Clinton vence Trump num primeiro debate com ironias e troca de acusações

Peter Foley / EPA

-

A candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, venceu esta madrugada o primeiro debate contra o seu rival nas eleições de novembro, o republicano Donald Trump, de acordo com 62% dos inquiridos numa sondagem da televisão norte-americana CNN.

Entre os inquiridos, 41% identificou-se como democrata, enquanto 26% disse ser republicano. Os restantes disseram não ter filiação política.

Apenas 27% dos 521 inquiridos, todos eleitores registados, disse que foi Trump quem se saiu melhor no debate, realizado na Universidade de Hofstra (Nova Iorque), na segunda-feira à noite, contra 62% que atribuíram a vitória a Hillary Clinton.

A economia esteve no centro do primeiro confronto entre Donald Trump e Hillary Clinton no debate eleitoral desta madrugada, com o republicano a criticar a fuga de empresas para fora dos EUA e a democrata a acusá-lo de beneficiar da crise imobiliária.

Nos primeiros momentos do debate, Donald Trump culpou o México e a China pela fuga de empresas norte-americanas do país, que levaram à perda de empregos em zonas como Ohio e Michigan.

A democrata prosseguiu afirmando que Trump foi um dos magnatas do imobiliário que beneficiou com a crise económica que atingiu o país em 2008. “Donald foi um dos que se aproveitou da crise imobiliária”, assegurou a ex-secretária da Estado.

Clinton reiterou que um dos motivos principais porque a crise – “a pior desde a Grande Depressão” – aconteceu foi devido a um sistema semelhante ao que Trump quer promover, centrado no corte aos impostos dos mais ricos.

Donald Trump, por sua vez, criticou a condução da política económica da administração Obama, de que Clinton fez parte. “Vejam o Ohio e todos os outros estados onde se perdem postos de trabalho e onde as empresas não aguentam. Hillary, gostaria de lhe perguntar isto: tem responsabilidades políticas há 30 anos. Por que razão só se preocupa em apresentar soluções agora?“, questionou o candidato apoiado pelo Partido Republicano.

O duelo ficou ainda marcado pela polémica dos e-mails Clinton quando secretária de Estado, mas a candidata garantiu que cometeu “um erro” ao utilizar o seu correio eletrónico privado, assumindo “a responsabilidade” pelos atos que praticou.

O frente-a-frente durou 90 minutos, hora e meia de acusações cruzadas e interrupções mútuas, em que Hillary Clinton e Donald Trump quase ignorando quase por completo os esforços do moderador, o jornalista Lester Holt.

Trump e Clinton vão voltar a debater nos próximos dias 9 e 19 de outubro, em San Luis (Missouri) e em Las Vegas (Nevada), respetivamente.

Clinton culpa armas pela morte de afro-americanos

A candidata democrata culpou as armas pela violência que atinge a comunidade afro-americana enquanto o seu rival pediu “lei e ordem” para acabar com a tensão entre negros e polícia.

“Há duas palavras que a secretária Clinton não quer usar, que são lei e ordem“, salientou Trump, durante o primeiro debate entre os dois candidatos, em que considerou que a polícia “tem medo que fazer alguma coisa”, sendo por isso que se multiplicaram os tiroteios em cidades como Chicago.

Sobre o tema, Clinton propôs três medidas contra a tensão racial: restabelecer a confiança entre a polícia e as comunidades afro-americanas, treinar os agentes e combater a “epidemia” da violência armada, que ceifa, de forma desproporcionada, a vida de jovens afro-americanos.

Ainda em questões raciais, Clinton acusou o seu rival na corrida deste ano à Casa Branca de lançar a sua carreira política através do apoio à teoria “racista” que questionou a cidadania do atual Presidente norte-americano, Barack Obama.

Segundo a ex-secretária de Estado, Trump tentou recentemente fechar o assunto ao admitir que o Presidente nasceu, de facto, nos Estados Unidos, como forma de evitar embaraços.

“Mas isto não pode ser descartado tão facilmente. Ele realmente começou a sua atividade política com base nesta mentira racista de que o nosso primeiro Presidente negro não é um cidadão norte-americano”, afirmou Clinton.

“O Donald começou a carreira política em 1973 sendo processado pelo Departamento de Justiça por discriminação racial, porque não alugou apartamentos a cidadãos afro-americanos que trabalhavam para ele. Ele queria certificar-se que as pessoas compreendiam que essa era a política. Na verdade, foi processado por duas vezes pelo Departamento de Justiça e tem um longo histórico de incitamento ao comportamento racista”, afirmou a candidata do Partido Democrata durante o debate da campanha para as eleições de novembro, que decorreu em Nova Iorque.

Trump culpa Clinton por caos no Médio Oriente

O candidato republicano à Casa Branca acusou Hillary Clinton de deixar um rasto de caos no Médio Oriente quando foi secretária de Estado, enquanto a sua rival criticou o “desprezo” do milionário pelos muçulmanos.

“Olhamos para o Médio Oriente, é o caos total, [e foi] durante a sua liderança, em larga medida”, disse Trump esta madrugada, durante o primeiro debate entre os dois candidatos à Presidência dos Estados Unidos nas eleições de novembro.

Segundo Trump, Obama deve deixar cerca de “dez mil soldados ou mais” para manter a estabilidade no país e proteger, por exemplo, a infraestrutura petrolífera, cuja exploração encheu os cofres dos extremistas.

Clinton recordou que a saída das tropas foi fruto de um acordo assinado pelo então Presidente, George W. Bush, e o Governo do Iraque, no qual Obama não esteve envolvido.

