/

CP está a suprimir centenas de comboios por falta de maquinistas

3

Miguel A. Lopes / Lusa

A CP já suprimiu centenas de comboios em julho devido à falta de maquinistas. A empresa ferroviária está há vários meses à espera de contratar 30 novos trabalhadores.

O mês de julho vai na terceira semana e a CP – Comboios de Portugal já suprimiu 130 comboios por falta de maquinistas, escreve o jornal Público.

O fenómeno começou no Porto, mas já se alastrou ao Algarve, onde a empresa ferroviária já foi obrigada a alugar autocarros para transportar os passageiros. A CP já tinha suprimido comboios por falta de material, mas há agora uma nova raiz do problema.

O período de férias só veio agravar a falta de trabalhadores que já existe na CP. As consequências sentem-se agora porque os maquinistas andam há meses — ou mesmo anos — a acumular dias de trabalho nos dias em que deveriam descansar.

Em cada folga que são chamados a trabalhar, os maquinistas optam por ganhar mais 150% do seu salário-hora e terem ainda direito à compensação desse dia. Devido à falta de trabalhadores, a CP tem continuamente chamado maquinistas nos seus dias de folga, acumulando dias de descanso em dívida.

A pandemia e o período de férias têm mantido a procura em baixo, razão pela qual a supressão de alguns comboios não tem sido sentida. O fenómeno é mais recorrente no Porto, onde a elevada frequência de comboios suburbanos camufla a supressão de alguns deles.

Este não é o caso no Algarve, onde a frequência de comboios é bem menor, precisamente na época do ano em que a procura é maior nesta região. Sem autocarros suficientes para cobrir todos os apeadeiros, alguns passageiros ficam, sem aviso, à espera de um comboio que não aparece.

A CP está há vários meses à espera de contratar 30 novos maquinistas que acabaram o curso na Fernave, mas a pandemia atrasou o processo.

  Daniel Costa, ZAP //

3 Comments

  1. Isto não é bom para a popularidade do Costa, isso só significa que os maquinistas recém formados não tem cartão do PS, porque se tivessem já tinham sido integrados.

    Ainda chegam as novas composições e vai directas para o museu porque não recursos para as operar.

  2. Deve ser po isso que ainda agora encomendou mais cento e tal…
    Lembram-se dos kamov, dos pandur, das pistolas glock…?

  3. Uma realidade bem diferente da propaganda governamental! Pena é a oposição estar em estado de hibernação e a nada reage com conta peso e medida!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.