Costa e Conte perfeitamente alinhados. Previsões de Bruxelas exigem um acordo europeu imediato

Tiago Petinga / Lusa

Os primeiros-ministros de Portugal e de Itália defenderam que o agravamento das previsões negativas da economia da Comissão Europeia impõe um acordo entre os 27 Estados-membros já na próxima reunião do Conselho Europeu.

Esta posição comum sobre o Conselho Europeu dos próximos dias 17 e 18 foi transmitida por António Costa e Giuseppe Conte esta terça-feira em conferência de imprensa, em São Bento, após uma reunião de uma hora e antes de um jantar de trabalho entre ambos.

Perante os jornalistas, tanto António Costa como Giuseppe Conte referiram-se ao facto de a Comissão Europeia ter agravado as suas previsões económicas para todos os Estados-membros, sendo que no caso de Portugal se estima agora uma contração de 9,8% do PIB, muito acima da anterior projeção de 6,8%, mas também da do Governo, de 6,9%.

Na perspetiva do primeiro-ministro português, as previsões da Comissão Europeia “revelam bem a urgência de que haja um acordo” no Conselho Europeu deste mês. “Houve uma revisão em baixa geral das previsões económicas para o conjunto da Europa e Portugal teve uma redução muito significativa. Ficámos agora uma décima abaixo da média da União Europeia”, observou o líder do Executivo português.

Costa e Conte estiverem perfeitamente alinhados quanto à necessidade do acordo e é com esta posição que chegarão à próxima reunião do Conselho Europeu.

Costa insistiu na importância de agir de “imediato”: “As previsões confirmam algo que já sabíamos. A resposta da Europa tem de ser sólida, mas tem de ser imediata, caso contrário as consequências serão cada vez mais graves”, disse, citado pelo Negócios.

As estimativas de Bruxelas “revelam bem a urgência de que haja um acordo”, continuou, avisando que “quanto mais tarde começarmos a responder, maior será o dano económico”.

Costa quer manter um “hábito”

António Costa disse depois que o seu Governo tem já “o hábito de trabalhar para contrariar as previsões – e é isso que será feito”. No entanto, o líder do executivo português fez sobretudo a defesa das propostas da Comissão Europeia de fundo de recuperação (com um valor global de 750 mil milhões de euros) e de Quadro Financeiro Plurianual (2021/2027).

“Como disse aqui o primeiro-ministro de Itália, Giuseppe Conte, esta proposta da Comissão Europeia é um todo e é muito difícil mexer num elemento sem desestruturar a proposta no seu conjunto. Cada um de nós pode começar a dizer que este é o melhor critério e não aquele, mas, se assim fizermos, não vamos chegar a um acordo. Temos de avançar com ambição, porque a situação é muito grave em toda a Europa, designadamente o desemprego”, advertiu ainda António Costa.

Para o primeiro-ministro português, as previsões da Comissão Europeia “devem servir de alerta muito sério” destinado a todos os chefes de Estado e de Governo da União Europeia.

“Todos têm de ter bem a consciência de que temos de chegar a Bruxelas na próxima semana com um objetivo muito claro: só sair de Bruxelas com acordo concluído e que esse acordo seja o mais possível próximo daquilo que é a proposta da Comissão Europeia”.

Perante os jornalistas, se António Costa se recusou a falar em “linhas vermelhas, porque o objetivo é abrir vias verdes” no próximo Conselho, o primeiro-ministro italiano disse por sua vez que a sua “linha vermelha é uma solução que garante uma resposta política forte”.

Conte, líder de Governo de um dos países mais atingidos no mundo pela covid-19, está a visitar várias capitais europeias, tendo em vista a obtenção de um acordo rápido na UE.

Com António Costa ao seu lado, deixou um aviso, elevando o seu tom de voz: “Não vai haver vencedores e outros que perdem, porque ou vencemos todos juntos ou perdemos todos juntos. Trata-se de uma crise sem precedentes e não há tempo a perder”, declarou.

