Costa e Conte perfeitamente alinhados. Previsões de Bruxelas exigem um acordo europeu imediato

Tiago Petinga / Lusa

Os primeiros-ministros de Portugal e de Itália defenderam que o agravamento das previsões negativas da economia da Comissão Europeia impõe um acordo entre os 27 Estados-membros já na próxima reunião do Conselho Europeu.

Esta posição comum sobre o Conselho Europeu dos próximos dias 17 e 18 foi transmitida por António Costa e Giuseppe Conte esta terça-feira em conferência de imprensa, em São Bento, após uma reunião de uma hora e antes de um jantar de trabalho entre ambos.

Perante os jornalistas, tanto António Costa como Giuseppe Conte referiram-se ao facto de a Comissão Europeia ter agravado as suas previsões económicas para todos os Estados-membros, sendo que no caso de Portugal se estima agora uma contração de 9,8% do PIB, muito acima da anterior projeção de 6,8%, mas também da do Governo, de 6,9%.

Na perspetiva do primeiro-ministro português, as previsões da Comissão Europeia “revelam bem a urgência de que haja um acordo” no Conselho Europeu deste mês. “Houve uma revisão em baixa geral das previsões económicas para o conjunto da Europa e Portugal teve uma redução muito significativa. Ficámos agora uma décima abaixo da média da União Europeia”, observou o líder do Executivo português.

Costa e Conte estiverem perfeitamente alinhados quanto à necessidade do acordo e é com esta posição que chegarão à próxima reunião do Conselho Europeu.

Costa insistiu na importância de agir de “imediato”: “As previsões confirmam algo que já sabíamos. A resposta da Europa tem de ser sólida, mas tem de ser imediata, caso contrário as consequências serão cada vez mais graves”, disse, citado pelo Negócios.

As estimativas de Bruxelas “revelam bem a urgência de que haja um acordo”, continuou, avisando que “quanto mais tarde começarmos a responder, maior será o dano económico”.

https://twitter.com/govpt/status/1280578305083584512?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1280578305083584512%7Ctwgr%5E&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.jornaldenegocios.pt%2Feconomia%2Feuropa%2Funiao-europeia%2Fdetalhe%2Fcosta-e-conte-previsoes-de-bruxelas-exigem-coragem-para-decidir-de-imediato

Costa quer manter um “hábito”

António Costa disse depois que o seu Governo tem já “o hábito de trabalhar para contrariar as previsões – e é isso que será feito”. No entanto, o líder do executivo português fez sobretudo a defesa das propostas da Comissão Europeia de fundo de recuperação (com um valor global de 750 mil milhões de euros) e de Quadro Financeiro Plurianual (2021/2027).

“Como disse aqui o primeiro-ministro de Itália, Giuseppe Conte, esta proposta da Comissão Europeia é um todo e é muito difícil mexer num elemento sem desestruturar a proposta no seu conjunto. Cada um de nós pode começar a dizer que este é o melhor critério e não aquele, mas, se assim fizermos, não vamos chegar a um acordo. Temos de avançar com ambição, porque a situação é muito grave em toda a Europa, designadamente o desemprego”, advertiu ainda António Costa.

Para o primeiro-ministro português, as previsões da Comissão Europeia “devem servir de alerta muito sério” destinado a todos os chefes de Estado e de Governo da União Europeia.

“Todos têm de ter bem a consciência de que temos de chegar a Bruxelas na próxima semana com um objetivo muito claro: só sair de Bruxelas com acordo concluído e que esse acordo seja o mais possível próximo daquilo que é a proposta da Comissão Europeia”.

Perante os jornalistas, se António Costa se recusou a falar em “linhas vermelhas, porque o objetivo é abrir vias verdes” no próximo Conselho, o primeiro-ministro italiano disse por sua vez que a sua “linha vermelha é uma solução que garante uma resposta política forte”.

Conte, líder de Governo de um dos países mais atingidos no mundo pela covid-19, está a visitar várias capitais europeias, tendo em vista a obtenção de um acordo rápido na UE.

Com António Costa ao seu lado, deixou um aviso, elevando o seu tom de voz: “Não vai haver vencedores e outros que perdem, porque ou vencemos todos juntos ou perdemos todos juntos. Trata-se de uma crise sem precedentes e não há tempo a perder”, declarou.