O republicano assegurou ainda que nunca apoiou a invasão do Iraque e acusou a imprensa de fabricar esse apoio. “Donald apoiou a guerra do Iraque”, atirou a democrata, sendo interrompida por Trump que afirmou repetidamente “errado, errado, errado”.

Nesse momento, o moderador, Lester Holt, recordou que, em 2002, Trump manifestou o seu apoio à guerra numa entrevista, ao que Trump respondeu que tal informação foi “inventada” pela imprensa.

Nessa entrevista, quando questionado sobre se apoiava a intervenção, Trump disse: “Suponho que sim”, uma afirmação que ontem o candidato diz ter significado: “Quem sabe”.

O magnata acusou o atual Presidente, Barack Obama, e a sua administração, de que fazia parte Hillary Clinton, de promover o aparecimento do grupo extremista do Estado Islâmico ao sair do Iraque em 2011.

Durante a sua campanha, Trump apelou à proibição temporária da entrada no país de todos os muçulmanos. A democrata Hillary Clinton defendeu, por seu lado, a importância de trabalhar com as comunidades muçulmanas, “dentro e fora” dos Estados Unidos, para combater o terrorismo.

Clinton criticou o “desprezo” do seu rival pelos muçulmanos e defendeu que esta comunidade é uma importante aliada e pode ter um papel fundamental na disponibilização de informação sobre células terroristas, também no Médio Oriente.

“Donald insultou constantemente os muçulmanos aqui e no estrangeiro (…) Eles podem dar-nos informação que mais ninguém pode”, assegurou a ex-secretária de Estado durante o debate na Universidade de Hofstra (Nova Iorque).

Durante o debate, Trump defendeu também afirmações anteriores em que questionou alianças de longa data dos Estados Unidos, como a do Japão, país que considera ter de pagar por esse apoio.

“Não podemos ser os polícias do mundo, não podemos proteger países em todo o mundo, onde não nos estão a pagar aquilo que precisamos”, afirmou.

O republicano disse ainda que a democrata não tem “energia” suficiente para ser Presidente, depois de Clinton ter tido uma pneumonia.

“Não acredito que realmente tenha essa energia. Para ser Presidente deste país é preciso ter uma energia tremenda”, afirmou.

Clinton respondeu: “Bom, quando ele viajar para 112 países e negociar acordos de paz, cessar-fogos, libertação de dissidentes, ou passar 11 horas a testemunhar perante um comité do congresso, então pode falar-me de energia“.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sangue de porco é mais proteico do que qualquer proteína do mercado (e pode ser consumido em smoothies)

Uma equipa de investigadores do departamento de ciência alimentar da Universidade de Copenhaga desenvolveu um método para extrair proteínas do sangue de porco. O resultado é um pó fino, branco, com sabor neutro e com …

Costa anuncia cinco medidas restritivas para 121 concelhos "de elevado risco" e reforços da capacidade de resposta

Após um Conselho de Ministros extraordinário que durou mais de 8 horas, o primeiro-ministro anunciou este sábado novas "medidas imediatas" de combate à pandemia de covid-19. Concelhos "de elevado risco" estão sujeitos a medidas restritivas, …

Escola na China transformou-se num "edifício andante" para evitar a demolição

Os residentes da cidade chinesa de Xangai que, no início deste mês, passaram pelo distrito de Huangpu podem ter encontrado uma visão incomum: um "edifício andante". De acordo com a cadeia de televisão CNN, uma escola primária …

Joke Boon, a chef holandesa que não tem olfato nem paladar

Joke Boon perdeu o paladar e o olfato quando ainda era criança, mas isso não a impediu de viver da culinária, área na qual estes requisitos são, à partida, essenciais.  "Como seria a minha vida se …

Portugal com mais 39 mortos, mais 4007 casos e recorde de internamentos graves

Portugal registou hoje 39 mortos e mais 4.007 casos de novas infeções pelo novo coronavírus, tendo alcançado um novo recorde de 286 doentes internados nos cuidados intensivos por covid-19, segundo a Direção-Geral da Saúde. Registou-se este …

Leiloada carta de Nobel antissemita a desprezar Einstein e os judeus

Uma carta escrita em 1927 pelo Prémio Nobel Philipp Lenard a um colega a reclamar das conquistas de Einstein e do suposto domínio judaico da ciência foi a leilão no Nate D. Sanders Auctions, em …

Sue, o T-rex, terá tido uma forte dor de dentes devido a uma infeção

Sue, o T-rex cujo esqueleto é um dos mais completos já descobertos até aos dias de hoje, terá sofrido uma forte dor de dentes durante a sua existência. "Dois dentes estão realmente fundidos e um terceiro …

Câmara com IA confundiu careca do bandeirinha com a bola (e arruinou o jogo de futebol)

Os adeptos da equipa de futebol escocesa Inverness Caledonian Thistle FC experimentaram uma hilariante falha tecnológica durante um jogo no fim de semana passado. De acordo com o IFLScience, o clube escocês anunciou há algumas semanas …

"Francisco Louçã fez bullying para precipitar ruptura do Bloco com o PS"

O PS acredita que foi a postura de "bullying" de Francisco Louçã que forçou o Bloco de Esquerda a precipitar uma "ruptura com o PS", conforme avança o deputado João Paulo Correia, vice-presidente da bancada …

Remdesivir: de droga milagrosa a negócio milionário com "muito, muito mau aspeto"

Apresentado como único medicamento anti-viral eficaz no combate à covid-19, foi o primeiro medicamento aprovado pela FDA, regulador farmacêutico americano, no tratamento da doença. Agora, a sua eficácia é contestada — e os negócios milionários …