“Um momento fulcral”

O primeiro-ministro de Itália considerou depois que os Estados-membros da União Europeia “chegaram a um momento fulcral” e, tal como o seu homólogo português, fez referência às mais recentes previsões económicas da Comissão Europeia.

“As previsões são muito negativas. Temos de completar a negociação e encontrar um compromisso a 27. Não podemos enfraquecer a proposta da Comissão Europeia”.

António Costa fez igualmente uma defesa cerrada da proposta da Comissão Europeia, considerando-a “inteligente, justa e “equilibrada” para todos os Estados-membros.

Tal como declarara momentos antes Giuseppe Conte, o primeiro-ministro português acentuou a ideia de que se está perante uma crise global “e que nenhum país vai sair dela sozinho”. “Só vamos sair em conjunto desta crise. Ou saímos todos ou não sai nenhum”-

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Eu acho que este Vírus vai causar na Europa e no resto do Mundo,o maior desastre financeiro dos últimos 50 anos.

RESPONDER

Antártida tem quase mais 20% de colónias de pinguins-imperador do que se pensava

Imagens de satélite revelam que há quase mais 20% de colónias de pinguins-imperador na Antártida do que se pensava anteriormente, totalizando 61, divulgou esta quarta-feira a Agência Espacial Europeia (ESA). Dados obtidos por dois satélites europeus …

De taxista a bombeiro. EHang lança drone para combater incêndios em arranha-céus

A chinesa EHang tem concentrado os seus esforços em serviços de táxi ou turismo aéreo. Agora, a empresa de mobilidade quer provar a versatilidade da sua plataforma de veículos autónomos com o lançamento de uma …

Netflix lidera mercado de streaming em Portugal e ranking do IMDb

A Netflix junta, neste momento, o melhor de dois mundos. Tem um catálogo maior, e por isso com mais produções bem cotadas no IMDb, e é também o serviço de streaming com maior número de …

"Estou cansada de ter medo". Candidata da oposição faz tremer presidenciais na Bielorrússia

Na Bielorrússia, Svetlana Tikhanovskaya, candidata da oposição de apenas 37 anos, está a fazer frente ao mais antigo líder da europa, na corrida as eleições presidenciais. Tikhanovskaya mantém-se firme na luta pelo poder contra o presidente …

Fauci revela que recebeu ameaças de morte e que as suas filhas foram assediadas

Anthony Fauci, um dos principais peritos em doenças infecciosas da Casa Branca, revelou esta quarta-feira que recebeu ameaças de morte e que as suas filhas foram assediadas por causa das suas declarações sobre a covid-19. "Receber …

Califórnia já tem uma estrada pavimentada com plástico

O que parece uma estrada comum é agora a mais recente novidade na cidade de Oroville, na Califórnia. A nova construção junta uma tecnologia que mistura garrafas de plástico com asfalto. Por cada quilómetro de …

Mais de mil operacionais combatem cinco grandes fogos em Portugal

Mais de 1100 operacionais e 16 meios aéreos estão a combater, esta quinta-feira, os cinco maiores incêndios rurais em território continental, concentrados sobretudo na região Centro, de acordo com dados da Proteção Civil. Segundo o site …

Coca-Cola financiou estudos científicos que minimizaram o papel das bebidas açucaradas na obesidade, revela investigação

A Coca-Cola terá financiado com milhões de dólares vários estudos científicos que minimizaram o impacto das bebidas açucaradas na obesidade. A conclusão é de uma investigação publicada na revista médica Public Health Nutrition, que conta …

André Ventura vai pedir suspensão temporária do mandato no Parlamento

O deputado do Chega vai pedir, em setembro, a suspensão do mandato parlamentar até fevereiro do próximo ano para se dedicar às campanhas eleitorais da região dos Açores e das Presidenciais. Em declarações à agência Lusa, …

Governo abre concursos para 800 novos técnicos especializados nas escolas

As escolas vão poder contratar mais de 800 novos técnicos especializados, um reforço de recursos humanos "englobado nas medidas excecionais de organização e funcionamento das escolas para o próximo ano letivo". "As escolas vão poder contratar …