Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Pete Souza / White House / Wikimedia

Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU)

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio e uma crescente desigualdade.

Criticada por alcançar resultados escassos na sua missão de garantir a paz, a ONU continua a ser o único lugar onde os 193 países membros podem se encontrar para conversar, reunindo pessoas de várias idades, etnias e religiões para discutir questões críticas, como as alterações climáticas, notou no domingo o Washington Post.

Numa entrevista à Associated Press, em junho, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que as suas maiores conquistas até agora foram o facto de ter evitado o conflito nuclear e que as nações mais poderosas entrassem em guerra. A sua maior falha, apontou, foi a incapacidade de impedir pequenos e médios confrontos.

Guterres indicou que as pessoas continuam perder a confiança nos governos e nas entidades políticas. O responsável já havia alertado sobre o aumento do populismo, pedindo que o multilateralismo ganhasse força, ao mesmo tempo que denuncia frequentemente a “onda de xenofobia, racismo e intolerância”.

O  secretário-geral apelou à inclusão da sociedade civil, das cidades, do setor privado e dos jovens, afirmando que são “vozes essenciais na formação do mundo que queremos”.

A comemoração desta segunda-feira inclui uma declaração sobre o 75.º aniversário da ONU, aprovada pelos Estados membros. A declaração aponta os sucessos e fracassos da organização ao longo de mais de sete décadas.

“A urgência de todos os países se unirem, para cumprir a promessa das Nações Unidas, nunca foi maior”, pode ler-se na declaração, na qual a ONU é apontada como a única organização global que “dá esperança a tantas pessoas por um mundo melhor”.

Justin Lane / EPA

O secretário-geral da ONU, António Guterres

Mesmo em momentos de grande tensão, lê-se ainda, a ONU “promoveu a descolonização, a liberdade, o desenvolvimento, os direitos humanos e a igualdade para mulheres e homens, trabalhando para erradicar doenças”. E “ajudou a mitigar dezenas de conflitos, salvou centenas de milhares de vidas por meio de ações humanitárias e proporcionou a milhões de crianças a educação que merecem”, acrescentou o documento.

Na declaração, a ONU sublinhou que o mundo “está atormentado por uma crescente desigualdade, pobreza, fome, conflitos armados, terrorismo, insegurança, mudança climática e pandemias” e que os países mais pobres e menos desenvolvidos estão a ficar para trás.

“É lamentável que seja uma celebração bastante sombria para a ONU”, disse Richard Gowan, diretor para as Crises. A declaração, apontou, foi enfraquecida pela oposição dos EUA a uma linguagem forte sobre as alterações climáticas, tendo as negociações sido atrasadas porque alguns países opuseram-se à tentativa da China em manifestar-se.

“Há uma sensação real de que a China tirou proveito do relativo desligamento da administração Trump da ONU para aumentar sua influência”, indicou.

Há um ano, lembrou o Washington Post, Guterres alertou os líderes globais sobre o risco iminente de o mundo se dividir em dois, com os EUA e a China a criar rivalidade na Internet, na moeda, no comércio e nas regras financeiras.

 

Para marcar o seu 75.º aniversário, a ONU lançou em janeiro “uma conversa global”, através de pesquisas, inquéritos e encontros ‘online’ e presenciais para descobrir o que as pessoas pensam sobre o futuro. Os resultados, que o secretário-geral classificou como “impressionantes”, devem ser divulgados esta segunda-feira.

“As pessoas estão a pensar grande – sobre como transformar a economia global, acelerar a transição para carbono zero, garantir a cobertura universal de saúde, acabar com a injustiça racial e garantir que a tomada de decisões seja mais aberta e inclusiva”, afirmou Guterres. “As pessoas também estão a expressar um desejo intenso de cooperação internacional e solidariedade global e a rejeitar abordagens nacionalistas e apelos populistas que causam divisão”, concluiu.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Charlie" é o robô peixe-gato da CIA que permitiu pesquisas subaquáticas (e já realizou missões secretas)

De várias formas e tamanhos, os robôs têm sido sido muitas vezes usados por muitas entidades para trabalhos de pesquisa e investigação. A CIA não é exceção e por isso desenvolveu um peixe robótico chamado …

Possível obra de Banksy surge na parede de uma famosa prisão. Pode representar Oscar Wilde

Um graffiti possivelmente pintado pelo famoso artista de rua Banksy apareceu durante a noite no lado de fora de uma parede da prisão de Reading, no Reino Unido. Na madrugada desta segunda-feira, a obra foi avistada …

Na tentativa de tirar a selfie perfeita com um elefante, indiano acaba morto pelo animal

No passado domingo, dia 28 de fevereiro, um homem de 21 anos morreu enquanto tentava tirar uma selfie com um elefante. O animal andou a pairar por zona residencial e anteriormente já tinha matado uma …

Milhares de professores vacinados antes de médicos. Presidente do México acusado de fazer política com a vacinação

Milhares de professores do ensino público que lecionam nas zonas mais rurais do México foram vacinados contra o novo coronavírus antes dos profissionais de saúde que combatem a pandemia na mesma região. De acordo com …

Passageiros com documentos e teste de covid-19 falsificados detetados pelo SEF

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve, no domingo, no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, três cidadãos portadores de documentação falsa, dois dos quais na partida de um voo com destino à República da …

Coronadiktatur, Gesichtskondom, Fussgruss. Os alemães inventaram milhares de palavras novas sobre a pandemia

O confinamento de quase quatro meses na Alemanha não colocou restrições ao seu idioma de palavras multissilábicas. Os alemães inventaram mais de 1.200 novas palavras para descrever as regras e realidades da vida em tempo …

Ordem coordena vacinação de 4000 médicos "deixados para trás"

A Ordem dos Médicos vai vacinar cerca de quatro mil médicos que trabalham em hospitais e clínicas privadas e que, por algum motivo, não foram vacinados na altura devida. De acordo com um comunicado da ordem, …

A mais recente turbina eólica chama-se Wind Catcher e é portátil

Uma empresa dinamarquesa decidiu inovar e desenvolver uma turbina eólica portátil. O Wind Catcher é mais leve, mais poderoso e mais fácil de usar do que qualquer outro sistema de energia eólica no mercado. O Wind …

Spike Lee vai produzir série documental para o 20.º aniversário dos atentados de 11 de setembro

O realizador Spike Lee está a preparar uma série documental para estrear no 20.º aniversário dos atentados do 11 de Setembro, um "retrato sem precedentes" dos nova-iorquinos e da capacidade de recuperação depois da destruição …

Guru de investimentos, Warren Buffett, assume ter cometido um "erro"

O bilionário norte-americano Warren Buffett, considerado o "guru" dos mercados de investimento, assumiu ter cometido um erro quando adquiriu, em 2016, a Precision Castparts por 32,1 mil milhões de euros. Na carta que escreve anualmente para …