Costa aponta o maior e verdadeiro défice de Portugal: Conhecimento

João Relvas / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, mensagem de Natal  2016

O primeiro-ministro, António Costa, mensagem de Natal 2016

Na sua mensagem de Natal enquanto líder do Governo, António Costa optou por inovar, gravando a sua intervenção não como habitualmente a partir da residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento, mas tendo como palco o Jardim de Infância do Lumiar, em Lisboa.

“Quero assim sublinhar que – tal como no Natal – as crianças têm de estar todos os dias no centro das nossas preocupações e que a sua educação tem de ser a primeira das nossas prioridades, enquanto famílias e enquanto sociedade”, justificou António Costa.

Na sua mensagem, o primeiro-ministro sustentou que o conhecimento “é a chave do futuro”, razão pela qual o seu executivo fixou como “objetivo fundamental generalizar o ensino pré-escolar a todas as crianças a partir dos três anos de idade” e “lançar o programa Qualifica, dirigido especialmente à educação e formação dos adultos”.

“Para termos uma cidadania exigente e informada, para termos melhores empregos, empresas mais produtivas e uma economia mais competitiva, temos de investir na cultura e na ciência, na educação e na formação ao longo da vida. Queremos construir uma sociedade decente em que todos possam aceder ao conhecimento”, afirmou.

Neste contexto, o primeiro-ministro referiu também medidas do seu Governo para a “erradicação” da pobreza, sobretudo direcionadas contra a pobreza infantil, como alargamento da majoração do abono família às crianças até aos três anos.

António Costa apontou ainda a mudanças operadas na área educativa com a adoção de “um novo modelo de avaliação”, o qual “se preocupa em detetar, o mais cedo possível, as necessidades educativas de cada criança”.

“Não queremos que ninguém fique para trás. A escola pública é a garantia universal de uma educação de qualidade, tal como o Serviço Nacional de Saúde garante a todos o acesso aos melhores cuidados de saúde”, frisou.

Para António Costa, “o maior e verdadeiro défice” quando se compara Portugal com os outros países europeus “é o do conhecimento”.

“Os excelentes resultados recentemente alcançados, em estudos internacionais, revelam o sucesso do esforço, da dedicação e da qualidade dos nossos alunos, educadores e professores e o investimento continuado que as famílias e o país têm feito desde o 25 de Abril, na cultura e na educação, na ciência e na formação, para vencermos este atraso histórico”.

“É este o caminho que temos de prosseguir”, salientou o primeiro-ministro.

Depois, numa nota com um caráter ideológico, António Costa defendeu que a pobreza e a precariedade laboral são “as maiores inimigas de uma melhor economia”.

“Teremos melhor economia com melhores empresas e com melhores empregos”, concluiu o primeiro-ministro.

// Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Sr. 1ª Ministro, tem razão. O maior défice deste país é o total desconhecimento do numero de pobres, desempregados que não conseguem trabalho por causa da idade assim como o numero de pessoas que não têm e nunca tiveram nenhum apoio a nível de qualquer subsidio por parte do estado para o qual descontaram perto de 30 anos.
    Realmente deve ser uma grande vergonha para o país e para os políticos/governantes haver este défice de miséria e pobreza.

  2. O senhor 1º ministro veio agora com o seu discurso fazer de Pai Natal mas pelo menos pelo que disse teve a coragem de reconhecer que várias coisas estão mal e todas elas com uma elevada cota parte do seu partido como todos sabemos pelos anos que já governaram, na educação têm dado para o torto, na pobreza têm-na aumentado, na decência com as leis aprovadas em companhia da restante esquerdalha sobretudo sobre práticas sexuais nem vale a pena falar, ficam as promessas de um Pai Natal mentiroso!.

    • “…ficam as promessas de um Pai Natal mentiroso!”. Que cómico!
      Só mesmo quem andou distraído nos 4 anos do anterior governo pode dizer tal coisa.
      Todos os politicos são mentirosos, sendo certo que uns são mais que outros, mas numa escala de 0 a 20, Passos Coelho levava 20. Já cá ando há uns anos valentes e nunca vi alguém tão mentiroso como ele. O homem teve a capacidade de fazer promessas e, mais rapido do que a própria sombra, quando entrou no governo, fez exatamente o contrário de tudo o que havia prometido. É obra!
      Quanto a este e até ao momento, 90% do que prometeu, cumpriu.

