Coreia do Norte pode estar a usar fábricas de fertilizantes para extrair urânio

(dv) KNS / KCNA

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

Um novo estudo norte-americano mostra que a Coreia do Norte pode estar a utilizar fábricas de fertilizantes para produzir mais material nuclear, extraindo urânio de ácidos fosfóricos.

Segundo noticiou o Newsweek, na opinião da investigadora Margaret Croy, responsável pelo estudo, esse método pode estar a ser usado pela Coreia do Norte – oficialmente conhecida como República Popular Democrática da Coreia (RPDC) – para ocultar a obtenção de urânio, como parte do esforço do país para aumentar também a produção agrícola.

Caso esteja a construir fábricas de fertilizantes para esse fim, a Coreia do Norte “tem o potencial de alterar consideravelmente as estimativas sobre a quantidade de urânio que é capaz de produzir anualmente, afetando, por sua vez, as estimativas sobre quantas ogivas nucleares pode produzir”, disse.

Croy, investigadora associada do Instituto Middlebury de Estudos Internacionais no James Martin Center for Nonproliferation Studies, em Monterey, nos Estados Unidos (EUA), apresentou este argumento no artigo “Uso Duplo na RPDC: Extração de Urânio em Fábricas de Fertilizantes de Fosfato”, recentemente publicado.

Neste estudo, a cientista construiu um caso circunstancial para demonstrar que o método referido pode estar atualmente em uso, embora não prove que o país esteja de facto a produzir urânio a partir de fábricas de fertilizantes. Antes de publicado, o artigo foi revisto por um painel interno de investigadores.

À Newsweek, Croy explicou que se deparou com o método de extração de urânio a partir de ácido fosfórico ao realizar pesquisas sobre atividades nucleares na Síria – onde norte-coreanos teriam prestado assistência -, depois no Egito e no Iraque.

Após ler o artigo “Phosphate fertilizers as proliferation-relevant source of uranium”, escrito por Robert Kelley e Vitaly Fedchenko e publicado no EU Non-Proliferation Consortium em maio de 2017, que fala sobre esse método, Croy disse ter percebido que “ainda não tinha visto ninguém conectar esse método de aquisição de urânio à RPDC”.

(dv) KCNA / YONHAP

Lançamento de míssil balístico ICBM da Coreia do Norte a partir de um submarino

“Uma pesquisa inicial rápida e superficial da indústria de fertilizantes fosfatados na Coreia do Norte revelou que esta é uma indústria na qual a liderança da RPDC estava a gastar muito tempo, dinheiro e energia”, referiu Croy à Newsweek.

“Embora a RPDC necessite de melhores fertilizantes para lidar com as numerosas carências nas plantações, dado o histórico de sucesso com este método noutros países, a crescente pressão internacional para ‘reverter’ os seus programas nucleares e a priorização do regime de Kim em criar um dissuasor nuclear nacional, senti que precisava de investigar mais”, sublinhou.

E acrescentou: “Dez meses depois, a pesquisa transformou-se num projeto muito maior do que inicialmente suspeitava, mas havia uma riqueza de evidências para pesquisar”.

Como apontou o Newsweek, a Coreia do Norte tem enriquecido o nível de armas de urânio, considerando o seu programa nuclear um elemento central de segurança nacional diante do que considera uma agressão estrangeira dos EUA. No passado, construiu ogivas nucleares e lançou mísseis balísticos intercontinentais, apesar das sanções internacionais.

Contudo, de acordo com o Tratado de Não-Proliferação Nuclear, a Coreia do Norte não é um estado nuclear reconhecido, visto que Pyongyang retirou-se do pacto em 2003. Em 2006, o país testou o seu primeiro dispositivo nuclear, seguidos de outros cinco. Em setembro de 2017, conduziu a sua detonação mais poderosa.

O líder supremo Kim Jong Un acelerou os esforços nucleares no país, ao mesmo tempo que investiu no desenvolvimento económico e das infraestruturas. Nas semanas entre os dois primeiros testes com mísseis balísticos intercontinentais, em julho de 2017, a media norte-coreana anunciou a criação da Fábrica de Fertilizantes Fosfáticos Sunchon.

KCNA / EPA

Disparos de lança-rockets e armas táticas teleguiadas da Coreia do Norte sobre o mar do Japão

“A fábrica tem um significado importante no aumento da produção agrícola, produzindo mais fertilizantes”, informou na época a agência de notícias estatal da Coreia do Norte. Foi nesta fábrica que Croy concentrou o seu estudo.

Embora reconheça que outros locais de produção de fertilizantes fosfatados podem ter servido como parte de “um programa piloto” para extração de urânio, a investigadora acredita que Sunchon – ainda em construção – é potencialmente o primeiro desses locais onde será possível “realizar atividades de extração de urânio em grande escala”.

“Acho que a pressão que Kim Jong Un tem enfrentado para ‘desnuclearizar’ desde que assumiu o poder (particularmente desde 2017) é muito significativa e imagino que essa pressão possa fazer com que a liderança da RPDC examine mais de perto as opções para continuar a criar material nuclear, silenciosamente se necessário, e acho que este método pode servir”, afirmou Croy.

A falta de dados oficiais sobre a produção de urânio e fosfato da Coreia do Norte dificulta a determinação do impacto deste processo nos estoques de urânio do país, mas as estimativas divulgadas do estudo – baseadas em números de produção anual publicados pelo Nautilus Institute for Security and Sustainability -, mostram uma percentagem de recuperação de 25% – em comparação com a taxa dos EUA, que varia entre 92 e 95%.

“Se considerarmos a recuperação de todas as fábricas que não têm os seus números de produção anuais publicados, o número hipotético torna-se rapidamente maior”, continuou Croy. “Certamente não pretendo sugerir que esse nível de produção esteja a ocorrer atualmente, mas que é uma possibilidade com a qual devemos estar em sintonia”.

As tensões entre os EUA e a Coreia do Norte diminuíram significativamente depois de 2017, mas a falta de progresso na obtenção de um acordo para a desnuclearização desestabilizou novamente essa relação. Até agora, Kim manteve uma moratória autoimposta em 2018 sobre testes nucleares mas, na véspera de Ano Novo, afirmou que não se sentia mais obrigado em segui-la.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …