Moderna admite a necessidade de terceira dose da vacina este ano

Cj Gunther / EPA

A empresa biotecnológica norte-americana Moderna admitiu esta quinta-feira que será necessária uma terceira dose da sua vacina contra a covid-19 antes do fim do ano, devido ao esperado aumento de contágios causado pela variante Delta do novo coronavírus.

“Cremos que um reforço será provavelmente necessário este outono, particularmente devido à Delta”, referiu o fabricante num documento de apresentação de resultados trimestrais, depois de, na quarta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter pedido um adiamento das terceiras doses, pelo menos até ao fim de setembro, para que os países pobres possam ter vacinas para imunizar a sua população, noticiou a agência Lusa.

A Moderna, cuja vacina contra a covid-19 é administrada em duas doses intervaladas, tem em estudo uma terceira dose de reforço, que foi dada, na quantidade de 50 microgramas, a um grupo de pessoas seis meses depois de terem recebido a segunda dose.

Segundo os primeiros dados, publicados esta quinta-feira, a terceira dose potenciou os níveis de anticorpos neutralizadores do SARS-CoV-2, que “tinham diminuído de forma significativa” passados seis meses, antes do reforço, e superou a eficácia obtida no ensaio clínico original da vacina, em diferentes faixas etárias, especialmente acima dos 65 anos.

O fabricante aguarda os resultados de um teste com uma dose maior, de 100 microgramas. Segundo a Moderna, “o aumento da força da infeção resultante da variante Delta”, mais transmissível, o cansaço das medidas sanitárias de prevenção e os “efeitos sazonais”, como passar mais tempo em espaços fechados quando terminar o verão, “levarão a um aumento de infeções irruptivas em pessoas vacinadas”.

Os especialistas têm avisado que as vacinas contra a covid-19 previnem a doença grave e a morte, mas não evitam a infeção nem a transmissão do vírus, mesmo nas pessoas vacinadas, pelo que, por precaução, há que manter o distanciamento físico, lavar muito bem as mãos e usar máscara sobretudo em espaços interiores.

Graças às vendas da sua vacina contra a covid-19, a Moderna lucrou 5,9 mil milhões de dólares (4,9 mil milhões de euros), segundo o documento hoje divulgado pela empresa.

Ignorando o apelo da OMS, a França anunciou esta quinta-feira que pretende avançar em setembro com a administração de uma terceira dose a idosos e outras pessoas vulneráveis. Antes, a Alemanha já tinha previsto a mesma medida, agendando-a também para setembro, tal como Espanha, ainda sem datas para o reforço vacinal.

Mais precoce, Israel iniciou recentemente a administração da terceira dose da vacina Pfizer/BioNTech a pessoas com mais de 60 anos para travar a variante Delta. Em Portugal, o regulador do medicamento afastou em 23 de julho a necessidade de reforço da vacinação contra a covid-19 com uma eventual terceira dose.

Contudo, o Infarmed ressalvou que, em conjunto com a Direção-Geral da Saúde (DGS), estava “a acompanhar os dados técnico-científicos à medida que estes se encontram disponíveis, nomeadamente visando a ponderação, no Plano de Vacinação contra a Covid-19, da eventual necessidade de doses adicionais ao esquema aprovado para algumas populações mais vulneráveis”.

Para “acautelar uma possível terceira dose”, bem como “o desenvolvimento de vacinas adaptadas a novas variantes” do novo coronavírus, Portugal tem “dois contratos estipulados, cujo volume de vacinas ultrapassa os 14 milhões, com os laboratórios BioNTech/Pfizer e Moderna”, acrescentou então o regulador.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A prova que precisava: Sim, as máscaras protegem contra a covid-19 (mas há uma predileta)

As máscaras funcionam? Se sim, você deve arranjar uma N95, uma máscara cirúrgica ou uma máscara de pano? No último ano e meio, os investigadores produziram muitas evidências laboratoriais sobre a eficácia das máscaras. Para muitas …

Trump processa sobrinha e New York Times por investigação sobre os seus impostos

O antigo Presidente norte-americano processou a sobrinha e o jornal The New York Times devido à divulgação de um artigo no qual é alegado que Donald Trump estaria envolvido em "esquemas de evasão fiscal". Donald Trump …

Há 31 surtos ativos em ATL, creches e jardins-de-infância

Dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelam que existem, atualmente, 31 surtos ativos em estabelecimentos de ensino como centros de atividades de tempos livres (ATL), creches e jardins-de-infância. Na última segunda-feira, "foram registados 31 surtos ativos …

Principal assessor do Presidente ucraniano vítima de tentativa de assassinato

Serhiy Shefir, principal assessor do Presidente da Ucrânia, foi alvo de uma tentativa de assassinato esta quarta-feira. O carro onde seguia Serhiy Shefir foi "atingido por mais de dez balas", disse a polícia ucraniana, citada …

Koeman apareceu na conferência de imprensa, leu um comunicado e saiu

Treinador do Barcelona, com "cara de poucos amigos", não conversou com os jornalistas. Mas avisou: seria um "êxito" ficar nos lugares cimeiros do campeonato. Não é inédito mas é muito pouco usual: Ronald Koeman apareceu numa conferência …

Oito mortes e 891 casos de covid-19. Internamentos e incidência continuam a descer

Portugal registou, esta terça-feira, 891 novos casos e oito mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

A máscara de Marcos Rojo deixou uma criança a chorar

Imagem impressionante, na véspera de um jogo do Boca Juniors. Adaptando a ideia da publicação que será reproduzida mais abaixo, o futebol não é só uma bola a circular num relvado entre 22 jogadores. O futebol …

Erupção do vulcão nas Canárias pode durar até 84 dias

A erupção vulcânica de Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma pode durar entre 24 e 84 dias, com uma média geométrica de cerca de 55 dias, segundo cálculos do Instituto Vulcanológico das Ilhas …

PCP insiste que Governo vá “mais longe” e baixe o preço da energia

O PCP insistiu esta terça-feira que o Governo não se deve ficar pelo “não aumento” dos preços da energia, mas sim ir “mais longe”, intervindo para baixar estes valores, apontando que o executivo tem instrumentos …

Amnistia Internacional acusa farmacêuticas de recusar aumento da oferta de vacinas

Quando faltam 100 dias para o fim de 2021, a organização não governamental apela às farmacêuticas que forneçam dois mil milhões de vacinas a 82 países com rendimento baixos e médio-baixos, no sentido de se …