Ao lado de Von der Leyen, Costa defendeu que a “bazuca tem mesmo de ser disparada”

António Cotrim / EPA

O primeiro-ministro esteve, esta quinta-feira, numa conferência de imprensa conjunta com a presidente da Comissão Europeia, que está de visita a Portugal.

António Costa afirmou que a recuperação económica será o primeiro dos três principais objetivos da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, com a operacionalização até junho de todos os instrumentos financeiros já concebidos.

“Esta presidência portuguesa ocorre num momento muito importante do combate à pandemia de covid-19, que está a ter graves consequências económicas e sociais”, declarou o primeiro-ministro, elogiando depois o trabalho desenvolvido pelas instituições europeias, em especial a Comissão Europeia, na resposta à crise económica, social e sanitária.

De acordo com Costa, nas três dimensões fundamentais da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, “a recuperação económica é o principal objetivo“.

“Todos os instrumentos financeiros concebidos têm de ser operacionalizados o mais depressa possível. A bazuca europeia tem mesmo de ser disparada”, disse, antes de se referir às restantes duas prioridades da presidência portuguesa: o desenvolvimento do Pilar Social da União Europeia e o “reforço da autonomia estratégico” da Europa no mundo.

Suspensão das regras do Pacto de Estabilidade?

O primeiro-ministro afirmou que há consenso para só se retirar os apoios aos Estados-membros europeus quando os respetivos PIB regressarem aos níveis de 2019, admitindo assim uma suspensão do Pacto de Estabilidade para além de 2021.

“Há um consenso muito grande entre os economistas a nível internacional de que não devem ser diminuídos os apoios cedo demais. (…) Ainda esta semana, a presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, reiterou que não devem ser retirados os apoios cedo demais”, reforçou.

Tendo ao seu lado a presidente da Comissão Europeia, o líder do Executivo preferiu centrar a sua resposta nas prioridades imediatas de “trabalhar para o sucesso do programa de vacinação e pôr em marcha o programa de recuperação e resiliência”.

“Quanto mais depressa conseguirmos concretizar estas duas missões, então, mais depressa também regressaremos a um quadro de normalidade. Temos de sair desta crise mais fortes do que aquilo que estávamos, porque estaremos mais verdes e mais digitais, através de uma recuperação justa para todos”, acrescentou.

Certificado de vacinação homogéneo nos 27

O primeiro-ministro propôs ainda que a União Europeia inicie já o processo para a existência de um certificado de vacinação homogéneo entre os Estados-membros e considerou essencial garantir a liberdade de circulação no espaço europeu.

“Há várias formas de harmonizar critérios: pode ser o atestado de vacinação ou o teste negativo. Nesta reunião com a Comissão Europeia, insisti que o certificado de vacinação deveria ser homogéneo e aprovado tão rapidamente quanto possível”, declarou.

Para sustentar a sua tese, o líder do Executivo português advertiu que já na próxima semana os países que iniciaram os respetivos processos de vacinação logo no final de dezembro terão de começar a fazer a segunda dose e, como consequência, a emitir os respetivos certificados de vacinação.

Ainda sobre este tema, António Costa considerou essencial que seja “assegurada uma forma de que a liberdade de circulação na União Europeia seja fluida e nenhum país tenha necessidade de voltar a fechar fronteiras para prevenção da pandemia”.

“A liberdade de circulação é uma das maiores mais valias da União Europeia. Para Estados-membros como a Grécia ou Portugal, onde a atividade turística é particularmente importante, é essencial que todos se sintam seguros para acolher de braços abertos” os turistas, ou “aqueles que queiram viver ou trabalhar” em outro país, defendeu.

UE receberá doses da Pfizer até final de março

“Hoje, recebi a notícia, como muitos de vocês, que a Pfizer anunciou atrasos. Telefonei imediatamente ao diretor-geral da Pfizer e ele explicou que há um atraso de produção nas próximas semanas, mas assegurou-me que todas as doses garantidas para o primeiro trimestre serão entregues no primeiro trimestre“, declarou Ursula Von der Leyen na mesma conferência de imprensa.

A presidente da Comissão Europeia detalhou que o diretor-geral da empresa farmacêutica “assumiu pessoalmente a tarefa de diminuir o tempo de atraso e garantiu que recuperará [o atraso] assim que possível”.

“Era muito importante transmitir-lhe a mensagem de que precisamos urgentemente das doses garantidas no primeiro trimestre. Penso que é bom que estejam cientes de que para nós é uma situação muito difícil, uma vez que as primeiras doses foram administradas e, quatro semanas depois, terá de ser administrada a segunda dose das vacinas da Pfizer. Há, portanto, também uma necessidade médica de manter aquilo que acordámos, o planeamento que acordámos, e as entregas”, reforçou.

