Comer fast-food pode não ser assim tão mau

Comer fast food pode não ser tão mau como imaginávamos: um novo estudo descobriu que as pessoas consomem mais sal e colesterol em restaurantes tradicionais do que em redes de fast food.

“As pessoas costumam ver as refeições  fast food como uma comida de baixa qualidade, e responsabilizam-nas por servir uma dose extra de calorias, açúcares e sódio”, diz o autor do estudo, Ruopeng An, professor assistente na Faculdade de Ciências Aplicadas à Saúde da Universidade de Illinois, nos EUA.

“Isso é frequentemente verdadeiro quando comparado com comer em casa. Mas descobrimos que, quando a comparação é com restaurantes de serviço completo, o fast food não é necessariamente pior”, aponta An.

Por exemplo, as pessoas que frequentam redes de fast food e outros restaurantes consomem aproximadamente o mesmo número de calorias adicionais (cerca de 200) e gordura total (cerca de 10 gramas), em média, em comparação com aqueles que cozinham as suas refeições em casa.

Investigação

Cerca de 18.100 adultos americanos foram questionados em duas ocasiões para descrever as refeições que consumiram nas 24 horas precedentes.

Um pouco menos de um terço revelou ter comido num restaurante de fast food durante esse período, enquanto que entre um quinto a um quarto disseram que tinham comido num restaurante comum.

O estudo, publicado no European Journal of Clinical Nutrition, concluiu que as refeições em restaurantes comuns são realmente mais saudáveis do que as refeições de fast food ou refeições caseiras quando se trata de certas vitaminas essenciais (B6, vitamina E, vitamina K, cobre e zinco), bem como potássio e ômega-3.

Mas as refeições em restaurantes normais também tiveram o pior resultado no consumo de colesterol, contendo uma média de 58 miligramas (mg) de colesterol extra por dia em comparação com ras efeições caseiras. As refeições de fast food continham apenas 10 mg de colesterol a mais.

Os restaurantes normais também continham 412 mg de sódio extra em um dia, em comparação com as refeições caseiras. O montante em excesso de sódio dos fast food foi de 300 mg.

O excesso de sódio, sob a forma de sal, representa um risco para a pressão arterial e doenças do coração. O colesterol elevado também prejudica a saúde do coração.

Ainda assim, as refeições de fast food tivram os resultados mais fracos no que diz respeito ao conteúdo em excesso de gordura saturada, e continham significativamente mais açúcar (e significativamente menos fibras, vitamina A, D, e C e magnésio) do que refeições caseiras.

As refeições em outros restaurantes não se saíram tão mal nestes aspectos.

Ruopeng An realça que mandar vir para casa comida de um restaurante normal (mas não de um fast food) é mais saudável do que comer fora.

“Isso é provavelmente devido ao facto de que comer fora é mais um evento social”, explica. “Demora-se mais tempo a comer. E também, quando a comida é trazida para casa, é mais provável que seja combinada com alimentos mais saudáveis”.

Comer menos e melhor

De qualquer maneira, An recomenda que “as pessoas consumam a sua própria comida na sua própria casa, sempre que possível”.

Reconhecendo que tal nem sempre é uma opção, Lona Sandon, professora assistente de nutrição clínica na Universidade do Texas, compartilhou algumas dicas para quem costuma comer fora.

“A primeira coisa que as pessoas podem fazer quando comem fora é procurar alimentos ou pratos que incluem vegetais e carnes magras grelhadas, frescas, ou cozidas”, recomenda Sando.

A nutricionista também sugere frutas, legumes, saladas verdes com proteínas magras, e sopas à base de caldo de carne e lentilha.

“Em segundo lugar, pense pequeno”, acrescenta. “Escolha a opção mais pequena, quando disponível, pergunte se há meia dose – ou peça mesmo o menu infantil”.

ZAP / hypescience

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Gostava de saber quanto é que as empresas de fast food pagaram ao autor do pretenso “estudo” para que fosse publicada a sua grande “descoberta”….

RESPONDER

Cabeceamentos no futebol podem ser proibidos ou limitados. O problema é o risco de demência

A Federação escocesa de futebol prepara-se para proibir os cabeceamentos nos escalões com menores de 12 anos.  Em Inglaterra, fala-se em limitar este gesto futebolístico que foi associado a doenças neuro-degenerativas em vários estudos científicos. …

Fenómeno cerebral desvenda enigma sobre as casas do Neolítico

O comportamento humano está influenciado por aspetos inconscientes. Um deles é um fenómeno da perceção conhecido entre psicólogos como a negligência espacial cerebral. Este fenómeno refere-se à observação de que as pessoas saudáveis preferem o seu …

Justiça do Mónaco investiga José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos

As autoridades do Mónaco estarão a investigar a empresária angolana, assim como o seu pai e o seu marido, pelo crime de branqueamento de capitais. De acordo com o semanário Expresso, as autoridades judiciais do Mónaco …

Depressão Glória atinge Portugal continental com vento forte

A depressão Glória está a caminho. Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, no domingo, esperam-se rajadas de vento que podem atingir os 110 quilómetros por hora nas terras altas. A depressão Glória vai passar …

Governo não renova PPP do Hospital de Loures

O Estado não vai renovar a atual parceria público-privada (PPP) do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é gerido pelo grupo Luz Saúde, anunciou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo …

Cientistas podem ter descoberto por que Beethoven ficou surdo

Ludwig van Beethoven começou a notar dificuldades de audição em 1798, com 28 anos. Com 44 ou 45, estava totalmente surdo. Aos 56 anos, o músico morreu e, até hoje, ainda não se sabe …

Tochas em Alvalade. Liga pede reunião de urgência ao MAI

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) solicitou, esta sexta-feira, uma reunião de urgência ao ministro da Administração Interna, na sequência dos incidentes no encontro entre Sporting e Benfica. "A Liga Portugal lamenta profundamente …

Moody’s mantém rating de Portugal acima do "lixo"

A agência de rating norte-americana manteve, esta sexta-feira, a notação financeira de Portugal em “Baa3”, acima de lixo, e a perspetiva em positiva. De acordo com um comunicado no site da agência, a Moody's assinala que …

Suspeitos da morte de jovem cabo-verdiano ficam em prisão preventiva

Os cinco suspeitos da morte do estudante cabo-verdiano vão aguardar julgamento em prisão preventiva, indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e três tentativas de homicídio. A decisão, lida aos jornalistas cerca das 23h30 de sexta-feira por …

Cientistas descobriram o ponto fraco dos tardígrados

Os tardígrados, também chamados ursos de água, são conhecidos pela sua resistência. Mas um novo estudo revela agora que estes pequenos organismos também têm um ponto fraco: exposição de longo prazo a altas temperaturas. Em 2018, …