Costa já cumpriu a primeira promessa eleitoral num café de Almada (e respondeu a Marcelo)

Paulo Novais / Lusa

António Costa começou a semana a responder à parábola do vinho de Marcelo Rebelo de Sousa e a cumprir uma promessa feita a duas funcionárias da estação ferroviária de Almada, durante a campanha eleitoral, quando lhes garantiu que se ganhasse, ia lá “tomar um café”. Porque o combinado com os portugueses “é para cumprir”, assegurou o primeiro-ministro.

“Tinha sido a primeira combinação, se ganhasse as eleições vinha cá tomar um café“, salientou António Costa, em declarações aos jornalistas, no “Ponto do Café”, na estação de comboios de Almada, onde se encontrou com as duas funcionárias a quem fez a promessa, a 24 de Setembro passado, em plena campanha eleitoral.

O primeiro-ministro deslocou-se de comboio até Almada e foi por este meio que regressou a Lisboa, mas, se a viagem para a Margem Sul se revelou tranquila, o mesmo não se pôde dizer do regresso.

Quase às 10 da manhã, Costa entrou numa carruagem da Fertagus que se encontrava praticamente lotada, e teve que viajar em pé e próximo da porta de saída.

Antes disso, salientou que a promessa do café é “um bom indício de que aquilo que combinamos com os portugueses é para cumprir”.

“Qualidade do vinho só se sabe depois de provar”

Durante a tomada de posse do Governo, Costa prometeu aumentar o salário mínimo nacional para 750 euros em 2023.

Na mesma cerimónia, o Presidente da República recorreu à parábola que diz que “o segundo vinho é melhor do que o primeiro” para exigir mais do segundo Governo de Costa.

Em resposta a Marcelo Rebelo de Sousa, Costa preferiu, agora, assumir um tom brincalhão, evitando provocações, notando que “a qualidade do vinho só se sabe depois de provar” e realçando que o seu Governo tem “quatro anos para saborear” e “ver se o vinho está em bom estado”.

“Vamos ter quatro anos para poder abrir a garrafa, ver pelo cheiro da rolha se o vinho está em bom estado e deixar o vinho abrir para o podermos devidamente cheirar antes de fazer a prova. É um longo período de prova do vinho. Daqui a quatro anos, os portugueses dirão se o segundo vinho foi ou não melhor do que o primeiro”, acrescentou ainda Costa.

Quanto ao aviso feito pelo Presidente da República de que os recursos não são suficientes para responder a todas as expectativas dos portugueses, o primeiro-ministro disse entender esse recado “não para o Governo”, porque o seu executivo “tem bem consciência dos recursos que há”.

“Foi uma mensagem geral para a sociedade, explicando que, felizmente, hoje, virámos uma página, que o país está numa situação incomparavelmente melhor”, argumentou, concluindo que é preciso “continuar a olhar para o dia-a-dia”.

“Há boas razões para ter confiança e esperança no futuro”, acrescentou Costa, alertando contudo que “é preciso ter a razoabilidade de perceber que não estamos no paraíso“.

O recado ao Bloco: “Amigo, não empata amigo”

Na abertura da Comissão Nacional do PS, em Santarém, no domingo, o primeiro-ministro aproveitou também para deixar recados ao Bloco de Esquerda (BE), frisando que entende que “alguns possam estar cansados de serem meramente forças de protesto” e que possam ter “dúvidas existenciais” sobre “se devem estar mais próximos do poder ou mais longe das soluções de Governo”.

“Não me compete a mim dar-lhes conselhos”, apontou, de seguida, mas deixando logo depois uma recomendação ao Bloco. “Amigo, não empata amigo”, indicou.

Para o primeiro-ministro, este “novo modelo de geringonça” em nada tem de ser diferente do anterior, só por não haver um papel assinado. “Com posições conjuntas ou sem posições conjuntas”, irá manter a “continuidade que os portugueses disseram que desejam ter nesta legislatura”, referiu.

Na comissão nacional do PS, Costa assegurou também ao PSD que não haverá uma “zona de tampão” para eventuais reformas estruturais.

Mas António Costa deixa a garantia de que não vai andar a procurar apoios de um lado ao outro do espectro político. “Estão enganados os que pensam que vamos andar aos ziguezagues”, assumiu, numa resposta directa a Luís Montenegro que acusou o Governo de ser uma continuação do anterior.

“Este Governo será, por isso, tal como ontem nos acusava um candidato a líder do PSD, um Governo de continuidade”, rematou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. A parábola que o “Celito” usou não é adequada à situação nem ao Dr. Costa.
    A correcta seria :
    Fazendo um chicote com algumas cordas, «…expulsou a todos do templo, as ovelhas bem como os bois, derramou pelo chão o dinheiro dos cambistas, virou as mesas e disse aos que vendiam as pombas: Tirai daqui estas coisas; não façais da casa de meu Pai uma casa de negócio. João 2:15-16.

  2. Pode ser que agora cumpra a promessa de baixar o imposto sobre os combustíveis que ficou por cumprir na legislatura anterior. Embora, o café saia mais barato e seja mais fácil de cumprir

    • Se começarmos a enumerar as situações de palavra dada, palavra desonrada, não saímos daqui. Só dois pequenos exemplos: médico de família para todos até ao fim de 2018 e “o INFARMED vai para o Porto. Está claro agora?

  3. Este tipo tem uma, e só uma, característica que eu admiro. Goza a valer com o PCP e BE e estes espumam, mas ficam-se. A seguir vão beijar as mãos para que não os abandonem.

  4. O primeiro vinho é água pé como o primeiro milho é dos pardais, mas entradas de leão tem saídas de sendeiro…Oxalá a orfandade do Costa não acabe em águas de bacalhau…com tantos cabritos atrás de si e presunção abundante, o pobre desconfia. Não prometas o que não tens, paga primeiro a quem deves….

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …