Das manifestações às ocupações, a tensão cresce na Catalunha

Liz Castro / Flickr

Manifestação pela independência da Catalunha, 19 outubro 2014

Faltam (muito) menos de 24 horas para o dia do referendo independentista na Catalunha. Referendo que Madrid continua a considerar inconstitucional e a tentar combater por todos os meios e Barcelona continua a gritar que o povo tem o direito a votar.

Professores, pais e vizinhos ocupam uma escola em Barcelona num ato de “resistência pacífica” para impedir o encerramento do estabelecimento pela polícia e assegurar a votação no domingo no referendo sobre a independência catalã considerado ilegal pelo Estado espanhol.

“No domingo, se houver violência, não é culpa nossa, será da polícia”, garantiu à agência Lusa Henrique Alba, responsável pela realização da “atividades familiares” na Escola Rainha Violant no Bairro de Gracia, em Barcelona.

Alba e um grupo de cerca de 60 adultos vão passar uma segunda noite a impedir o fecho da escola e asseguram que, caso a polícia os queira desalojar no domingo, ficarão “sentados a cantar” num gesto de “festa” e de “resistência pacífica”.

Até meio da tarde de sábado, os Mossos d’Esquadra (polícia regional da Catalunha) já tinham ido à escola Rainha Violant quatro vezes para identificar “uma ou outra pessoa” e saber o que se estava a fazer no estabelecimento.

Ao longo do dia de hoje, dezenas de alunos estiveram envolvidos em atividades no quadro da iniciativa “Campanha Escolas Abertas” que deviam terminar no final do dia.

Pais e professores entregavam alguns cravos a quem ia passando, num gesto copiado da revolução pacífica em Portugal que teve lugar em 1974. “Estamos a copiar o gesto pacífico dos portugueses porque queremos votar também em paz. O problema não vão ser os Mossos mas sim a Guardia Civil e a Policia Nacional espanhola”, sublinhou o professor.

De qualquer forma, a polícia regional deixou um requerimento no sentido de que às 06:00 (05:00 de Lisboa) de domingo “a escola teria de estar vazia e sem quaisquer atividades, para ser selada pelas autoridades.

“Isso não vai acontecer”, assegura Alba, que tudo vai fazer para que a assembleia de voto abra às 09:00 (08:00 em Lisboa), embora ainda não saiba quem irá trazer as urnas nem a que horas isso vai acontecer.

O catalão, que é neto de andaluzes e galegos, criticou o Estado espanhol por sempre ter tratado a Catalunha “como uma colónia” e defendeu uma sociedade que no futuro seja “mais igual e livre”, inspirada nos países nórdicos.

A mãe de uma aluna do Rainha Violant assegurou à Lusa que não havia crianças a ser usadas como “escudos humanos”, para fins políticos, como “alguns” sugerem.

As crianças estão sempre aqui nos sábados a realizar as mais diversas atividades”, disse Sara Solà, acrescentando que no domingo a intenção é ceder o espaço para se realizar a jornada eleitoral, “como em todas as outras eleições”.

A polícia apreendeu nos últimos dias milhões de boletins de voto e 45 mil convocações de membros das mesas eleitorais.

O Tribunal Constitucional espanhol suspendeu no início de setembro, como medida cautelar, todas as leis regionais aprovadas pelo Parlamento e pelo Governo da Catalunha que davam cobertura legal ao referendo de autodeterminação convocado para 1 de outubro.

Apesar das decisões dos tribunais e da pressão de Madrid, o presidente do Governo catalão, Carles Puigdemont, mantém que o referendo de autodeterminação se irá realizar.

Os partidos separatistas têm uma maioria de deputados no parlamento regional da Catalunha desde setembro de 2015, o que lhes deu a força necessária, em 2016, para declararem que iriam organizar este ano um referendo sobre a independência, mesmo sem o acordo de Madrid.

Na sexta-feira, terminou o período de campanha eleitoral com uma grande manifestação em Barcelona dos movimentos separatistas. Os opositores à independência, que os estudos de opinião indicam serem maioritários, não participaram na campanha e afirmaram que não irão votar, para não darem credibilidade à consulta.

Entretanto, a polícia terá fechado mais de metade das 2300 assembleias de voto.

Enric Millo, o delegado do Governo na Catalunha, disse que os agentes desativaram software desenhado para gerir em rede as mais de 2.300 assembleias de voto , bem como para a divulgação de resultados e aplicações para voto online.

O delegado do governo disse que, desta forma, fica afastada a possibilidade de se realizar “um referendo efetivo, com garantias legais e vinculativo na forma prometida pelo governo regional catalão”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Com 13 anos, herdeira da Coroa de Espanha discursa pela primeira vez

O rei Filipe VI transmitiu esta sexta-feira à princesa Leonor o compromisso "pessoal e institucional" que possui como herdeira da Coroa na entrega dos Prémios Princesa de Astúrias 2019, cerimónia acompanhada no exterior por uma …

"El Mencho" quer ser o próximo "El Chapo" (e está a matar polícias para o conseguir)

"El Mencho", líder de um dos cartéis mais influentes do México, foi responsável pelo massacre de 14 polícias. O barão da droga quer ser o próximo "El Chapo". No México, Nemesio Oseguera Cervantes, conhecido como "El …

Marcelo promulga regime de acolhimento residencial para crianças e jovens em perigo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta sexta-feira o diploma governamental que estabelece o regime de execução do acolhimento residencial, medida de promoção dos direitos e de proteção das crianças e jovens …

Lenny Kravitz regressa a Lisboa para um concerto em 2020

Lenny Kravitz regressa a Portugal em 2020. O músico irá atuar na Altice Arena, em Lisboa, no dia 25 de julho do próximo ano. Este concerto faz parte da digressão "Here to Love", de apoio ao …

Conspirador condenado a pagar 450.000 dólares por negar massacre de Sandy Hook

Um tribunal de Wisconsin, nos Estados Unidos, condenou um conspirador a indemnizar o pai de uma das crianças que morreu no tiroteio de Sandy Hook, em 2012, com 450.000 dólares depois de este afirmar que …

Adepto do Nápoles acusado da morte de apoiante do Inter

  O adepto do Nápoles tem antecedentes criminais e, segundo a investigação, poderá estar ligado à camorra, uma organização criminosa italiana. Um adepto radical do Nápoles foi esta sexta-feira detido sob a acusação de homicídio de um …

As temperaturas no Qatar estão tão altas que já há ar condicionado nas ruas

As temperaturas no Qatar, um dos lugares mais quentes do planeta, aumentaram tanto que as autoridades estão a instalar equipamentos de ar condicionado no exterior dos edifícios, nas ruas e nos mercados. O país, onde as …

Quadro de Nicolas de Staël vendido em Paris por valor recorde de 20 milhões de euros

Um quadro do pintor francês, de origem russa, Nicolas de Staël, foi vendido por 20 milhões de euros, um recorde para o artista, num leilão que decorreu em Paris e que foi organizado pela casa …

Duterte encoraja polícia a “matar todos” os suspeitos de tráfico de droga

O presidente das Filipinas encorajou o novo chefe da polícia da cidade de Bacolod, no centro do país, a matar todos os suspeitos de tráfico de droga. “Tens permissão para matar todos”, disse esta quinta-feira Rodrigo …

Prisão preventiva para um dos 23 arguidos da Operação Rota do Cabo

A operação Rota do Cabo, que investiga uma rede criminosa de auxílio à imigração ilegal, contava com a participação de funcionários do Fisco, da Segurança Social e do SEF. Um dos 23 arguidos da operação Rota …