Dinheiro do bar e papelaria dos Colégios GPS era entregue aos administradores

claremontcollegesdigitallibrary / Flickr

As receitas em dinheiro do bar e da papelaria de dois colégios eram entregues aos cinco administradores por funcionários, uma professora e um filho de um dos arguidos.

Todo o dinheiro que entrava em numerário no bar, papelaria e até numa feira do livro era entregue aos cinco administradores do grupo GPS constituídos arguidos, segundo a acusação do Ministério Público a que o Observador teve acesso.

De acordo com as orientações dadas aos serviços administrativos do Colégio São Mamede e do Colégio Miramar dadas pelos administradores, os pagamentos em cheque ou moedas deviam ser “depositados na conta bancária aberta em nome desses colégios”, mas se os alunos pagassem em notas, eram “entregues aos administradores, ou a pessoas da sua confiança”.

Este desvio de numerário terá acontecido entre 2010 e 2014, período em que “António Calvete, Manuel Madama, António Madama, Fernando Catarino e Agostinho Ribeiro decidiram apoderar-se de verbas provenientes de outras receitas dos colégios, designadamente de papelaria e bar” e também de uma feira do livro, cujas receitas atingiram os 1.068,39 euros.

Segundo o jornal, um total de 426.987,99 euros foi entregue aos arguidos, e desse total, quase meio milhão de euros foi recolhido por um funcionário no Colégio São Mamede, que aparece referenciado na acusação do MP como “Dr Manuel”.

Além disso, na lista de pessoas que recolheram o dinheiro para entregar aos administradores consta uma professora – que fez uma recolha no valor de 4.145 mil euros  – e Nuno Madama, filho do arguido António Madama, que recolheu 76.064,30 mil euros.

Este alegado desvio de dinheiro poderá justificar a apreensão de 29 mil euros “em numerário” a Manuel Madama – além de 60 veículos – e de 25 mil euros em dinheiro a António Madama, além de sete carros.

No passado dia 23 de março, o MP acusou por corrupção, peculato, falsificação de documento, burla qualificada e abuso de confiança dois ex-decisores públicos e cinco administradores do grupo GPS – três deles, inclusive, continuam em funções.

Foram usados mais de 34 milhões de euros dos mais de 300 milhões pagos ao grupo no âmbito dos contratos de associação com o Estado, principalmente através de seis empresas-fantasma controladas pelos administradores. Esse dinheiro serviu para pagar viagens, cruzeiros, carros, jantares, vinhos e seguros pessoais.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Reformaram-se 1.649 professores este ano. É o valor mais alto desde 2013

Este ano, reformaram-se mais 1.649 professores em Portugal continental. É o valor mais alto dos últimos sete anos. De acordo com o Correio da Manhã, entre janeiro e dezembro deste ano, aposentaram-se 1.649 professores em Portugal …

Já foram assassinadas 30 mulheres este ano, metade por violência doméstica

O Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) contabilizou 30 mulheres assassinadas entre 1 de janeiro e o dia 15 de novembro, 16 das quais em contexto de relações de intimidade, um valor abaixo das 21 registadas …

Netanyahu terá visitado Arábia Saudita (e reunido com Mike Pompeo e o príncipe herdeiro em segredo)

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, terá viajado no domingo em segredo à Arábia Saudita para se encontrar com o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman, divulgaram esta segunda-feira vários meios de comunicação de Israel. De acordo …

Arguidos no processo da queda da árvore na Madeira vão a julgamento

O Tribunal da Comarca da Madeira decidiu, esta segunda-feira, após a fase de instrução, levar a julgamento os dois arguidos no caso da queda da árvore no Funchal que, em agosto de 2017, provocou a …

Ausência de máscara na via pública dá multa a pelo menos 7 pessoas por dia

Entre 28 de outubro e 16 de novembro, a GNR e a PSP aplicaram 825 coimas por incumprimento relativo ao uso de máscara, sendo que mais de 130 foram por falta dela na via pública. De …

França cria "crime de ecocídio" para punir danos graves ao ambiente

A ministra da Transição Ecológica, Barbara Pompili, e o ministro da Justiça de França, Eric Dupont-Moretti, anunciaram a criação do "crime de ecocídio", que visa prevenir e punir os danos graves ao ambiente. Ao Journal du Dimanche, explicaram …

BCE reitera que retoma económica só em 2022 (e "enfraquecida")

Para Philip Lane, economista-chefe do Banco Central Europeu, a vacina traz uma perspetiva para o final do próximo ano e para 2022, mas não para os próximos seis meses. O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), …

Ventura notificado para apresentar defesa em processo por discriminação

A Comissão para a Igualdade e contra a Discriminação Racial (CICDR) notificou André Ventura para apresentar a sua defesa na sequência de alegadas declarações de carácter discriminatório em relação à etnia cigana no Facebook. A comissão …

UNICEF prepara maior operação da história para administrar dois mil milhões de vacinas

A UNICEF anunciou hoje que está a analisar a logística de transporte de cerca de dois mil milhões de vacinas contra a covid-19 para 92 países e que esta será a maior operação internacional da …

China deteta surtos em três cidades e impõe bloqueios e milhões de testes

As autoridades chinesas estão a testar milhões de pessoas, a impor bloqueios e a fechar escolas depois de vários casos do novo coronavírus transmitidos localmente terem sido diagnosticados nos últimos dias, em três cidades. À medida …