o QSP Summit, onde Michio Kaku participa, já estão esgotadas.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “ter a informação das suas memórias armazenada, numa espécie de pacemaker do cérebro” este sr. fala-nos dum futuro risonho dizendo-nos coisas destas. Eu prevejo um futuro desse futuro, MEDONHO.

RESPONDER

Testes rápidos registaram maior número de sempre. APED defende venda nos super e hipermercados

O recurso a testes rápidos de antigénio à covid-19 está a aumentar em Portugal, tendo atingido o maior número a 7 de abril, com mais de 34 mil realizados nesse dia, segundo dados do Instituto …

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

PS quer que Cavaco Silva diga "quando é que soube do buraco do BES"

O PS quer que o antigo Presidente da República Cavaco Silva esclareça "quando é que soube do buraco do BES" e porque é que "não agiu atempadamente" para evitar o aumento de capital, que gerou …

Perdoar o passado, celebrar o renascimento e cumprir tradições. A primavera traz o Nowruz, o ano novo persa

Assim que as flores começam a desabrochar e os dias ficam mais longos, fica claro que o Nowruz está prestes a chegar. A celebração do ano novo iraniano é secular, com raízes que remontam a …

“Mostrámos que sabemos governar”. Bloco apresenta candidata a Lisboa (e abre a porta a acordo com PS)

O Bloco de Esquerda apresentou a candidatura de Beatriz Gomes Dias à Câmara Municipal de Lisboa, pediu “mais força” para determinar a governação da cidade e abriu a porta a novos entendimentos com o PS …