Combustíveis low cost quase ao preço dos normais

USP Imagens

A Cepsa vai deixar de comercializar combustível normal para, a partir de sexta-feira, disponibilizar os simples, que passam a ser obrigatórios, mantendo a oferta dos seus produtos “de elevada performance”, embora com uma pequena a diferença de preços.

Como consequência da implementação da lei que obriga à comercialização de combustíveis não aditivados (simples), “a marca em Portugal optou por disponibilizar exclusivamente os seus produtos de elevada performance, a Gama Optima, garantindo assim os compromissos de qualidade com os seus clientes, complementando a oferta com os produtos simples, em cumprimento com a legislação em vigor”, informou a empresa.

A Cepsa é a primeira marca a desvendar a estratégia comercial face à nova legislação.

Com base nos preços de referência de segunda-feira, 13 de abril, os combustíveis simples nos postos da Cepsa custarão apenas menos três cêntimos por litro do que a gama mais cara, com o gasóleo – o produto mais comercializado – sem aditivos a custar 1,289 euros por litro, que compra com os 1,319 do gasóleo Optima.

Segundo os dados divulgados pela petrolífera, também a gasolina 95 tem uma diferença de três cêntimos: 1,539 euros/litro a simples e 1,569 euros/litro a aditivada.

Estes valores para os combustíveis simples são praticamente idênticos aos dos combustíveis normais, que na segunda-feira tinham um custo médio de 1,271 euros por litro, para o gasóleo, e 1,526 euros por litro, para a gasolina de 95 octanas.

Ao mesmo tempo que cumpre a nova lei, a Cepsa decidiu reposicionar os produtos premium, que passam a ser “mais competitivos e acessíveis para todos”.

Mas esta estratégia não deverá ser adotada por todas as marcas. Por exemplo, a Galp deverá manter os combustíveis ditos normais e substituir a gama premium para passar a comercializar os simples.

Em fevereiro, o presidente da Galp, Ferreira de Oliveira, adiantava que a petrolífera ia tirar a gama de produto próprios (GForce) para “por lá uma gama que o Governo impõe num mercado que está totalmente livre”.

Os postos de abastecimento vão passar a vender combustíveis simples, ou seja, gasóleo e gasolina sem aditivos e por isso mais económicos a partir do final desta semana.

Contactadas pela Lusa, as petrolíferas a operar em Portugal escusam-se a explicar como é que vão por em prática a lei nº. 6/2015, publicada no dia 16 de janeiro, e que obriga todos os postos de combustível do território continental a disponibilizar combustíveis simples, mas dizem que o diploma, aprovado por unanimidade, será cumprido.

Também a Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro), que representa petrolíferas como a Galp, a BP, a Repsol ou a Cepsa, se recusou a falar da legislação na semana anterior à sua entrada em vigor, recordando apenas o seu “desacordo”.

Aquando da discussão da proposta legislativa, a Apetro alertou para o facto da redução de preços não ser a apregoada, dada a impossibilidade de as petrolíferas praticarem preços próximos dos postos das grandes superfícies, uma vez que são modelos de negócio diferentes, com níveis de serviço distintos.

Em dezembro, quando o decreto-lei foi aprovado, o ministro da Energia, Moreira da Silva, defendeu que a nova legislação “reforça a liberdade de escolha dos consumidores e leva mais longe o objetivo de coesão territorial, permitindo aos consumidores distinguirem de forma clara entre a gasolina e o gasóleo rodoviários simples e a gasolina e o gasóleo rodoviários submetidos a processos de aditivação suplementar, possibilitando uma escolha consciente e informada sobre o que estão de facto a comprar.

/Lusa

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. Por essa diferença de preço, podem enfiar os combustíveis no c*. Estou a recordar-me que andaram a gastar milhares de euros para informar os automobilistas das autoestradas sobre os preços praticados nas áreas de serviço das AE. Todos vêm que os preços das três marcas são iguais, não há diferença. Não precisamos dessa informação, enfiem os placards também no olho do c*. Aliás, eu só paro nas áreas de serviço para mijar, porque o café ou um bolo é muito caro. Por exemplo, €1,30 por um pastel de nata. Não digo mais nada.

  2. Cartelização… O barril baixa 2/3 e os combustíveis variam 0,01 a 0,03 /100… Somos todos labregos? As entidades donas disto tudo é que não são!

