Crocodilos “mudam de casa” para que turistas possam ir de hidroavião até à maior estátua do mundo

Divyakant Solanki / EPA

Estátua da Unidade em homenagem ao líder da independência da Índia, Sardar Vallabhbhai Patel

A Índia está a retirar crocodilos de uma reserva junto à Estátua da Unidade, a maior estátua do mundo e a realocá-los a cerca de quatro quilómetros de distância, na barragem de Sardar Sarovar, no estado de Gujarat.

Os crocodilos, o maior deles com cerca de três metros, estão a ser atraídos com peixe e a ser transportados em jaulas de metal, para que se possa instalar no rio um serviço de hidroavião, que pode permitir trazer mais turistas para a região que ganhou popularidade com a construção da estátua. O objetivo passa também por “limpar” a zona para se diminua o risco de acidentes com a espécie.

No início desta semana, diz o Indian Express, tinham sido retirados cerca de 15 animais, mas estima-se que sejam cerca de 500 os crocodilos que vivem nas duas lagoas adjacentes ao rio. O crocodilo-persa é protegido pelo Programa de Proteção da Vida Selvagem — que inclui espécies em vias de extinção.

K. Sasi Kumar, representante do Departamento da Floresta, afirmou que “estão a ser resgatados crocodilos das duas lagoas mais próximas do local por dez equipas de oficiais do exército”. Durante uma semana, os répteis ficaram sob a guarda do Departamento da Floresta, altura em que se ponderou se deveriam ser libertados no seu habitat natural.

Questionado sobre a decisão dos crocodilos serem transportados para a barragem de Sardar Sarovar, um funcionário da barragem afirmou que o Departamento da Floresta já libertou crocodilos no reservatório, mas “como envolve centenas de crocodilos pode não ser possível fazê-lo de uma só vez. Terão de ser distribuídos por outros locais”.

Muitas foram as vozes que criticaram a mudança. Jitendra Gavali, diretor do Centro de Ciências Comunitárias da cidade de Vadodara, afirmou que a transferência vai “contra os princípios da Lei de Proteção da Vida Selvagem”. Gavali avisa que a espécie pode vir a ser prejudicada e que as autoridades não podem ter certeza do número de crocodilos que habitam as lagoas.

“Libertá-los no reservatório significaria que as fêmeas podem não ser capazes de aninhar e sair da água se a barragem for muito inclinada. Se o governo gastou milhões de rupias para fazer a Estátua da Unidade, podia gastar um pouco mais para criar uma lagoa artificial onde os hidroaviões poderiam aterrar sem perturbar o equilíbrio ecológico e o habitat natural dos crocodilos”, disse.

Outro dos críticos da transferência foi Bittu Sahgal, editor da revista Sanctuary Asia, uma publicação dedicada à vida selvagem e notícias ambientais. No Twitter, o editor questionava se “perdemos todos a cabeça” para que esta realocação estivesse a acontecer.

A estátua foi inaugurada em outubro pelo primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e homenageia Sadar Vallabhbhai Patel, antigo vice-primeiro-ministro da Índia.

A estrutura de 182 metros – equivalente ao dobro do tamanho da Estátua da Liberdade, em Nova York – dá “resposta a todas as questões existenciais da Índia”, segundo Modi. A figura de bronze de Patel, que tem um jardim e um museu na sua base, terá custado cerca de 355 milhões de euros e esteve em construção durante quatro anos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vermes predadores gigantes viviam no fundo do mar há 5,3 milhões de anos

Uma equipa de investigadores encontrou um novo registo fóssil de vermes predadores gigantes em sedimentos do Mioceno, entre 23 e 5,3 milhões de anos atrás. Estas misteriosas criaturas, possíveis predecessoras da espécie Eunice aphroditois, tinham aproximadamente …

Este foi o sábado mais movimentado de 2021. Quatro milhões saíram à rua

O sol e a subida de temperaturas que se fizeram sentir este fim de semana convidaram milhões de pessoas por todo o país a sair de casa. O último sábado, dia 27 de fevereiro, foi …

"Só há um responsável, que sou eu", assume Luís Filipe Vieira

O presidente do Benfica assumiu, este domingo, a responsabilidade pela crise de resultados e garantiu que Jorge Jesus irá cumprir até ao fim o contrato que o liga ao clube até 2022. Numa entrevista exclusiva à …

Governo reservou 1.251 milhões para acesso à habitação. 25 câmaras captaram mais de metade do apoio

O Governo reservou no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) 1.251 milhões de euros em subvenções para executar o programa de apoio ao acesso à habitação. Até agora, acordos com 25 câmaras já captaram mais …

Cientistas encontraram 70 mil vírus nunca antes vistos no intestino humano

Cientistas identificaram mais de 70 mil vírus, até então desconhecidos, que vivem no nosso intestino e infetam as bactérias que lá vivem (como afetam o nosso corpo é ainda um mistério). No novo estudo, conta o …

Direita ultrapassa PS com subida da Iniciativa Liberal. Chega cai

Uma sondagem da Aximage para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF revela que o PS está a perder peso nas intenções de voto, tendo sido ultrapassado pela direita. Segundo a sondagem, divulgada pelo …

Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas, "muito mais" do que as necessárias

Em entrevista à agência Lusa, Marta Temido anunciou que Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19. Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19, “muito mais” do …

Governo ainda está a tempo de "reverter" venda de barragens da EDP

A coordenadora do Bloco de Esquerda disse este domingo que o Governo ainda está tempo de reverter o negócio das venda de seis transmontanas, que terá permitido à EDP poupar 110 milhões em imposto de …

Cientistas encontraram abelha australiana que não era vista há 98 anos

Uma espécie de abelha nativa das florestas tropicais do leste da Austrália foi encontrada pela primeira vez em 98 anos. De acordo com o site IFLScience, trata-se da espécie Pharohylaeus lactiferus, abelha nativa do leste da …

Marcelo destaca papel de profissionais de UCI. Costa agradece à Madeira e FPF

O Presidente da República destacou e agradeceu o papel dos profissionais de saúde que estão nos cuidados intensivos, pelo seu papel no combate à pandemia, que considerou uma "saga nacional". "Eu queria, em primeiro lugar, louvar …