“Um momento fulcral”

O primeiro-ministro de Itália considerou depois que os Estados-membros da União Europeia “chegaram a um momento fulcral” e, tal como o seu homólogo português, fez referência às mais recentes previsões económicas da Comissão Europeia.

“As previsões são muito negativas. Temos de completar a negociação e encontrar um compromisso a 27. Não podemos enfraquecer a proposta da Comissão Europeia”.

António Costa fez igualmente uma defesa cerrada da proposta da Comissão Europeia, considerando-a “inteligente, justa e “equilibrada” para todos os Estados-membros.

Tal como declarara momentos antes Giuseppe Conte, o primeiro-ministro português acentuou a ideia de que se está perante uma crise global “e que nenhum país vai sair dela sozinho”. “Só vamos sair em conjunto desta crise. Ou saímos todos ou não sai nenhum”-

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Eu acho que este Vírus vai causar na Europa e no resto do Mundo,o maior desastre financeiro dos últimos 50 anos.

RESPONDER

120 anos depois, IA ajuda a recriar pintura escondida sob obra-prima de Picasso

A Inteligência Artificial (IA) ajudou a recriar uma obra de arte que esteve escondida sob uma pintura de Pablo Picasso durante quase 120 anos. Uma misteriosa paisagem esconde-se debaixo da superfície visível de La Miséreuse Accroupie …

Assistente que não validou golo de Portugal na Sérvia afastado do Euro 2020

O holandês Mario Diks, o árbitro assistente que não validou o golo de Cristiano Ronaldo nos instantes finais do Sérvia-Portugal, na qualificação para o Mundial 2022 de futebol, confirmou nesta terça-feira que vai falhar o …

Rússia está a criar a primeira unidade militar com tanques robôs

A agência de notícias estatal TASS avança que o Exército russo está a montar a sua primeira unidade militar armada com tanques robôs. O Exército russo está a desenvolver a sua primeira unidade militar armada com …

PSD propõe solução ao Governo para reduzir injeção no Novo Banco

O PSD defende que o Governo tem um argumento jurídico que pode usar para limitar os pagamentos do Fundo de Resolução ao Novo Banco este ano. Em causa está um artigo do Código Civil que …

Quarentena de 21 dias, testes e fecho de casinos levam Macau a erradicar covid-19

Macau, um dos primeiros territórios a identificar o novo coronavírus, é agora um dos locais livres de covid-19, estando há cerca de 380 dias sem qualquer registo de infeção local, segundo os dados oficiais. O …

Costa preocupado com desconfinamento. Concelhos de risco dão dores de cabeça

Com a terceira fase de desconfinamento aí à porta, o Governo ainda tem dúvidas sobre o que fazer, mantendo algumas pontas soltas. A maior preocupação incide nos conselhos onde há mais casos. Durante a reunião do …

Para prevenir acidentes, China inaugura o primeiro semáforo para camelos do mundo

Autoridades do norte da China inauguraram este domingo o que dizem ser o primeiro sinal de trânsito para camelos do mundo perto da cidade de Dunhuang, província de Gansu. O semáforo para camelos entrou em operação …

PRR terá mecanismo de fiscalização no Parlamento. PSD quer bazuca durante a presidência portuguesa da UE

O ministro do Planeamento, Nelson Souza recebeu nesta terça-feira, os partidos com assento parlamentar e as deputadas não inscritas para conversas bilaterais sobre o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Trata-se da chamada "bazuca" que virá …

Ministro da Saúde austríaco demite-se por falta de apoio na gestão da pandemia

O ministro da Saúde de Áustria, Rudolf Anschober, anunciou esta terça-feira a sua demissão, devido à falta de apoio na gestão da crise pandémica, cessando funções na próxima segunda-feira. "A situação é dramática nos serviços de …

OMS quer suspender venda de mamíferos selvagens vivos em mercados de alimentos

A Organização Mundial de Saúde defende a suspensão da venda de mamíferos selvagens vivos nos mercados de alimentos para evitar a propagação de doenças, avança a AFP. "Os animais, especialmente os selvagens, são a fonte de …