  3. É verdade um meu familiar que tinha uma reforma de 360 euros foi aumentado recebe agora 340 euros é vergonhoso, onde estão as promessas?

  4. Vê-se mesmo que essa é daquelas “verdades puras”. Mas sabe, para serem “puras”, tem de se contar a ” história toda “. Eu conto-lhe a que conheço bem de perto.
    Ao meu pai tiraram-lhe perto de 200€ da pensão ( governo anterior) mas, já com estes foi aumentado mas isso não significa que tenha recuperado integralmente o que lhe tiraram, significa sim que a promessa de “aumentar/atualizar” foi cumprida. Depois de 3 anos a levar com cortes e mais cortes, estes ao menos já lhe restituiram alguma coisa. Sendo certo que ainda não recebe o valor que recebia antes das “tesouradas” do outro governo. Em suma, distorções, meias verdades, etc, há sempre com fartura, quando há dificuldade em assumir que alguém fez melhor e diferente, embora não seja da simpatia.

RESPONDER

A Casa Branca contratou para a NOAA cientistas que defendem que as mudanças climáticas "são uma mentira"

Funcionários do governo norte-americano terão abordado cientistas com historial de críticas regulares sobre as mudanças climáticas causadas pelo homem, aos quais foram propostos cargos de gestão na NOAA. Segundo especialistas citados pela E&E News, esta …

United quase pede para Dalot sair

Adeptos pensavam que o português nunca mais ia jogar pela equipa principal do Manchester United. Jogou na Taça da Liga e não convenceu. O Manchester United seguiu para os quartos-de-final para a Taça da Liga inglesa, …

Testemunhas revelam que agentes de inteligência dos EUA consideraram sequestrar (e envenenar) Assange

Testemunhas anónimas revelaram em tribunal que planos para envenenar ou sequestrar Julian Assange da embaixada do Equador foram discutidos entre fontes da inteligência dos Estados Unidos e uma empresa de segurança privada que espiou o …

"Assassino do Twitter" assume ter matado 8 mulheres que partilharam pensamentos suicidas

O caso está a chocar o Japão. Perante o Tribunal de Tóquio, Takahiro Shiraishi declarou-se culpado, após ter assassinado e esquartejado oito mulheres e um homem em 2017. O assassino conheceu as vítimas através da rede …

"Como me mudar para o Canadá?" É o que os norte-americanos querem saber depois do debate presidencial

Depois do debate presidencial ficar marcado por diversas interrupções e insultos entre os candidatos à Casa Branca, são muitos os americanos a sentirem-se tentados a abandonar o país, e já escolherem o destino: o Canadá. Ao …

"Não toleramos insultos": Equipa abandona jogo decisivo ao intervalo

Comentário sobre a homossexualidade de um futebolista antecipou o final de um jogo de futebol. A mesma equipa tinha protestado outro encontro devido a insulto racista. O jogo de futebol entre San Diego Loyal e Phoenix …

Cofina condenada a pagar 3 milhões de euros ao Fisco

A Cofina, que detém o Correio da Manhã, a CMTV, a Sábado e o Jornal de Negócios, vai ter de pagar três milhões de euros à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) após ter perdido o …

Desfasamento do horário vigora até 31 de março de 2021 (e pode ser prolongado)

O regime excecional que contempla o desfasamento de horários vigora até 31 de março de 2021, podendo ser prolongado, e os trabalhadores sem transportes públicos que lhe permitam cumprir o horário podem opor-se. O diploma que …

Mário Centeno vai dar aulas na Universidade Nova

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, vai dar aulas na Universidade Nova, em Campolide, Lisboa, avança o jornal Público esta quinta-feira. O antigo ministro das Finanças do Governo de António Costa vai lecionar a …

ADSE quer pagar reembolsos atrasados em menos de dois meses

A ADSE quer resolver os atrasos de largos meses que se verificam nos reembolsos das despesas que os beneficiários fazem no regime livre em menos de dois meses. De acordo com o semanário Expresso, a intenção …