  3. A ladroagem continua, para não variar. Que país este!
    Primeiro, temos o petróleo a custar quase um terço do valor de há 4/5 anos e o preço dos combustíveis bastante próximo do que tínhamos na altura. Custava o barril na ordem dos 150 USD e o gasóleo (por exemplo) andava na ordem dos 1,47 Euros. Agora, temos o petróleo na ordem dos 60 USD e o gasóleo nos 1,28 Euros. Venham cá com a conversa da desvalorização do Euro em relação ao dólar. Gostava que alguém me fizesse as contas – preto no banco – e me demonstrasse que a desvalorização do Euro é proporcional ao aumento do litro do gasóleo, ainda que acrescido do aumento dos impostos nos últimos 3/4 anos (IVA e ISP).
    Como se tal não bastasse (é sempre a embolsar) vêm agora com os combustíveis low cost. Ora, tratando-se de produto sem aditivos, fica mais barato e, por isso, deveria reflectir-se no preço pago pelo consumidor; mas, pelos vistos, já estão a preparar-se para cobrarem por ele o mesmo do dito “combustível normal”. Agora vão vender o normal ao preço do premium sem terem acréscimo de despesa e vão vender o low cost ao preço do normal com menos despesa também.
    “Papam” das duas maneiras.
    O espírito da lei não era esse meus caros “PAPÕES”.

  4. Não costumo comentar nada… Mas isto de descer 3 cêntimos, vale a pena dizer – MELHOR É IR AO CONTINENTE – dá um vale de desconto de 6 centimos em cartão:)
    O Governo se não colocar um travão a esta “palhaçada” da “cartelização” com toda a certeza, alguém (povo) lhe colocará um travão…
    É INACEITÁVEL. É CHAMAR PALHAÇOS A UM PAÍS INTEIRO
    vejam os preços dos combustiveis, em países da europa, que não têm acesso ao mar, e os preços que por lá andam…
    convém dizer que os salários são mais altos, o nivel de vida mais alto, e os combustiveis, mais BAIXOS que o nosso.
    Vão ROUBAR Ó car………

  5. CARTELIZAÇÃO DE PREÇOS – COMBUSTÍVEIS é punível JOSÉQUERI!!! No pasa nadie…
    Wikipédia – Cartel é um acordo explícito ou implícito entre concorrentes para, principalmente, fixação de preços ou cotas de produção, divisão de clientes e de mercados de atuação ou, por meio da ação coordenada entre os participantes, eliminar a concorrência e aumentar os preços dos produtos, obtendo maiores lucros, em prejuízo do bem-estar do consumidor – Na U.Europa é punível.

    Segundo o Diário Económico em out.2011, a “Comissão Europeia multou a JPMorgan em 72 milhões de euros, a UBSuíça em 12,7 milhões de euros e o Credit Suisse em 9,2 milhões. Poupou no entanto uma multa de 115 milhões ao Royal Bank of Scotland por ter denunciado o esquema. Todos os bancos reconheceram o envolvimento no CARTEL, que operou entre 2007 e 2009, em troca de uma redução de 10% nos valores a pagar…”
    Por cá os lobbies imperam e os movimentos são de outro teor – Procissões ao ádro com hino e tudo.

  6. No princípio criou Deus um combustível que disponibilizou para o ser humano nas bombas do marché mas logo surgiram uns iluminados a dizer que não era bom pró pópó, e todos gritaram bom pró pópó é o que estes nosso iluminados amigos nos impingem. Há + de 5 anos que não uso outro, eles vendem a toda a gente.

  7. Só 3 cêntimos de diferença?!!? AHAHah…e andaram a fazer legislação, mudar as bombas e a perder tempo por causa de 3 cêntimos!?!?? Mas afinal eu nunca vi tamanha estupidez como existe em Portugal!! Mas existe concorrência em que?! Nos preços da gasolina todos custam os mesmos…vou ao supermercado…todos levam o mesmo preço…..tarifários de telemóveis e telemóveis tudo ao mesmo preço…mas qual concorrência?!!?’ isto não é concorrência!!…Oh povo ..povo…acorda povo

  8. Tirando o aparte de ser mais uma manobra eleitoral, as gasolineiras deverão nas próximas semanas aumentar a “dita” aditivada e assim se acentua uma diferença de preços como aconteceu com as bilhas de gás há uns anos atrás a DECO perguntou porque o butano era mais caro que o propano e vai daí não baixaram o preço do butano mas aumentaram o do propano e ficou toda a gente contente. Porque em Espanha uma bilha, igual, da Galp é a metade do preço???????????????.
    Em 2008 o barril chegou +/- aos 150USD e por cá nas bombas andava pelos 1,5€/litro este ano já chegou aos 170USD na bomba aos 1,6€ agora que anda pelos 50 e tal USD porque continua na bomba a mais de 1,5€??????? a 50 cêntimos já ganhavam e bem mas quando em 2008 abaixou o preço do barril veio um gestor de um petrolífera nacional para a TV dizer que o povinho ficasse ciente que nunca mais haveriam de baixar de 1 Euro.

