/

Bastião trabalhista derrotado. Conservadores conseguem vitória na “muralha vermelha” britânica

Lindsey Parnaby / AFP

Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e a conservadora Jill Mortimer

Os conservadores conseguiram derrubar o domínio trabalhista do círculo de Hartlepool. Jill Mortimer venceu com mais de 50% dos votos e ajudou a reforçar a maioria de Boris Johnson, primeiro-ministro britânico.

O antigo deputado trabalhista Mike Hill demitiu-se em março devido a acusações de assédios sexuais. Esta quinta-feira, Jill Mortimer venceu as eleições intercalares em Hartlepool.

A conservadora conseguiu 15.529 votos (51,9%), contra os 8.589 do Partido Trabalhista (28,7%). Esta é a primeira vez que os trabalhistas perdem em Hartlepool, desde que o círculo eleitoral foi criado.

Citada pela BBC, Mortimer reagiu ao resultado classificando-o como “verdadeiramente histórico”. Diz sentir-se orgulhosa por ser a primeira deputada conservadora no círculo, além de ser “a primeira mulher a ser eleita deputada [para a Câmara dos Comuns] por esta cidade”.

“Os trabalhistas deram as pessoas de Hartlepool como garantidas por demasiado tempo. Ouvi isto uma e outra vez. As pessoas fartaram-se e agora, através deste resultado, as pessoas falaram e deixaram claro que é tempo de mudar”, afirmou.

Hartlepool, que fica na chamada “muralha vermelha” (um conjunto de círculos onde os trabalhistas tem há muito predominância) é uma derrota pesada para o partido.

Por outro lado, o resultado das eleições desta quinta-feira confirma a tendência de crescimento dos conservadores na região, além de reforçar a maioria de Boris Johnson, alcançada em 2019.

Segundo o Observador, com esta vitória, os conservadores passam a ter 365 deputados na Câmara dos Comuns, num total de 650. Os trabalhistas têm 199.

Segue-se o SNP, nacionalista escocês (44), liberais democratas (11), DUP, unionistas norte-irlandeses (8), nacionalistas galeses (3), sociais-democratas norte-irlandeses (2), Partido Alba, independentista escocês (2), Aliança, centrista norte-irlandês (1), verdes (1) e quatro parlamentares independentes.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.