“Oxigénio tornou-se ouro”. Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação.

A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações no início do ano, que agravou seriamente a situação. O Governo local até criou dois pontos para encher gratuitamente os tanques de oxigénio para os pacientes com covid-19 que recuperam em casa.

Ainda assim, não é suficiente. Várias pessoas, desesperadas por tanques para manter vivos os seus entes queridos infetados com covid-19, estão a procurar o mercado negro para comprar oxigénio.

A cada dia que passa, Alberto Escobar nunca sabe se vai voltar vivo para casa. Apesar da semelhança do nome como o infame Pablo Escobar, não é nenhum narcotraficante. Alberto é um camionista que transporta oxigénio médico para os pacientes de covid-19. Nos últimos tempos, já foi atacado, baleado, raptado e abandonado numa mina.

Só em janeiro, criminosos roubaram 14 camiões que carregavam oxigénio em todo o México. Alguns roubaram tanques de oxigénio de hospitais, muitos deles à mão armada.

De acordo com a VICE, cada tanque é vendido no mercado negro a 40.000 pesos (cerca de 1.600 euros) – dez vezes mais do que o preço habitual.

“O oxigénio tornou-se como ouro para as organizações criminosas. Há sempre aquele medo de que eles me apanhem de novo, matem-me e deixem o meu corpo nalgum lugar porque isso já aconteceu em muitos casos. Muitos”, disse Escobar.

A situação no México é precária. O país é o terceiro com o maior número de mortes devido ao novo coronavírus e os hospitais estão a transbordar. O paramédico Angel Palafox diz que às vezes tem de andar às voltas na ambulância com um paciente durante três horas até encontrar uma cama num hospital.

Quando o seu pai foi infetado, Palafox teve dificuldades em encontrar oxigénio, mesmo ele sendo paramédico: “Eu sentia-me impotente porque trabalho com saúde e não pude salvá-lo”. O seu pai acabaria por morrer para a doença.

O problema tem abriu a porta a burlas. Maribel Mendoza Alvarez pagou cerca de 500 euros por uma máquina que supostamente transformava ar em oxigénio médico. Em vez de ajudar o seu familiar, apenas o deixou pior. Mas Alvarez não é um caso isolado. Vários grupos do Facebook surgiram com centenas de publicações a contarem histórias muito semelhantes às de Alvarez.

Carlos e Elizabeth Pineda vão todos os dias, à vez, esperar na fila de um dos pontos de reabastecimento de oxigénio da cidade. Têm de esperar até quatro horas para reabastecer os seus tanques.

Muitos mexicanos atribuíram a culpa pela falta de oxigénio à resposta do Governo à pandemia. No entanto, Ricardo Sheffield, chefe da agência de proteção ao consumidor do México (PROFECO), argumenta que a culpa é dos próprios mexicanos.

“Muitas pessoas guardam [tanques de oxigénio] nas suas casas e não os usam. E agora a procura está tão alta que todos os cilindros deviam voltar ao mercado”, disse Sheffield.

Daniel Costa Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Índia regista subida drástica de infeções e mortes. EUA com 200 milhões de vacinas tomadas

O número de novas infeções pelo coronavírus dispararam na Índia, com a falta de preparação do Governo e a forma como a pandemia tem sido gerida apontadas como causas para a subida dos casos e …

Técnicos de diagnóstico. Depois de mais uma coligação da oposição, Executivo avalia o que fazer

Depois de mais uma coligação da oposição, o Governo "está a avaliar" o que irá fazer em relação à aprovação das mudanças na carreira de Técnico Superior de Diagnóstico e Terapêutica.  De acordo com o semanário …

Diretor de Finanças de Lisboa está em substituição desde 2015. Já ultrapassa tempo de comissão de serviço

Fernando Lopes, a maior estrutura regional da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), é diretor da Direção de Finanças de Lisboa em regime de substituição desde março de 2015. Quando a então diretora regional, Helena Borges, foi …

Portugal regista mais quatro mortes e 636 novos casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais quatro mortes e 636 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 636 …

Luís Correia lança-se a Castelo Branco, num movimento que ainda não tem nome

O movimento ainda não tem nome e a apresentação da candidatura não tem data marcada, mas Luís Correia já assumiu que vai liderar uma candidatura independente à Câmara Municipal de Castelo Branco. Luís Correia vai testar …

Pavilhão de escola de Matosinhos fechado devido a estirpe de legionella

O pavilhão desportivo da Escola Secundária Abel Salazar, em Matosinhos, está fechado devido à presença de uma estirpe de legionella detetada nas canalizações, mas que "não constitui qualquer perigo para a saúde", confirmou a câmara …

TAP regista um prejuízo recorde de 1,2 mil milhões em 2020

Com menos 12,4 milhões de passageiros transportados, a TAP apresentou um resultado líquido negativo de 1,230 mil milhões de euros em 2020, contra um prejuízo de 106 milhões de euros em 2019, segundo dados enviados …

Chega organiza Convenção para "Governar Portugal" no fim de maio, mas promete "uso das máscaras"

O Chega vai organizar a sua III Convenção Nacional entre 28 e 30 de maio, em Coimbra, tendo por base a moção estratégica "Governar Portugal" do presidente reeleito, André Ventura, disse hoje à Agência Lusa …

Falta de plano e reservas face à viabilidade. Banco de Fomento chumba empréstimo à Groundforce

O Banco Português de Fomento (BPF) não aprovou o empréstimo de 30 milhões de euros pedido pelo Conselho de Administração da Groundforce, por não haver um plano de reestruturação da empresa e por falta de …

Operação Lex. Juiz Luís Vaz das Neves arrisca reforma compulsiva

O juiz Luís Vaz das Neves, ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa e arguido na Operação Lex, arrisca passar à aposentação compulsiva.  De acordo com o Correio da Manhã, que avança a notícia esta quinta-feira, …