António Costa quer “coligação” entre o Estado e as empresas

Tiago Petinga / Lusa

O primeiro-ministro afirmou esta sexta-feira que pretende levar em breve à concertação social a discussão de um plano para elevar e tornar mais competitivo o nível de rendimentos em Portugal, falando numa “coligação” entre Estado e empresas.

Este objetivo político foi assumido por António Costa na intervenção que proferiu num almoço promovido pelo International Club of Portugal, em Lisboa, que teve como linha central o carácter “vital” de uma inversão da demografia, sobretudo através de novos incentivos para a fixação de quadros no país, assim como para a estabilização da vida económica das jovens famílias.

“Bem sei que não basta o incentivo fiscal para que muitos dos postos de trabalho que são necessários preencher em Portugal sejam competitivos face a outros mercados – e esse é seguramente um dos grandes desafios que em sede de concertação social vamos ter que discutir no início da próxima legislatura“, declarou o líder socialista, estando a ouvi-lo o presidente da CIP, António Saraiva.

O primeiro-ministro sustentou que, atualmente, já ninguém duvida que uma empresa para ser competitiva “tem de começar a ser competitiva na contratação dos melhores recursos humanos”.

“Objetivamente, temos de nos ajudar uns aos outros, porque sabemos bem qual o esforço que as empresas têm de fazer para acompanhar uma maior política de rendimentos, mas também conhecemos as limitações que o Estado tem para continuar a melhorar o rendimento das famílias por via das transferências não monetárias”, disse, numa alusão a medidas como a criação de mais escalões em sede de IRS, a distribuição gratuita de manuais escolares ou a redução dos passes de transporte.

“Tal como o Estado compreende que as empresas têm limitações na capacidade de resposta ao crescimento dos salários, também as empresas devem compreender as limitações que o Estado tem para poder fazer crescer muito mais as transferências não monetárias para melhorar o rendimento líquido disponível. Por isso, temos de fazer todos uma coligação para, em conjunto, melhorarmos o nível de rendimentos, sem que isso afete a competitividade das empresas e, igualmente, a estabilidade macroeconómica em Portugal”, defendeu.

Os empresários, gestores, banqueiros e outros membros do International Club of Portugal que estavam presentes no Ritz mostraram-se agradados com a iniciativa do primeiro-ministro. Tanto que o presidente do clube, Manuel Ramalho, deu o seu voto de confiança a Costa para as próximas eleições.

“Estamos a poucas semanas de mais um importante ato eleitoral para o nosso país e o que é que eu, como responsável máximo por uma instituição isenta e independente como o ICP, posso desejar? Tudo indica que o seu partido vai ganhar as próximas eleições, consta que provavelmente por maioria absoluta, só posso dizer que se for bom para Portugal desejo que o senhor ganhe”, disse.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Governo garante que Portugal terá todas as vacinas para cumprir plano de vacinação

O Ministério da Saúde garantiu que Portugal terá todas as vacinas necessárias para cumprir o plano de vacinação estabelecido, tendo já assegurado mais de 31 milhões de doses, suficientes para vacinar mais de 18 milhões …

Galp compromete-se a falar com cada um dos 401 trabalhadores da refinaria de Matosinhos

A petrolífera anunciou que irá realizar, entre fevereiro e março, conversas individuais com cada um dos 401 trabalhadores afetados pela decisão de fechar a refinaria de Matosinhos. No final de dezembro do ano passado, a …

RTP anuncia intérpretes do Festival da Canção 2021. Final acontece em estúdio sem público

A RTP anunciou, esta quarta-feira, os intérpretes e as 20 canções a concurso na edição deste ano do Festival da Canção. Na conferência de imprensa, decorrida online, ficou também a saber-se que a final do …

França disposta a reconhecer erros do passado colonial na Argélia

O Presidente francês Emmanuel Macron vai adotar "atos simbólicos" destinados a reconhecer os erros da era colonial francesa na Argélia, mas não está a considerar um pedido de "desculpas" oficial pretendido por Argel, indicou esta …

Sporting avança com nova proposta por Paulinho

O Sporting avançou com uma nova proposta pelo avançado português Paulinho, ao serviço do SC Braga, depois de as partes não terem conseguido chegar a acordo na janela de transferências do verão passado.  De acordo com …

Beatriz Freitas escolhida para presidente do Banco Português de Fomento

Beatriz Freitas, que já assegurava o cargo de forma interina, foi a escolhida para presidente executiva do Banco Português de Fomento (BPF). O jornal online ECO apurou, junto de vários fontes, que Beatriz Freitas foi a …

Pais com filhos até 12 anos já podem pedir apoio à Segurança Social

Os pais de crianças até aos 12 anos que tiverem de ficar em casa com os filhos devido ao encerramento das escolas já podem pedir o apoio excecional à família, segundo o Instituto da Segurança …

Políticas de Lagarde geram 245 milhões para a banca portuguesa

A estratégia do Banco Central Europeu (BCE) de combate ao impacto da pandemia na banca está a gerar ganhos de 4,8 mil milhões de euros para as instituições financeiras da Zona Euro, com Portugal do …

André Ventura apedrejado por manifestantes em Setúbal

O candidato presidencial do Chega foi esta quinta-feira apedrejado a saída de um comício no Cinema Charlot em Setúbal por algumas dezenas de manifestantes, na sua maioria cidadãos de etnia cigana. O corpo de intervenção da …

Ana Gomes promete encorajar Pedro Nuno Santos a avançar para liderança do PS

A candidata presidencial Ana Gomes prometeu encorajar Pedro Nuno Santos, que na sexta-feira se junta à sua campanha, a avançar para a liderança do PS, quando a questão da sucessão de António Costa se colocar …