  9. O caso da Cepsa é flagrante para enganar a malta. Vamos pagar o gasóleo normal com o nome de Optima. Com papas e bolos se enganam os tolos.

  10. Cartel dos combustíveis – É punível

    Wikipédia – Cartel é um acordo explícito ou implícito entre concorrentes para, principalmente, fixação de preços ou cotas de produção, divisão de clientes e de mercados de atuação ou, por meio da ação coordenada entre os participantes, eliminar a concorrência e aumentar os preços dos produtos, obtendo maiores lucros, em prejuízo do bem-estar do consumidor – Na U.Europa é punível.

  11. Só não adivinho o euromilhões…
    Já está hoje subiram os combustiveis…Houve bombas que puseram low cost outras a maioria baixaram os preços da que tinham pois não tinham reservatórios para o low cost ou ainda optaram por substituir 98 por low cost hoje subiram os preços e cada vez mamam mais com a protecção do querido governo “Robin dos bosques do avesso” tira ao pobre para dar ao rico. Os ricos que paguem a crise dizia-se a seguir ao 25A. puseram lá estes no poleiro ora toma lá o troco os pobres que a paguem pois pobre nasceu mesmo para sofrer o que seria do nosso pais sem pobres e onde as mulheres dos ricos iam dar uma de caridade??????????

RESPONDER

"Tofu nunca causou uma pandemia", publica PETA em outdoors

A organização de direitos dos animais PETA está a incentivar os norte-americanos a experimentar tofu, através de anúncios em 'outdoors' nos Estados Unidos (EUA) onde defendem que o produto de soja "nunca causou uma pandemia". A …

Portugueses estão menos preocupados com a pandemia, mas apreensivos com a economia

O grau de preocupação com a pandemia diminuiu de 80,9% durante o estado de emergência para 76,2% no estado de calamidade, mas os portugueses estão mais alerta quanto ao impacto na economia, conclui um inquérito …

Nova morte, saqueamentos e protestos. Minneapolis vive caos após homicídio de George Floyd

Um homem foi encontrado morto a tiro, na madrugada de hoje, suspeito de ter sido vítima dos protestos, em Minneapolis, contra a morte de um homem negro sob custódia policial. Durante a noite de quarta-feira, milhares …

Filho de Deeney tem problemas respiratórios. Jogador foi alvo de abusos por recusar treinar

O futebolista Troy Deeney, capitão do Watford, revelou que tem sido alvo de abusos e comentários depreciativos, por ter recusado voltar aos treinos, face aos problemas respiratórios do seu filho. “Vi comentários em relação ao meu …

Parlamento aprova alargamento de apoios a todos os sócios-gerentes afetados pela pandemia

O parlamento aprovou hoje, em votação final global, um texto final que alarga os apoios no âmbito do `layoff´ aos sócios-gerentes das micro e pequenas empresas afetadas pela pandemia covid-19, independentemente do volume de faturação. Com …

Pandemia de covid-19 alimenta corrupção na América Latina

A propagação da Covid-19 na América Latina está a alimentar a corrupção nos vários países que a integram, que vai desde a inflação dos preços a situações de aproveitamento económico e de ligações entre políticos …

Mais de 500 católicos portugueses contra proibição de comunhão na boca

Mais de 500 católicos portugueses, entre leigos e sacerdotes, apelaram à Conferência Episcopal Portuguesa para revogar a proibição de os fiéis receberem a comunhão na boca, por causa da pandemia de covid-19, informou na quarta-feira …

Adeptos recusam devolução dos bilhetes. Bayern distribui dinheiro por clubes amadores

Os adeptos do Bayern renunciaram ao direito de serem reembolsados pelos bilhetes comprados para os jogos até ao final da temporada. O clube decidiu distribuir o dinheiro pelos emblemas amadores da região da Baviera. Tal como …

Trabalhadores acusam TAP de pagar abaixo do salário mínimo a tripulantes em lay-off

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou hoje a TAP de não estar a pagar o previsto na lei do ‘lay-off’, indicando vários casos em que a remuneração é inferior …

Tesla baixa preço de quase todos os modelos nos Estados Unidos

A empresa de carros elétricos Tesla baixou o preço dos Modelos 3, S e X no mercado norte-americano, visando estimular as vendas que estão em declínio durante a pandemia, avança a agência Reuters. O semanário …