“Coletes amarelos” passam despercebidos em Paris

Christophe Petit Tesson / EPA

Com os locais habituais de manifestação interditos e reforço militar junto às principais instituições francesas, os “coletes amarelos” são ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre turistas e parisienses.

A manhã na capital francesa é calma, especialmente nos Campos Elísios. Depois da destruição da avenida na semana passada, o dispositivo policial voltou a ser reforçado este sábado com seis mil polícias na rua, blindados e ainda a presença dos militares da operação antiterrorista “Sentinela” a proteger as principais instituições francesas.

Esta medida coloca algumas questões e debate entre os próprios “coletes amarelos”: “Sabemos que os militares estão do nosso lado, estão aqui em pontos estratégicos para defender as instituições. Mas se eu for ao Eliseu e eles estiverem lá, o que é que acontece? É como se estivéssemos na Coreia do Norte ou na China”, disse Christelle, vestida com colete amarelo e vinda dos arredores de Paris para se manifestar mais uma vez nas ruas da capital, em declarações à agência Lusa.

Christelle esteve na semana passada nos Campos Elísios, afirma ser “pacifista”, mas não tem grandes remorsos em relação à violência mostrada pelo movimento.

“Em relação às lojas e às pilhagens, se estão lá nos Campos Elísios é porque têm meios para lá estar. Não quero saber da Hugo Boss, eles já fazem muito dinheiro. Mesmo o Fouquet em cinzas, a mim tanto me faz, as seguradoras vão pagar tudo. O que me preocupa são só as pessoas que trabalham lá e que agora estão no desemprego”, afirmou.

Com interdição de manifestação na principal avenida da capital, os “coletes amarelos” concentram-se esta manhã no Trocadero – em frente à Torre Eiffel -, na praça de Denfert-Rochereau e ainda em Montmartre, com dois cortejos declarados às autoridades francesas.

No entanto, o medo ainda paira entre os habitantes do 8.º bairro onde ficam os Campos Elísios. “Eu só quero paz. Já tivemos fins de semana difíceis. Gostava que o Governo encontrasse uma solução para isto porque já chega. Tenho medo que isto vá até ao verão. A economia está a sofrer muito com isto, a imagem da França é catastrófica. Já para não falar do turismo, ninguém quer vir”, contou Jacques, que vive na Avenida Kleber, junto ao Arco do Triunfo à agência Lusa.

A destruição ainda visível nos Campos Elísios desilude também os turistas. Eva e Henreiz vieram de Israel para passar alguns dias em Paris e, apesar de dizerem que tudo correu bem e não sentiram medo, não deixam de levar alguma desilusão como lembrança da cidade. “Eu estou um pouco desiludido. Esperamos ver os Campos Elísios bonitos e só vemos lojas partidas”, lamentou o israelita.

A situação mais tensa em França, até agora, aconteceu em Nice onde os manifestantes se instalaram numa praça interdita aos protestos. A praça foi evacuada e houve alguns momentos de tensão e algumas detenções por parte da polícia. Em Paris, até ao fim da manhã tinham sido detidos 31 “coletes amarelos”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …

Roubar aos ricos para dar aos pobres. Misterioso grupo de hackers desviou dinheiro para doar à caridade

Um misterioso grupo de hackers, conhecidos como hackers Darkside, doou dinheiro a duas instituições de caridade - mas esse dinheiro foi roubado pelo mesmo grupo a grandes corporações através de um ataque de ransomware. Quase podia …