Von der Leyen defende unidade na compra de vacinas

A presidente do Executivo comunitário advertiu ainda contra as negociações paralelas da vacina por Estados-membros, defendendo que a unidade dos 27 “compensou durante toda a crise”.

“Vimos que os países que agiram isolados não tiveram qualquer êxito, enquanto nós, que trabalhámos em conjunto, tivemos mais êxito e mais força, o que não teria sido possível de outra forma”, sublinhou.

Von der Leyen considerou que “o processo de vacinação tem sido um sucesso”, garantindo que o bloco comunitário vai “manter este rumo”. Para isso, contudo, convém que os 27 não desrespeitem o acordo firmado anteriormente sobre as negociações paralelas, lembrando que existe uma “base legal muito clara” nesse sentido.

“Essa base legal, que foi acordada pelos 27, diz que não podem ocorrer negociações paralelas nem contratos paralelos, pois não queremos interromper os poderes de negociação de 450 milhões de europeus”, afirmou.

Von der Leyen acrescentou que as próprias empresas farmacêuticas, que estão a receber pedidos de doses de vacinas por todo o mundo, “também não querem fragmentar o campo”, preferindo lidar com o bloco comunitário em conjunto.

Nas últimas semanas surgiram notícias de que a Alemanha assinou contratos para 30 milhões de doses adicionais e que Chipre está a negociar com Israel o fornecimento paralelo de vacinas. Também o Governo húngaro anunciou que vai comprar vacinas da marca chinesa “Sinopharm”, para imunizar cerca de 1,7 milhões de pessoas com mais de 65 anos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Etna volta a entrar em erupção. É a segunda vez em menos de um mês

O vulcão Etna, em Itália, voltou a entrar erupção, espalhando rapidamente uma nuvem de fumo na parte oriental da ilha italiana da Sicília. O vulcão mais ativo da Europa entrou em erupção esta terça-feira. Segundo o …

CNE recebeu queixas de cidadãos contra Costa por usar PRR em campanha

A Comissão Nacional de Eleições já recebeu queixas de cidadãos contra António Costa pela utilização do PRR nos discursos de campanha. A Comissão Nacional de Eleições (CNE) já recebeu cerca de meia dúzia de queixas de …

Joe Biden afirma que EUA estão "de volta" às Nações Unidas

"Os Estados Unidos estão de volta" às Nações Unidas, afirmou, na segunda-feira, o Presidente dos Estados Unidos. "Os Estados Unidos estão de volta. Acreditamos nas Nações Unidas e nos seus valores", disse Joe Biden após …

Portugal regista mais 11 mortes e 780 casos de covid-19

Portugal registou, esta terça-feira, 780 novos casos e 11 mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Pandemia já matou quase tantos norte-americanos como a gripe espanhola

A covid-19 já matou quase tantos norte-americanos, no último ano e meio, como a gripe espanhola, entre 1918 e 1919, de acordo com dados esta terça-feira divulgados pela Universidade Johns Hopkins. Embora o aumento das novas …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: A sexta, a bonança e um festival de juventude

O pleno das águias, o regresso do campeão às vitórias e um dragão jovem com chama alta. As frases e os números da semana. Visto da Linha de Fundo. A prática de Darwin SL Benfica 3 …

Autoeuropa retoma hoje produção após paragem face à crise dos semicondutores

Falta de semicondutores tem sido uma constante, apesar da melhora da situação pandémica, face ao atraso dos países asiáticos no que concerne à vacinação, o que obriga à paragem das fábricas responsáveis pelo fabrico das …

Os smartphones avariam mal acaba a garantia? Portugal e a UE estão a lutar contra a obsolescência programada

As empresas criam os telemóveis para avariarem pouco depois de acabar a garantia - mas a União Europeia e várias associações estão a lutar contra o desperdício e a tentar proteger os direitos do consumidor. É …

Lava do vulcão de La Palma está a escorrer em direção ao mar aumentando o risco de gases tóxicos

O vulcão Cumbre Vieja na ilha de La Palma, nas Canárias, que entrou em erupção no domingo, tem uma nova boca eruptiva, o que obrigou a evacuar mais habitações, informaram as autoridades. De acordo como Plano …

Adesão ao IVAucher quase duplicou no último mês - mas restauração quer mais medidas

No último mês, quase duplicou o número de contribuintes que se inscreveu no programa que permitirá rebater os descontos acumulados no âmbito da iniciativa IVAucher. De acordo com o Jornal de Notícias, a 23 de agosto, …