Novo confinamento no Reino Unido pode durar mais do que um mês

Andy Rain / EPA

Boris Johnson

O novo confinamento em Inglaterra pode durar mais do que as quatro semanas previstas se as taxas de infeção do novo coronavírus não caírem suficientemente depressa, disse hoje o ministro do Conselho de Ministros britânico, Michael Gove.

O confinamento anunciado no sábado pelo primeiro-ministro Boris Johnson deverá vigorar entre a próxima quinta-feira e 02 de dezembro. Johnson diz que é necessário impedir que os hospitais fiquem sobrelotados por pacientes com covid-19 dentro de semanas.

O ministro Michael Gove disse que o Governo tem “grande esperança” que o confinamento termine no tempo previsto, mas isso não poderá ser garantido. “Com um vírus tão maligno e com sua capacidade de se mover tão rapidamente, seria tolice prever com certeza absoluta o que acontecerá em quatro semanas”, disse Michael Gove à Sky News.

Vamos reavaliar a situação no dia 2 de dezembro, mas iremos sempre guiarmo-nos pelo que os dados dizem”, adiantou.

Sob as novas restrições, bares e restaurantes só podem estar abertos para ‘take-away’, o comércio não essencial deve encerrar e as pessoas só poderão sair de casa por razões contidas numa pequena lista, na qual se inclui o exercício físico. Cabeleireiros, academias, campos de golfe, piscinas e pistas de ‘bowling’ estão entre os locais que devem fechar e as pessoas estão impedidas de ir de férias para o estrangeiro.

Ao contrário do primeiro confinamento de três meses no Reino Unido, no início deste ano, escolas, universidades, empresas de construção e indústria continuarão a funcionar.

O Reino Unido tem o maior número de mortes por coronavírus na Europa, com mais de 46.700 óbitos, tendo ultrapassado um milhão de casos confirmados de coronavírus no sábado e confirmado outras 23.254 novas infeções nas últimas 24 horas.

Como em outros países europeus, os casos de covid-19 no Reino Unido começaram a aumentar depois de as medidas do primeiro confinamento terem sido atenuadas no verão e as pessoas terem começado a voltar aos locais de trabalho, escolas, universidades e vida social.

Nas últimas semanas, o número de novas infeções aumentou rapidamente em todo o continente europeu, especialmente na Bélgica, República Checa, França, Espanha e Reino Unido.

Johnson esperava que as restrições regionais introduzidas em outubro, principalmente no norte da Inglaterra, fossem suficientes para travar o número de novas infeções. Porém, consultores do Governo preveem que, na atual trajetória do surto, a procura de camas hospitalares excederá a capacidade até à primeira semana de dezembro, mesmo que os hospitais temporários criados no primeiro pico sejam reabertos.

“Sem agirmos, poderemos ver as mortes neste país chegarem a vários milhares por dia”, disse Johnson ao anunciar o confinamento durante uma entrevista na televisão no sábado à noite. Mas os donos de bares, restaurantes, teatros e academias dizem que as medidas serão devastadoras.

O programa do Governo que pagou os salários de milhões de funcionários dispensados durante a pandemia foi alargado durante o novo confinamento, mas muitas empresas dizem que isso não é suficiente, especialmente nas artes, onde a maioria das pessoas trabalha como ‘freelancers’.

Mark Davyd, executivo-chefe da Music Venue Trust, instou o governo a oferecer à indústria de eventos ao vivo mais apoio financeiro, como tem sido feito na França e na Alemanha. “Esperamos detalhes urgentes dos ministros sobre o pacote financeiro que protegerá as empresas e meios de subsistência nesta indústria britânica vital e líder mundial”, disse.

Também hoje, o governo e a empresa de transportes de Londres fecharam um acordo para manter os autocarros e o metro a funcionar na capital, onde o número de passageiros diminuiu por causa da pandemia.

O pacote de financiamento, que mistura subvenções e empréstimos, no valor de 1,8 mil milhões de libras (quase dois mil milhões de euros) é destinada a manter o sistema a operar até o final de março.

O novo confinamento precisa da aprovação do Parlamento, estando a votação marcada para quarta-feira. Alguns membros do Partido Conservador de Johnson opõem-se a restrições mais rígidas por causa das consequências económicas, mas o Partido Trabalhista, o principal partido da oposição, já anunciou que votará a favor do novo confinamento.

As restrições serão aplicadas à Inglaterra. O País de Gales e a Irlanda do Norte já estavam em confinamento e a Escócia encontra-se sob um conjunto de duras restrições regionais.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Então… Geográficamente já são uma ilha… Ainda por cima têm um governo anti-emigração… E mesmo assim, conseguem ter o maior número de mortes. Se calhar o problema é a estupidez nativa Britânica, não é a emigração.

RESPONDER

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …

Etiópia. Comissão de direitos humanos denuncia massacre de 600 civis na região de Tigré

A organização independente que investiga acusações de violência contra civis na Etiópia corroborou o relatório da Amnistia Internacional que denunciou a chacina de pelo menos 600 pessoas na região de Tigré, no Norte do país. Segundo …